segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Segunda rodada de negociação da Campanha Salarial será na quinta-feira

Segunda rodada de negociação da Campanha Salarial será na quinta-feira
via Sindpd



A segunda rodada de negociações da Campanha Salarial 2017 está marcada para a próxima quinta-feira, 19, às 15h, na sede do Sindpd. A diretoria do Sindicato voltará a se reunir com representantes da entidade patronal (Seprosp) para defender a pauta de reivindicações da categoria, que inclui o reajuste salarial com aumento real, a redução na jornada de trabalho de 40 horas para 30 horas semanais sem a diminuição de salários, além da ampliação de benefícios e direitos.

A primeira rodada de negociação, ocorrida na última terça-feira (10), foi encerrada sem acordo entre os dirigentes dos sindicatos, sobretudo em razão da péssima contraproposta apresentada pelos patrões.

A Comissão de Negociação do Seprosp sugeriu um índice de reajuste salarial de apenas 3,5%. O Sindpd, por sua vez, defende o acumulado do INPC de 2016 acrescido de 3% de aumento real. Como o INPC do ano passado fechou em 6,58%, o Sindicato quer um aumento salarial de 9,58% para os trabalhadores de TI.

O descontentamento com a contraproposta feita pelos patrões foi externado pelo presidente do Sindpd, Antonio Neto, ainda durante a mesa de negociação. "Não começo a conversar sobre a negociação de índice sem a gente chegar na conclusão do que vai fazer com a inflação. Inflação não é ganho, é reposição. E a irredutibilidade de salário é constitucional", disse o dirigente.

Outras demandas

A redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais sem diminuição proporcional de salário também faz parte da pauta. A reivindicação está embasada em estudos que comprovaram os elevados níveis de estresse e pressão que atingem a categoria.

O Sindicato também cobra uma série de melhorias nos benefícios sociais. Uma delas inclui o pagamento do vale-alimentação além do vale-refeição. Hoje, apenas o custeio de um dos vales é obrigatório.

Outra demanda prevê que as empresas assumam integralmente o pagamento dos planos médico e odontológico dos trabalhadores, que atualmente são responsáveis por uma coparticipação. Também estão entre as propostas a ampliação do valor pago como hora extra e a consolidação de benefícios conquistados nos últimos anos, como a PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados).

Tentativa de retrocessos

Na primeira rodada, o setor patronal rejeitou todas as reivindicações feitas pelo Sindpd e foi além: tentou diminuir direitos já conquistados. A comissão do Seprosp propôs redução no valor da multa que é paga pelas empresas em caso de atrasos salariais, mudanças nas negociações que envolvem o pagamento da PLR, descontos no pagamento do vale-refeição e alterações até no custeio da assistência médica.

"Tínhamos consciência desde o início da Campanha Salarial de que as negociações deste ano seriam difíceis, mas não vamos admitir retrocessos nem retirada de direitos. Vamos para a próxima rodada de negociação empenhados em garantir avanços para a categoria", ressaltou Antonio Neto.

A cobertura completa sobre a Campanha Salarial 2017 você acompanha no portal do Sindpd e nos demais canais de comunicação do Sindicato. Fique ligado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário