quarta-feira, 8 de julho de 2020

Tinder começa a testar chamadas em vídeo no Brasil



O Tinder começou a testar uma nova função de chamada de vídeo em seu aplicativo de encontro. A opção ainda está limitada para alguns usuários, mas já está disponível para testes no Brasil, Estados Unidos e outros 11 países.

A opção de conversa em vídeo aparece no chat que se abre logo após a combinação. A função pode ser ativada no canto superior direito da interface, em um símbolo de câmera.

Antes de iniciar a conversa em vídeo, o aplicativo abre uma janela na base da interface e pede a autorização dos dois usuários. Ou seja, a chamada não pode ser iniciada sem o consentimento de ambos os participantes.

A interface também conta com algumas dicas para os usuários antes do início da chamada. Como o Tinder normalmente é um lugar em que as pessoas estão se conhecendo pela primeira vez, o aplicativo recomenda que os usuários evitem nudez ou conteúdo sexual. Além disso, a plataforma pede que o recurso não seja usado para assédio, discurso de ódio ou outras atividades ilegais, como conversas com menores de idade.

Aposta durante a pandemia

De acordo com os responsáveis pelo Tinder, a funcionalidade já foi testada anteriormente, mas esta promete ser a maior prova para a função. A empresa espera uma recepção positiva das chamadas de vídeo por causa da pandemia.

A chegada das chamadas em vídeo é a principal aposta do Tinder para ganhar usuários durante o período de isolamento social, após quedas nos números durante o primeiro trimestre. O aplicativo fechou o começo do ano com apenas 100 mil novos assinantes, uma grande diferença em relação aos 384 mil novos pagantes conquistados no mesmo período do ano passado.

O recurso também coloca o Tinder em posição para competir com outros serviços de seu ramo. O concorrente Bumble já possui suporte para chamadas em vídeo há cerca de um ano, enquanto o Facebook prometeu que trará a funcionalidade para sua plataforma de encontros futuramente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário