sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Alteração na lei para gestantes é criminosa, afirma Antonio Neto em novo vídeo produzido pela CSB

Alteração na lei para gestantes é criminosa, afirma Antonio Neto em novo vídeo produzido pela CSB
via Sindpd

"A reforma trabalhista irá romper os marcos civilizatórios do País". Com essa afirmação, o presidente do Sindpd e da CSB, Antonio Neto, dá continuidade à iniciativa de informar os trabalhadores sobre os pontos da Lei 13.467/17, que irá alterar as relações de trabalho no Brasil. O vídeo, divulgado na página da CSB no Facebook, faz parte da série de arquivos produzidos pela Central semanalmente.

Após tratar sobre a importância de ampliar a força da classe trabalhadora junto às representações sindicais, e alertar os trabalhadores sobre as demissões e as contratações em sistemas precários de trabalho, o novo vídeo critica a alteração da regra de insalubridade para gestantes.

Atualmente, a CLT proíbe que mulheres em fase de gestação ou lactação trabalhem em locais insalubres. Com a proposta aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente da República, Michel Temer, a partir de novembro as trabalhadoras grávidas ou que estejam amamentando serão dispensadas apenas quando o ambiente obter a classificação de "grau máximo" de insalubridade. Com atestado médico, as mulheres serão liberadas para atuar em locais considerados de risco, mesmo quando houver condições nocivas à saúde.

Antonio Neto exemplifica a gravidade dos danos que a medida acarreta. "Uma jovem grávida poderá trabalhar no setor de radiologia com alta exposição de radioatividade, não porque ela quer, mas por necessidade do emprego", enfatiza. "Existe um debate no Brasil em relação ao aborto. A nova lei propõe a legalização ou incentivo ao aborto, ou, pior ainda, a liberação e a promoção de crianças com problemas congênitos", completou o presidente do Sindpd.

Assista ao vídeo abaixo e entenda como a reforma trabalhista prejudica a saúde da gestante e ameaça a vida do bebê:

Em assembleia conjunta, funcionários da Media Works e New Update garantem PLR

Em assembleia conjunta, funcionários da Media Works e New Update garantem PLR

via Sindpd

Os profissionais de duas empresas de Tecnologia da Informação localizadas em São Paulo participaram de uma assembleia conjunta para debater os termos do acordo de Participação nos Lucros e/ou Resultados referente ao período trabalhado em 2017. Com a aprovação da proposta, 19 empregados receberão o benefício em janeiro do ano que vem.

Apesar de possuírem diferentes proprietários, a Media Works e a New Update atuam de maneira conjunta, ocupando o mesmo espaço físico e oferendo serviços complementares. "Uma empresa é proprietária do software e a outra é responsável pela infraestrutura oferecida aos clientes", explica Pedro Luiz Saldanha.

O diretor do Sindpd aproveitou o contato direto com os trabalhadores para orientá-los sobre as novas regras da reforma trabalhista, bem como os impactos que as mudanças trarão para os funcionários celetistas.

"Foi oportuno, consegui explicar a importância do Sindicato na defesa dos direitos dos trabalhadores. O trabalhador está sendo prejudicado por essa reforma e cada vez mais irá precisar do respaldo dado pelo Sindpd", finalizou Pedro Saldanha.

Para informar a classe trabalhadora sobre os pontos da Lei 13.467/17, a CSB tem divulgado um vídeo novo por semana. O último, publicado nesta terça-feira, 8, critica a alteração da regra de insalubridade para gestantes e explica porque a medida é criminosa.

Trabalhador de Jundiaí garante PLR de 2017

Trabalhador de Jundiaí garante PLR de 2017
via Sindpd

Nesta terça-feira, 8, os diretores do Sindpd Abaitaguara do Amaral e Loide Mara Belchior participaram de reunião com um profissional de Tecnologia da Informação da Resolverit Consultoria em Informática para debate e aprovação das propostas da empresa para o pagamento da PLR.

Após a apresentação das propostas, o trabalhador demonstrou satisfação em receber o benefício e aprovou o documento. De acordo com a diretora Loide Belchior, também foi debatida a proposta da empresa para que o trabalhador possa efetuar trabalho home-office, posteriormente aprovada pelo funcionário. A PLR de 2017 será paga em 1º de março de 2018.

Força e união da categoria

O diretor Abaitaguara do Amaral aproveitou a oportunidade para apresentar o Sindpd e as vantagens em se associar ao trabalhador. "Apresentamos a importância de o trabalhador pertencer, como associado, a uma categoria profissional e o que representa sua filiação na hora das negociações da Convenção Coletiva. O trabalhador se mostrou interessado em se filiar, levando consigo a ficha de filiação", finalizou.

PS2 Optima Solutions fecha acordo de PLR de 2017

PS2 Optima Solutions fecha acordo de PLR de 2017
via Sindpd

Pelo segundo ano consecutivo a empresa PS1 Optima Solutions apresenta proposta de Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) e tem aprovação dos trabalhadores.

Durante a reunião, que aconteceu com a presença do diretor do Sindpd Pedro Saldanha, os profissionais da categoria conheceram os itens do documento e tiraram dúvidas com o representante do Sindicato. O acordo foi aprovado por unanimidade.

A empresa, que conta com 3 profissionais de Tecnologia da Informação, fará o pagamento da PLR em 31 de março de 2018.

Em assembleia, diretores do Sindpd alertam categoria para a importância de unir forças pelos direitos

Em assembleia, diretores do Sindpd alertam categoria para a importância de unir forças pelos direitos
via Sindpd

Os empregados da Kryptus Segurança da Informação aprovaram o acordo de Participação nos Lucros durante assembleia realizada no dia 04 de agosto.

De acordo com Loide Belchior e Ismael Antonio de Souza, diretores do Sindpd que mediaram as negociações, cerca de 35 trabalhadores serão beneficiados pela proposta. Por entender que esse é um benefício que valoriza o trabalho dos profissionais de TI, o Sindicato determina em sua Convenção Coletiva de Trabalho a obrigatoriedade de as empresas apresentarem, anualmente, o programa de PLR para seus funcionários.

Com a renovação do acordo na Kryptus, o pagamento do benefício será realizado em duas parcelas, sendo 31 de agosto de 2017 e 28 de fevereiro de 2018.

"A proposta foi aprovada por unanimidade, aproveitamos a ocasião para falarmos mais uma vez sobre a importância de estar junto à entidade que os representam, como também para falarmos e mostrarmos o vídeo das reformas trabalhista e previdenciária, colocando a todos a situação atual de nosso País", concluiu Loide.