quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Aumento real, redução da jornada e plano médico integral também animam trabalhadores na SindpdFest

Sindpd Aumento real redução da jornada e plano médico integral também animam trabalhadores na SindpdFest
via Sindpd

Não foram só os shows de João Bosco & Vinícius e Luan Santana que animaram o público da 20ª edição do SindpdFest. Com o início da campanha salarial 2017, as propostas de redução da jornada semanal para 30h, aumento real de salário, pagamento integral de planos médico e odontológico por parte das empresas, vale-refeição nas horas-extras e vale-alimentação para toda a categoria também inflamaram os ânimos dos mais de 10 mil sócios e convidados presentes no evento.

Há mais de três décadas na luta pela garantia de direitos e qualidade de vida dos trabalhadores de Tecnologia da Informação do estado de São Paulo, o objetivo do Sindpd é continuar na rota do pioneirismo rumo a melhores condições trabalhistas em defesa de profissionais como Miriam Cesário, funcionária da Prodesp há 26 anos.

Confiante na atuação do Sindicato após as conquistas da jornada de 40 horas semanais e do VR para todos os trabalhadores nas Convenções Coletivas de 2011 e 2015, respectivamente, Miriam afirma que a redução para as 30 horas seria mais uma vitória da categoria ao relembrar os riscos à saúde física intrínsecos às atividades do setor quando se tem uma jornada de trabalho estendida. Tendinite e Distúrbio Osteomusculas Relacionado ao Trabalho (DORT) são doenças que o trabalhador da área pode desenvolver.

"Eu acompanho o site do Sindpd e acho que essas 30 horas seriam uma grande conquista porque os profissionais de TI estão envolvidos com máquina, computador, digitação; e a LER [Lesão por Esforço Repetitivo] tem tomado conta dos funcionários. Espero que alcancemos essa conquista", torce a associada, acompanhada pelo profissional Denis da Luz Rios e pela analista de sistemas Elidia Sinzato Rossatto.

Funcionário da Indra há quatro anos e morador de Santo André, Denis acredita que a pauta de redução da jornada de trabalho é "excelente" e apoia a proposta dos planos médico e odontológico integrais. "Com as 30 horas semanais, abrirão mais vagas no mercado. E sobre o plano médico, hoje, a nossa empresa já paga, mas deveria ser assim para todas as empresas. Todas deveriam ter essa política, e só através do sindicato vamos conseguir", ressalta.

Rios ainda acrescenta que o reajuste salarial acima da inflação é outra pauta pela qual ele espera outra vitória da atuação da diretoria do Sindpd. Segundo o trabalhador, "a atuação do Sindicato é forte". "O Sindpd tem atuado forte com as empresas, como sempre o Neto tem feito. O reajuste de 2016 demorou um pouco por causa do sindicato das empresas, que não queria chegar aos 10,67%, mas a atuação do Sindicato tem sido ótima até o momento", avalia.

Já Elidia, analista de sistemas da Prodesp, reiterou a importância da jornada de 30 horas ao analisar o histórico de sua carreira, assim como Carlos Lopes dos Santos, também trabalhador da Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp). "No início da minha carreira, eu trabalhava em operação no regime de 30 horas. Trabalhando seis horas diárias, o trabalho rende mais e tem mais postos de trabalho", conta Elidia.

"Eu acho excelente a redução da jornada para dar mais trabalho, gerar mais emprego. Quando eu comecei na Prodesp, trabalhávamos 6h, então tinha muito mais emprego, muito menos estresse. Depois, passamos para 8h. A informática exige muito do funcionário. A gente tem que ficar horas na frente do monitor e mentalmente não faz bem. Então, acho que a gente precisa das 6 horas diárias", concorda Carlos dos Santos.

Sócio do Sindpd há 25 anos, ele ainda destacou que "o Sindicato é o único que briga por nós [a categoria]". "Não temos a preocupação em pensar em dissídio; só temos que acompanhar e fazer a votação. Nos últimos anos, foi um dos Sindicatos que mais conseguiram um aumento real para nós, inclusive a PLR", recorda o profissional.

Além da obrigatoriedade da apresentação de um programa de Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) em todas as empresas, a categoria de TI também conquistou vale-refeição para todos os trabalhadores e ainda pode usufruir dos benefícios oferecidos aos sócios do Sindpd, a exemplo da filiada Thais Melneciuc, do Grupo Consulters. Estudante de pós-graduação, Thais tem 50% de desconto na mensalidade por meio das parcerias do Sindicato com faculdades e universidades do estado.

"Se não fosse pelo Sindpd, não ia conseguir fazer minha pós-graduação em tempo de crise, e agora já vou concluir ano que vem. Eu acho isso muito bacana porque a gente tem mesmo apoio, temos retorno. E com relação às propostas, acho a questão das 30 horas ótima para a vida pessoal, você consegue fazer muito mais coisas trabalhando menos. É válido e benéfico para o trabalhador desde que não afete e nem diminua o emprego. O plano médico também é um investimento, porque o funcionário terá amparo e acompanhamento para não chegar a nenhum caso extremo de saúde", elogia.

As pautas de reivindicações do Sindpd, apresentadas durante a SindpdFest deste ano, serão colocadas para exame e votação da categoria em assembleias deliberativas a serem realizadas na capital e em todas as sedes regionais da Entidade. Clique aqui para ver as datas.

Abaixo, confira as opiniões de mais trabalhadores sobre a atuação e as propostas do Sindpd:

Marcelo Barbosa, Prodesp:
"Todo esse tempo o Sindpd sempre lutou pelos funcionários, pelos empregados. Tanto que teve a última eleição da diretoria e participei muito porque umas das pessoas que está aí ganhou e ajudou muito a gente. Então, eu achava que deveria ajudar eles também nessa hora. Sou muito grato ao Sindicato até hoje por conta dos benefícios, afinal é irrisório o que desconta da nossa folha de pagamento e temos vários benefícios. Está de nota 10 o Sindpd."

Carlos Rodrigo Maximiano, TecBan: 
"[A minha expectativa para a campanha salarial 2017] é a melhor possível. A do último ano foi muito boa. E acho excelente [as propostas de plano médico integral e redução da jornada para 30h]. Se isso vingar, será ótimo! Estou na torcida!"

Rodolfo Luiz R. Manoel, TSL Sistemas: 
"A minha expectativa é pelo aumento real de salário e, principalmente, pelo plano médico integral e a jornada de 30h sem redução de salário. A atuação do Sindpd foi muito boa comparada a outros sindicatos."
Alizete Alves, Wolters Kluwer Prosoft: 
"Eu estou otimista para 2017. Espero que a gente consiga um percentual no mínimo equivalente ao anterior. E a atuação do Sindpd foi dentro da minha expectativa. Em virtude da crise e de todos os problemas que a gente está passando, eu sinto que conseguimos alcançar algumas conquistas."

Ricardo da Glória, Prodesp:
"Acho uma boa [as propostas do Sindpd]. São conquistas que os trabalhadores devem receber pelo tanto que trabalham e correm atrás, então acho interessante, porque se conseguirem mais conquistas seria benéfico para todo mundo. E também acho que seria bom o plano de saúde."

Edson da Silva, Tivit:
"A Campanha está valendo a pena, está dentro dos padrões. Acho uma boa a redução da jornada. Se for aprovada, vai ser uma maravilha. Nós, que somos sindicalizados, aprovamos. Há mais de 10 anos sou sócio."

Leise Aparecida Triglo Casado, Totvs:
"Sou sócia há três anos. Acho legal a questão das 30 horas, porque sobra um tempo para a família, para a gente viver, tirar um lazer. Acho muito importante a questão do plano de saúde, pois a saúde tem que vir em primeiro lugar. O Sindicato está bem presente e ajudando a gente."

Elaine Clarice Felício, Serpro:
"Sou sócia há 30 anos. O Sindicato é nossa principal defesa, nossa porta com o patrão. E se não existissem eles, como iríamos conversar? Não temos voz, quem tem voz é o Sindicato. Me sinto bem representada pelo Sindicato, tenho muita confiança. A redução da jornada é maravilhosa, o empregado só tem a ganhar e a empresa também."

Sandro Rogério de Araújo, Sonda IT:
"Eu concluí alguns cursos com ajuda do desconto do Sindicato. Isso é muito importante devido à dificuldade de a gente ter disponibilidade em termos de valores. Então, qualquer 10%, 15% ou 30 %, ajuda muito a gente que estuda. A avaliação que faço é positiva. Mesmo com essa crise que nosso País está passando, o Sindicato dá um suporte muito bom. Eu espero que em 2017 venha muita vitória para nós trabalhadores."

Flavia Tatsui Takeda, Prodesp:
"Tudo que o Sindicato nos forneceu (os benefícios, licenças, assistências médicas) está sendo muito válido até hoje. Agradeço muito. Através do Sindicato é que conquistamos muita coisa, como licença para acompanhar pai, mãe, filho..."

Jeferson Dias Correia, Governança Brasil: 
"A gente acompanha de perto tudo o que o Sindicato trabalha a favor dos sócios e não-sócios, principalmente na parte na discussão com relação ao aumento de salário. Eles, [os diretores], batem firme com o sindicato do patronal e eles têm conseguido vários benefícios para a gente com relação ao vale-refeição, PLR e salário também. Eles estão conseguindo um percentual muito bom nos últimos anos. Está bem legal mesmo. E com certeza, a pauta deste ano está muito boa."

Nenhum comentário:

Postar um comentário