sábado, 9 de junho de 2018

FEITTINF entra com dissídio coletivo de greve no TST contra a Cobra Tecnologia

FEITTINF entra com dissídio coletivo de greve no TST contra a Cobra Tecnologia
via Sindpd

Na última quarta-feira, 30 de maio, a Federação Interestadual dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação (FEITTINF) deu entrada, junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), no processo de dissídio coletivo de greve. A FEITTINF atendeu os trabalhadores, que aprovaram a medida durante as assembleias.

A data da mesa de conciliação ainda não foi divulgada, e a Federação está no aguardo da notificação. A intenção é de tentar chegar a um acordo; caso nenhuma das partes aceite as propostas apresentadas, o caso vai a julgamento, o que deve definir o futuro dos trabalhadores da Cobra Tecnologia.

Greve continua

O processo de dissídio coletivo está ocorrendo em situação de greve, iniciada pelos trabalhadores há 15 dias, e permanecerá até que a questão seja definida durante a mesa de conciliação no TST.

Com a união dos trabalhadores das unidades de São Paulo (Capital, Barueri, Campinas, ABC, São José dos Campos, Bauru, Araçatuba, Marília, litoral paulista e Ribeirão Preto), Paraná, Joinville (SC), Mato Grosso e Bahia, a paralisação tem pressionado a Cobra Tecnologia, que vem apresentando uma proposta menos absurda que os primeiros 0% de reajuste salarial apresentado inicialmente, mas ainda sem as garantias dos direitos dos empregados.

A FEITTINF e o Sindpd continuam firmes na luta pelos direitos dos trabalhadores.

Acompanhe abaixo a retrospectiva da paralisação:
Impacto da paralisação dos trabalhadores da Cobra deve ser sentido ainda mais na próxima semana
Cobra mantém intransigência em 7ª mesa de negociação
Segundo dia de greve: Cobra tem 100% de adesão à paralisação
Greve na Cobra Tecnologia tem adesão em massa dos trabalhadores de São Paulo
Greve na Cobra Tecnologia pode afetar o funcionamento dos caixas eletrônicos no Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário