quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Cerca de 80 profissionais de TI da Prodam aderem ao Programa de Demissão Voluntária

Cerca de 80 profissionais de TI da Prodam aderem ao Programa de Demissão Voluntária
via Sindpd

O Sindpd, ao longo de seus 33 anos, tem se empenhado para conseguir levar aos profissionais da categoria as melhores condições, como aconteceu com o Programa de Demissão Voluntário (PDV) implantado na Prodam.

O PDV se trata de um acordo entre empregador e empregado para estabelecer o fim do contrato de trabalho, além de ser um instrumento comumente utilizado - tanto pelas empresas particulares quanto pelas estatais-, visando otimização dos custos e racionalização na gestão de pessoas.

Na negociação, que começou em fevereiro e terminou em agosto, ficaram estabelecidos parâmetros que permitiram a adesão de aproximadamente 80 profissionais ao PDV: estar há mais de dez anos trabalhando na Prodam ou ter idade mínima de 45 anos.

De acordo com o diretor do Sindpd Edison Galli, a grande maioria dos profissionais que aderiram à alternativa tem mais de 30 anos de Prodam. "Isso possibilitou uma renovação nos quadros da Prodam. Essa foi uma forma de abrir vagas para novas contratações", esclareceu.

Segundo a diretoria do Sindpd, o Programa aconteceu por se tratar de uma reivindicação antiga dos trabalhadores e também por definir novos termos que tratam principalmente do acesso à assistência médica, que foi prolongada por até cinco anos, o pagamento de 24 parcelas correspondentes a 30% da remuneração mensal, o recebimento de 40% do valor correspondente ao saldo do FGTS para fins rescisórios, entre outros.

Segundo Galli, foi em uma negociação entre a Dipar (Diretoria de Participação), o Sindpd e a diretoria da empresa que todos chegaram a um denominador comum. "A empresa não quis recorrer aos cofres públicos, ou seja, ela está fazendo esse pagamento com verba própria, com aquilo que ela recebe dos serviços que presta", explicou o diretor.

Período de transição

A Prodam é a empresa responsável por processar dados de contribuintes da cidade de São Paulo e responsável pela infraestrutura de telecomunicações e data center dos órgãos públicos municipais há quase 40 anos na cidade, além de dispor de um quadro de profissionais altamente capacitados que atuam na empresa desde o início.

Para que a transição do PDV não afete os antigos e os novos trabalhadores e o andamento das atividades da Prodam, as demissões não acontecerão de uma vez; elas serão realizadas paulatinamente. A previsão é de que até novembro 100% dos que aderiram já estejam cumprindo a medida.

O vice-presidente do Sindpd, João Antonio Nunes, que participou de reunião nesta segunda-feira, 4, com os trabalhadores que aderiram ao Programa de Demissão Voluntária agradeceu a todos que fizeram da Prodam o que ela é hoje. "O evento promovido pela empresa contou com o apoio das representações, que levaram sua palavra de apoio àqueles que contribuíram tanto para o sucesso da Prodam em todas as áreas de gestão da cidade de São Paulo. Nosso agradecimento a estes companheiros pelos anos de convivência", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário