terça-feira, 14 de junho de 2016

Trabalhadores da GFT Brasil aprovam proposta, e acordo beneficia 507 funcionários

Trabalhadores GFT Brasil aprovam Sindpd acordo beneficia 507 funcionários
via Sindpd

Os trabalhadores da GFT Brasil aprovaram a renovação do acordo de Participação nos Lucros e/ou Resultados referente ao exercício de 2015. A conquista do benefício se deu graças à atuação árdua da Diretoria, que lutou incansavelmente a fim de garantir um reajuste digno aos trabalhadores da empresa.

Em assembleia realizada no último dia 10 de junho, os trabalhadores da unidade Sorocaba aprovaram majoritariamente a proposta oferecida pela empresa. Em votação realizada no dia 2 de junho, os funcionários alocados em Alphaville validaram a renovação. Ao todo, serão 507 empregados beneficiados com o pagamento, a ser realizado em parcela única no próximo dia 20 de junho.

No último ano, a GFT Brasil apresentou um aumento significativo no quadro de funcionários, o que afetou diretamente a distribuição dos lucros e reduziu o valor recebido individualmente no último acordo. Mesmo diante do quadro, o Sindpd manteve-se firme em assegurar um reajuste adequado a todos os trabalhadores. Como resultado, apesar da redução do teto individual, o valor destinado a PLR de 2015 foi 34% maior do que o montante atribuído ao pagamento do acordo em 2014.

O diretor Antonio Randolfo destaca o desempenho do Sindpd na conquista do benefício e faz um balanço positivo do acordo. "A mobilização do empregado e a eficácia da negociação da Diretoria representou um ganho para os trabalhadores. A última proposta representa um ganho para o conjunto dos empregados", ratifica.

Para os funcionários, a Participação nos Lucros e/ou Resultados representa não apenas uma renda extra, mas o reconhecimento pelo trabalho realizado. Gabriel Mazzucco Medina atua na área de tecnologia há mais de sete anos. Na GFT, receberá o benefício pela primeira vez. Para o desenvolvedor, a parcela do funcionário no lucro é fundamental, uma vez que seu desempenho afeta diretamente o crescimento da empresa. "Eu acho que é bom porque beneficia a todos nós. E acho justo, porque a gente contribui com o lucro e nada mais justo do que fazer parte dessa divisão", afirma.

Entenda o caso

Em outubro do ano passado, o diretor Antonio Randolfo iniciou as negociações com a GFT Brasil. A proposta inicial apresentada pela empresa reduzia substancialmente a Participação nos Lucros e/ou Resultados em aproximadamente 53% do valor pago na PLR de 2014.

Com o objetivo de manter o direito do trabalhador e assegurar que não houvesse uma perda significativa, a Diretoria continuou as negociações e mobilizou os trabalhadores a lutarem para que a GFT dividisse com eles aquilo que lhes era de direito. Como resultado, a proposta foi melhorada substancialmente - mesmo mantendo a diminuição do teto individual pago na PLR de 2014, o valor total obteve um aumento de 34%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário