quinta-feira, 30 de março de 2017

Governo terá que repassar reoneração aos contratos de TI, diz Sindpd

Governo terá que repassar reoneração aos contratos de TI diz Sindicato
via Sindpd

No início de 2014, quando o governo federal ainda defendia a política de desoneração da folha de pagamento, órgãos públicos e estatais, orientados pelo Tribunal de Contas da União e pelo Ministério do Planejamento, forçaram as empresas de tecnologia da informação a reduzir o valor de contratos já firmados, alegando o benefício fiscal. Para o sindicato dos trabalhadores em TI de São Paulo a mesma lógica precisa ser adotada agora, em sentido contrário, com a reoneração.

"Quando foi feita a primeira desoneração, os tomadores de serviço exigiram que reduções nos preços. Agora, espero que aceitem os aumentos necessários. Que banquem os custos com a nova reoneração de forma que os trabalhadores não sejam mais uma vez vítimas de um processo cego, burro, que ignora os efeitos positivos da desoneração", diz o presidente do Sindpd-SP, Antonio Neto.

Entre a tristeza e a indignação com a medida anunciada pelo Ministério da Fazenda, Neto destaca a insensibilidade do governo com os resultados efetivamente alcançados pelo setor de TI com a desoneração da folha de pagamento. "Este é um setor que gerou formalização muito grande e, consequentemente, os impostos arrecadados indiretos se mostraram superavitários em relação a desoneração. Imposto de Renda, FGTS, Previdência, tudo que foi arrecadando com a desoneração foi maior. Mas a Fazenda, mais uma vez, toma uma decisão sem olhar direito para o segmento, o que nos indigna muito."

Nenhum comentário:

Postar um comentário