terça-feira, 30 de junho de 2020

Plataforma de streaming Twitch suspende conta de Trump temporariamente


via G1

A plataforma de streaming Twitch baniu temporariamente a conta do presidente Donald Trump nesta segunda-feira (29).

Segundo o site The Verge, que recebeu um comunicado da empresa, a conta do presidente foi banida depois que "conduta de ódio" foi transmitida no canal dele. Uma das streams em questão foi a retransmissão do discurso inicial da campanha de Trump, em 2015, quando ele afirmou que o México estava enviado estupradores e traficantes de drogas para os EUA.

A Twitch também marcou comentários feitos pelo presidente durante seu último comício, realizado em Tulsa, no último dia 20, segundo o The Verge.

A suspensão da conta de Trump é a última de uma série de contas banidas desde que a Twitch anunciou, na semana passada, que iria banir permanentemente usuários denunciados por abuso.

A ação acontece depois de uma série de denúncias feitas nos últimos dias por dezenas de mulheres, que revelaram histórias de abuso envolvendo gamers, influenciadores, empresários e outras personalidades da indústria dos jogos e dos esportes eletrônicos.

Em maio, Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, teve sua conta suspensa da Twitch por violar políticas de conduta de ódio da plataforma.

Reddit bane r/The_Donald

Também nesta segunda-feira (29) a plataforma de fóruns de discussão Reddit anunciou a remoção de 2 mil comunidades que estavam violando sua política de conteúdo.

Entre elas está uma conhecida comunidade de apoiadores de Trump, chamada r/The_Donald. O fórum foi removido por estar violando as regras da plataforma há anos, de acordo com o presidente do Reddit, Steve Huffman, que falou à imprensa americana.

O grupo ficou popular nos EUA durante a campanha de 2016, que elegeu Trump. Esse fórum de discussão, ao contrário da conta na Twitch, não está diretamente associado ao presidente.

Como esteiras rolantes podem aprimorar a mobilidade urbana?


O uso de esteiras rolantes para aumentar a velocidade de deslocamento de passageiros em aeroportos e metrôs já é um conceito concreto e difundido. Entretanto, pesquisadores da Escola Politécnica Federal de Lausanne, na Suíça, começaram a trabalhar com a possibilidade de introduzir esse recurso na mobilidade urbana de cidades.

Capaz de transportar passageiros a uma velocidade entre 10 quilômetros por hora e 16 quilômetros por hora, as esteiras conseguem levar pedestres de um local para outro em um ritmo melhor que o transporte motorizado em horário de pico, segundo o estudo feito pelos suíços.

De acordo com o grupo de pesquisadores da escola europeia, a tecnologia teria capacidade para conduzir 7,5 mil pessoas por hora. A equipe defende que as esteiras rolantes, em ambos os sentidos, ocupariam o lugar de apenas uma faixa de veículos, mantendo as calçadas convencionais e incentivando a locomoção a pé.

Os pedestres desempenham uma importante função na mobilidade de pólos urbanos, visto que a caminhada é um dos meios mais utilizados para trajetos de curta distância por ser um modal simples, sem custos e ecológico.

Em 2015, uma pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope indicou que 22% dos brasileiros se deslocam a pé. Entre os mais de 2 mil entrevistados, 29% costumam andar por considerar esse o transporte mais saudável, enquanto 37% afirmam enxergar a caminhada como o meio mais rápido para seus destinos.

Com a expressividade do número de pedestres no Brasil, a implantação de esteiras rolantes seria uma alternativa para aumentar o fluxo e a velocidade nos centros urbanos, além de oferecer maior conforto e acessibilidade para pessoas com deficiência.

Exemplos pelo mundo

De acordo com a empresa alemã Thyssenkrupp, que oferece elevadores, esteiras e escadas rolantes, um trajeto de 860 metros pode ser feito em sete minutos por meio das esteiras rolantes.

A companhia é responsável por importantes vias de esteiras rolantes na cidade de Vitória, na Espanha. Localizado na província de Álava, o município tem aproximadamente 250 mil habitantes e ruas muito íngremes. Tendo isso em vista, a Thyssenkrupp uniu sete esteiras rolantes que se conectam para auxiliar o transporte de idosos e turistas até as regiões mais altas da parte histórica da cidade.

Outro exemplo de como os dispositivos se aplicam na mobilidade urbana está em Sydney, na Austrália. O país oceânico é dono de uma das maiores esteiras do mundo, localizada no subsolo de um dos bairros comerciais. Os 207 metros de comprimento foram inaugurados na década de 1960, e o caminho surgiu como uma forma de fomentar a implantação de tecnologias futurísticas no mundo. Ao longo de suas paredes, o sistema conta a história da população aborígene que residia na cidade, tornando-se também um monumento sobre a cultura local.

XP compra fintech para entrar no mercado de antecipação de recebíveis

via Exame

A XP Investimentos está colocando o pé no mercado de recebíveis. Sem informar o valor, anunciou hoje que comprou o controle da Antecipa, uma plataforma de digital de antecipação de recebíveis, fundada por Camilo Telles e Michel Borges em 2015. Apesar da posição de controle, os sócios originais terão independência para tocar o negócio. Trata-se do primeiro negócio da XP nesse segmento.

O foco da Antecipa, que tem sede na Bahia, é auxiliar grandes companhias a antecipar recebíveis da sua cadeia de fornecedores. Em outubro do ano passado, a fintech recebeu um aporte de 4,5 milhões de reais liderado pelo fundo Redpoint eventures. A companhia acumulava, então, operações de mais de 120 milhões reais e tinha planos ambiciosos após o aporte.

A ideia, com a transação, é dar acesso total a Telles e Borges à base de clientes da plataforma XP para acelerar o crescimento do negócio. Logo após o aporte de 2019, Telles contou à EXAME que o plano era chegar a 10 mil clientes no primeiro semestre deste ano e a 100 mil em dois anos.

O objetivo do modelo desenvolvido pela Antecipa é integrar financeiramente grandes companhias e seus fornecedores. As empresas de grande porte podem ter ganho financiando seus fornecedores – por meio da antecipação de recebíveis com retorno interessante – e, ao mesmo tempo, manter sua cadeia de abastecimento de produtos e serviços saudável.

Ao eliminar o banco da transação, a Antecipa divide a fatia que antes ficava com a instituição entre as duas partes – retorno para o comprador e desconto menor para o fornecedor. O sistema é baseado em um algoritmo próprio e a taxa de desconto é estabelecida a cada transação. A operação ainda depende de aprovação do Banco Central (BC).

A XP entende que, mesmo um mercado que tem participação de grandes players, há oportunidades de melhoria de eficiência. No comuniado ao mercado sobre o negócio, Bruno Constantino, diretor financeiro da da XP Inc destacou que o atual cenário econômico torna esse mercado ainda mais relevante, pois as empresas estão precisando minimizar custos e apoiar os seus fornecedores.