sexta-feira, 27 de maio de 2016

Neto defende direitos previdenciários em reunião no Planalto

Antonio Neto defende direitos previdenciários reunião Planalto CSB
via Sindpd

O presidente do Sindpd, Antonio Neto, participou nesta segunda-feira (16) de uma reunião com o presidente interino, Michel Temer, para discutir questões relacionadas à Previdência. O encontro, ocorrido no Palácio do Planalto, em Brasília, reuniu dirigentes de entidades sindicais, incluindo a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), que também é presidida por Neto. Ao abordar sobre a possibilidade de mudanças na Previdência, o presidente do Sindpd afirmou que, antes de debater qualquer alteração, é preciso buscar alternativas. Isso inclui, por exemplo, a revisão da política de isenção nas contribuições previdenciárias de empresas exportadoras do agronegócio.

"Também é preciso discutir como fazer com que as empresas que estão devendo para a Previdência paguem suas dívidas, além de debater outras formas de arrecadação", afirmou. "O trabalhador não pode, mais uma vez, pagar essa conta", ressaltou Neto. A reunião com Temer foi importante para estabelecer um canal de diálogo entre as entidades sindicais e o governo. Como resultado do encontro, foi criado um grupo de trabalho com representantes das centrais sindicais para debater possíveis alterações na Previdência. Isso garantirá que nenhuma mudança ocorra sem que os representantes da classe trabalhadora sejam ouvidos.

Clique aqui e confira a matéria completa do Jornal Nacional

Em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, Neto listou uma série de pontos em defesa do trabalhador. "Idade da mulher com idade do homem para aposentadoria, para mim é inegociável. A questão do trabalhador rural é inegociável, o salário mínimo com indexador básico da Previdência também é inegociável. Agora, vamos ver o que apresentam, talvez tenha alguma fórmula que possa nos agradar e nos convença a mudar de opinião", completou.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

França investiga 'curtida' de perfil de ministro dada a foto erótica no Twitter

Bernard Cazeneuve França Twitter ministro
via G1

O Ministério do Interior da França afirmou nesta segunda-feira (16) ao jornal "Metronews" que abriu uma investigação interna pela "curtida" dada pelo perfil do Twitter do titular da pasta, Bernard Cazeneuve, a uma conta erótica. A conta oficial de Cazeneuve "curtiu" uma foto que mostrava uma jovem com a calcinha abaixada ao lado de um falso professor com uma vara na mão.

A imagem pertence à conta "Capital Punishments", que se define como o grupo mais discreto de simpatizantes de castigos eróticos de Londres. Uma porta-voz do ministério esclareceu que a conta de Cazeneuve no Twitter é administrada por uma equipe, por isso o ministro não estaria envolvido no erro. E confirmou ao jornal "Metronews" que as autoridades estão investigando o ocorrido. Os internautas não demoraram a batizar o deslize com a hashtag #Fesseegate (#Palmadagate) e contribuíram para divulgar o erro com uma imagem do ocorrido, já apagado da conta oficial.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Sindicato de TI quer ir à Justiça contra limite em banda larga

Sindpd SP
via Valor Econômico

O Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd) informou que planeja ingressar com uma ação na Justiça contra a decisão das operadoras de telecomunicações de limitar o volume de dados nos contratos de banda larga fixa.

Em meados de abril, a  Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) proibiu por “tempo indeterminado” que as operadoras imponham limites ao acesso à internet fixa. O sindicato decidiu acompanhar a questão de perto, afirma, devido à sua importância tanto para o setor como para a população. Na área de TI, um dos segmentos que seriam mais afetados é o de trabalho remoto. De acordo com pesquisa do Datafolha, encomendada pelo Sindpd, pelo menos 7% dos profissionais do setor trabalham a partir da própria casa no Estado de São Paulo.

O sindicato afirma ainda que a limitação no tráfego de dados pode trazer reflexos no desenvolvimento econômico do país e na formação acadêmica dos profissionais da área, que recorrem a cursos a distância e a outros meios on-line para sua qualificação. O presidente do Sindpd, Antonio Neto, considera a decisão das operadoras um retrocesso. “Os trabalhadores precisam acompanhar de perto essa questão, porque é algo que interfere na vida pessoal e profissional de todos, além de ferir a política de inclusão digital no Brasil”, afirma.

Suicídio no Periscope relança polêmica sobre limites em redes sociais na França

Periscope
via iG

O suicídio de uma jovem francesa transmitido ao vivo pelo Periscope, aplicativo de difusão instantânea de vídeos, relançou na França a polêmica sobre os desvios e a falta de controle do que é divulgado nas redes sociais. Océane, 19 anos, filmou os instantes em que se atirou na frente de um trem suburbano em Egly, no sul de Paris, sob os olhares de inúmeros internautas no Periscope, aplicativo comprado pelo Twitter em 2015, bastante utilizado por adolescentes e com estimados 10 milhões de usuários.

No vídeo do suicídio, que dura 29 minutos, a jovem, segundo comentários de internautas que assistiram às imagens, teria acusado o ex-namorado de tê-la estuprado e divulgado a agressão no aplicativo Snapchat. Ao ver que a jovem se aproximava dos trilhos do trem, alguns internautas perceberam o risco da situação e tentaram convencê-la de não se matar. Outros alertaram o Periscope e ligaram para números de emergência.

Após Océane ter se atirado sob o trem, a tela se tornou escura, mas os internautas, cada vez mais numerosos, podiam ouvir os gritos de horror das testemunhas na estação. Um bombeiro apareceu na imagem, com um trem atrás dele. Ele pegou o telefone da jovem e o desligou. “Os jovens se definem hoje por meio da imagem e do que eles mostram de si mesmos, sobretudo nas redes sociais, onde a palavra mais difundida é ser popular”, afirma o psiquiatra Xavier Pommereau, do hospital de Bordeaux e autor do livro O Gosto do risco na adolescência.

Para o psiquiatra, o aplicativo pode ter contribuído para amplificar o desejo da jovem de passar à ação. “Sem ter consciência, ela capturou os olhares de testemunhas que podem ficar traumatizadas. Os internautas se tornaram reféns de um drama", diz Pommereau, que destaca também o risco de fenômenos de imitação. “Não se trata de proibir as redes sociais. Mas é necessário ter mais moderadores para antecipar os perigos. A internet é um oceano, mas mesmo isso não impede que existam regras", opina.

'Risco de chocar'

A jovem, descrita por pessoas próximas como frágil psicologicamente, havia transmitido ao vivo cinco vídeos no dia de seu suicídio, na terça-feira. Em um deles, que dura quase uma hora, filmado em seu apartamento e visto por mais de mil pessoas, ela fala sobre coisas banais e repete várias vezes que haverá um novo bate-papo mais tarde.

“O vídeo que farei não é para viralizar. É para fazer as pessoas reagirem e para transmitir uma mensagem. Tem a ver com alguém”, disse a jovem ao marcar novo encontro. “Quero que a mensagem seja compartilhada, mesmo que choque, é o objetivo. O que vai acontecer corre o risco de ser chocante. Se houver menores (de idade), não fiquem (conectados à sua página no Periscope)”, afirmou Océane.

“Não fazemos comentários sobre contas individuais por respeito à vida privada e razões de segurança”, declarou um porta-voz do Twitter, dono do Periscope, ressaltando que os vídeos da jovem foram retirados do aplicativo. Mas algumas capturas de tela, logo após o instante do suicídio, foram publicadas no YouTube, como também outro vídeo da jovem antes de sua morte.

Outras polêmicas

Recentemente, o Periscope esteve ligado a outras polêmicas na França, como a dos os insultos homofóbicos feitos pelo jogador do PSG, Serge Aurier, contra o treinador, Laurent Blanc, e outros jogadores do time. Em março, o presidente francês, François Hollande, também foi insultado ao vivo por internautas no Periscope durante visita a uma empresa. Dois adolescentes em Bordeaux agrediram violentamente um homem na rua, escolhido por acaso, após prometerem, no Periscope, que se a transmissão ao vivo tivesse 40 espectadores, eles deixariam a pessoa “nocauteada”. O vídeo foi assistido por 1,5 mil internautas.

A Justiça francesa abriu investigações para apurar as circunstâncias do suicídio de Océane. Nesta sexta-feira, o ex-namorado da jovem foi interrogado, segundo o Ministério Público de Évry. Ele está em liberdade. Os investigadores ainda não dispõe do vídeo do suicídio, que deve ser obtido nos próximos dias.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Regional de Araçatuba homenageia associadas

Regional de Araçatuba homenagem associadas Sindpd Mulheres
via Sindpd

Walter Volpe, diretor da Regional em Araçatuba, visitou as associadas do Sindpd que trabalham nas empresas FMX Soluções em Tecnologia, SOFT-ATA Tecnologia em Softwares, Intersolid Software, Newcon Software e a Advanced Iteam Soluções e Serviços de Tecnologia da Informação para entregar brindes em comemoração ao Dia da Mulher, celebrado em 8 de março.

A visita, que aconteceu no dia 3 de maio, teve por objetivo presentear as sócias que não puderam participar do passeio promovido pelo Sindicato no dia 12 de abril, para o parque aquático Thermas dos Laranjais. Entusiasmado, Volpe contou que as trabalhadoras adoraram o presente. "Pensamos em homenagear as sócias que não puderam ir para o passeio, então resolvemos visitá-las e entregar um brinde. Elas adoraram as almofadas para descanso de pescoço", contou.

A funcionária da Advanced Iteam, Caroline de Cássia Alves, ressaltou que o mais importante foi o Sindicato lembrar das associadas que não puderam ir ao passeio. "Adorei o presente. Fiquei feliz porque não fui no passeio e, mesmo assim, o Sindpd lembrou da gente. Me surpreendi quando eles chegaram na empresa", disse. Caroline comentou ainda que se associou há 1 ano por causa da estrutura do Clube de Vantagens oferecido pelo Sindicato.

Trabalhadores de TI conquistam mais um acordo de PLR na PHD & Cia

PHD & Cia PLR Sindpd
via Sindpd

Mais doze trabalhadores serão beneficiados pela ação intensa do Sindpd em prol do fechamento de acordos de Participação nos Lucros e Resultados no ano de 2016. Na última segunda-feira (9), os funcionários da PHD & Cia Ltda. ME aprovaram o compromisso, referente ao período de 1º de janeiro a 31 de dezembro deste ano, durante assembleia realizada, na sede da empresa, em Araçatuba (SP).

Junto à comissão da companhia e dos trabalhadores, foi decidido que o benefício será pago no dia 31 de janeiro de 2017, em parcela única. Não é a primeira vez que o quadro de funcionários conquista o direito após negociação com o apoio do Sindicato. De acordo com Gislaine Sabião Marques, membro da comissão dos trabalhadores, o consenso foi alcançado de forma "tranquila" e por meio do diálogo. "Nós, da comissão, tivemos um acordo de PLR favorável pelo segundo ano. Isso nos mantém motivados, sempre procurando garantir nossos direitos da melhor maneira possível", conta Gislaine.

O funcionário Vinícius Martinez Olival destaca a postura de todas as entidades no processo de renovação do acordo. "Estou satisfeito com a empresa e aproveito para agradecer e parabenizar o Sindpd pelo ótimo trabalho prestado", elogia Olival. Os profissionais Jéssica Laís da Silva Esgalha, Tatiane de Oliveira Andrade e William Renato Cunha também participaram da negociação.

Para o diretor do Sindicato Walter Volpe, responsável por acompanhar o acordo de PLR da PHD & Cia, a Convenção Coletiva de Trabalho segue como uma das principais ferramentas que fortalecem os direitos da categoria apesar da crise política e econômica do País. Segundo o dirigente, "o acordo ficou mais simples em relação ao do ano anterior e esse é um fator de amadurecimento, fruto do trabalho consistente do Sindicato". "Com a continuidade desta luta, no próximo ano, [o acordo] deverá evoluir ainda mais", prevê Volpe.

domingo, 22 de maio de 2016

Prefeito Haddad libera Uber e permite que táxi ande vazio em faixa de ônibus

Prefeito Haddad Uber táxi faixa de ônibus
via Folha

O prefeito Fernando Haddad (PT) irá assinar nesta quarta-feira (11) um decreto que legaliza a modalidade de serviço on-line que conecta motoristas a passageiros, como o aplicativo Uber. Para acalmar os taxistas, que são contra essa regulamentação, a prefeitura irá liberar os táxis nos corredores exclusivos de ônibus (à esquerda das avenidas) ao longo de todo o dia, mesmo nos horários de pico, desde que estejam com passageiros.

Já nas faixas exclusivas (à direita das vias), o taxista também poderá rodar o dia todo mesmo sem passageiro. Com a regulamentação, as empresas como o Uber terão que comprar créditos para rodar. Esses créditos vão variar de acordo com o local e o horário –o preço médio será R$ 0,10, de acordo com o prefeito. Segundo o texto, motoristas autônomos deverão ou ter condutax (habilitação para ser taxista) ou fazer cursos equivalentes. O decreto deixa os aplicativos livres para atuar com motoristas autônomos e taxistas, que precisam de alvará para trabalhar.

ARGUMENTO

O prefeito usou como argumento para a decretação –mesmo com a decisão da Câmara de barrar a legalização dos aplicativos– decisões judiciais que não só liberam o serviço como dizem que quem deve regular o serviço é a prefeitura. "Há espaço para o crescimento desse serviço com moderação. Vamos fazer tudo com o acompanhamento da sociedade", disse Haddad na manhã desta terça-feira (10).

Para Haddad, o serviço irá dar segurança a taxistas e motoristas do Uber. "É uma decisão técnica que moderniza a cidade sem prejudicar o serviço tradicional de táxi. A situação de hoje prejudica a cidade", afirmou. Haddad disse que o decreto irá limitar o número de carros nas ruas. Inicialmente, as empresas poderão comprar créditos de quilômetros que, pelas contas da administração, equivalem a algo em torno de 5.000 carros nas ruas por ano. Também irá avaliar a cada três meses se é possível colocar mais carros ou não nas ruas.

PROTESTO

Em protesto, taxistas fecharam o acesso de carros à rua Líbero Badaró, ao lado da sede da prefeitura. "O Haddad está prejudicando as famílias de quem pagou R$ 60 mil no táxi preto recentemente. Ele está destruindo a categoria num canetaço. Ele está sucateado o serviço e dizimando famílias ", disse o taxista Ricardo Nagaoka, 36. Segundo ele, os taxistas são chamados de "bandidos" injustamente porque reivindicam seus direitos.

Para o taxista Valdecy Silva de Lima, 33, o Uber abre um precedente de informalidade. "Se liberar, qualquer empresa, de qualquer ramo, vai começar a terceirizar", disse. Um grupo arrancou a placa de uma motocicleta e impediu o motociclista de prosseguir (confira vídeo abaixo). Outros taxistas, então, cercaram o motociclista e permitiram que ele prosseguisse. A placa foi devolvida.

O vereador Adilson Amadeu (PTB) disse que pretende entrar com o projeto de decreto legislativo (PDL) para derrubar o decreto de Haddad no Legislativo. Porém, precisará do apoio de 37 dos 55 vereadores para isso. Motoristas que atuam com táxi preto (mais luxuoso) –criados por Haddad no ano passado– estão entre os manifestantes. Eles reclamam da concorrência desleal feita pelo Uber black.

"Muitos de nós financiaram carros e pagamos mais de R$ 60 mil de outorga. Agora ele libera o Uber. Se eu soubesse lá atrás, não teria entrado. Seria mais fácil alugar um carro branco do que comprar um carro para entrar no preto", disse Jonatas Silva dos Santos, 32, que há 3 meses foi sorteado com um alvará de táxi preto. Segundo ele, todos tiveram rendimentos reduzidos com o crescimento do Uber.

Na Voitel Soluções, trabalhadores aprovam renovação da PLR

Voitel Soluções PLR Sindpd
via Sindpd

Trabalhadores da Voitel Soluções Colaborativas aprovaram, no dia 6, a proposta de renovação de PLR. Em assembleia, o diretor do Sindpd Edison Galli e a comissão dos trabalhadores, composta por Marilene Alves Francisco, Edimar Jose Horacio e Marco Aurelio Caruso, analisou o acordo referente a 2016. Com a pauta aprovada, a empresa firmou o compromisso de liberar o pagamento do benefício em única parcela até fevereiro de 2017, conforme o alcance das metas estabelecidas para os funcionários.

Segundo Galli, apesar da crise econômica que o País tem enfrentado, o reflexo para a categoria de tecnologia da informação, em um balanço geral, aparece de maneira minimizada. "Mesmo com a crise, estamos construindo alternativas para conquistar um acordo de PLR justo. Porém acredito que esse processo só foi possível porque o Sindpd conseguiu que em 2015 a apresentação do acordo de PLR fosse obrigatória por parte da empresa", afirmou o diretor.

De acordo com a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de 2016, todas as empresas de TI da base do Sindpd têm o prazo de 120 dias após a assinatura da CCT para dar início às negociações de PLR.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Procurador do MPT destaca Sindpd por exemplo de transparência e "boas práticas sindicais"

IV Congresso Internacional de Direito Sindical
via Sindpd

Transparência nos processos e organização democrática são apontadas como marcas da administração do Sindpd pelo procurador Regional do Trabalho da 7ª Região do Ceará, Francisco Gérson, durante IV Congresso Internacional de Direito Sindical. Em artigo divulgado no evento promovido, entre os dias 04 e 06/05, na cidade de Fortaleza (CE), o também doutor em Direito Constitucional destacou o Sindpd e a CSB como exemplos a serem seguidos dentro do movimento sindical brasileiro.

Defensor da "formação de uma consciência social", Gérson elencou ferramentas - viabilizadas pelo Sindpd - que possibilitam a participação ativa dos associados em todos os aspectos relacionados à sua filiação. O estatuto da Entidade, o acesso ao formulário de inscrição e a seriedade no regime de prestação de contas foram alguns dos pontos ressaltados. "Vi os sistemas eletrônicos que o Sindpd disponibiliza à categoria: [há na página do Sindicato] o estatuto da entidade publicado e disponível no site, com ficha de inscrição fácil; informações (reservadas) da vida funcional dos filiados - que podem consultar de maneira simples -; projeções salariais das negociações coletivas; acesso dos filiados - online - às contas do Sindicato e informações permanentes pela direção da Entidade", lista o professor da Universidade Federal do Ceará (UFC).

De acordo com o procurador, "o nível de informação é tão detalhado que permite a cada filiado acompanhar, em tempo real, todo seu histórico no Sindicato. Se está ou não em dia com as contribuições sindicais, o tempo de filiação e se atende às condições estatutárias para votar e ser votado [nos períodos de eleição da diretoria]".

Além de enfatizar o trabalho de representação do Sindpd, Gérson prevê resultados positivos originados dos seminários organizados pelo Sindicato e pela CSB. Em 2015, ambas as entidades promoveram dez palestras, cujos temas atualizavam e qualificavam os dirigentes sindicais para as futuras negociações coletivas em meio a um cenário de instabilidade política e econômica. Palestrante convidado da agenda do Seminário de Pauta 2015, na ocasião, o procurador debateu a legitimidade do direito de greve dos trabalhadores.

O Seminário Nacional de Formação Política da Central, de julho do mesmo ano, e o II Congresso da CSB realizado, no mês de fevereiro de 2016, em Brasília foram outras duas iniciativas relembradas no artigo "Testemunho de boas práticas sindicais". Para Gérson, autor da publicação, "responsável pela realização de congressos extremamente organizados e de alta qualidade, a CSB vem investindo pesado na formação e conscientização dos sindicalistas, o que renderá um futuro promissor de líderes sindicais". O procurador ainda acredita que os eventos contribuem para o desenvolvimento do sistema jurídico brasileiro, caracterizado pelo dogmatismo e legalismo.

Congresso

Parte da programação do IV Congresso de Direito Sindical - que teve como objetivo debater o combate às práticas antissindicais nesta edição -, centrais, confederações e federações tiveram a oportunidade de acompanhar ao lançamento do livro "Carta de Liberdades Sindicais Comentada", com organização de Francisco Gérson. A obra traz a opinião de profissionais ligados ao Direito Sindical a respeito de princípios da liberdade. A carta original foi formulada no I Congresso Internacional de Direito Sindical (2013) junto às centrais e ao poder público.

Autor de mais vinte livros, Gérson também está à frente da Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical no Ceará (CONALIS), do Ministério Público do Trabalho (MPT), organizadora do Congresso.

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Para os 65 trabalhadores das empresas Borland e Novell, PLR estimula a integração

Sindpd PLR
via Sindpd

No dia 25 de abril, as empresas Borland Latin América e Novell do Brasil Software, que pertencem ao mesmo grupo, apresentaram a proposta de renovação do acordo de PLR. A reunião realizada na sede da empresa reuniu a comissão dos trabalhadores, da empresa e o diretor do Sindpd Paulo César de Almeida.

Por unanimidade, o acordo de 2015 foi aprovado e beneficiará 65 funcionários. Para Roberto Hindrikson, membro da comissão dos empregados, a Participação nos Lucros e/ou Resultados proporciona a integração do trabalhador com a empresa. "O programa é um passo decisivo na integração funcionário. Empresa e o Sindpd têm participação fundamental no apoio, sugestão e validação do conteúdo do programa", comentou.

De acordo com Fernando Henrique Corsini Motta, também membro da comissão, a PLR alinha os trabalhadores para um único objetivo. "O PLR une toda a empresa em prol do atingimento de um objetivo comum. É um 'ganha-ganha' para empresa e funcionários", observou. Cyro Ricardo Coral de Souza destacou que a atuação do Sindicato, garante o direito do trabalhador. "O programa é importante, pois motiva ainda mais o funcionário no dia a dia, e o Sindpd garante o direito dos funcionários", argumentou.

Segundo o diretor Paulo Cesar, a reunião com a comissão se deu de forma descontraída. "Todos participaram. Deixamos clara a participação do Sindpd nas negociações para o programa de 2015 e destacamos a importância de se avançar sempre, ou seja, ganhar todo dia. A empresa fará o pagamento do benefício em única parcela, até o dia 30 de junho", concluiu.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Acordo de PLR promove integração e motivação entre os funcionários da Inmetrics S/A e Gentix

Sindpd PLR
via Sindpd

As empresas Inmetrics S/A e Gentix Soluções em Tecnologia da Informação Ltda renovaram o acordo de PLR referente aos anos de 2015 e 2016. Ao todo, serão 452 empregados beneficiados com o pagamento de única parcela, previsto para o dia 29 de fevereiro de 2017. O diretor Paulo César de Almeida representou o Sindpd na negociação. Para ele, o acordo de PLR funciona como recurso motivacional e de integração. "O principal objetivo é que os trabalhadores participem ativamente na busca dos resultados e na alavancagem necessária para o ganho de todos", frisa.

José Antonio de Oliveira Neto, Shirley Emile James Sales Batista e Felipe Marques da Silva, membros da comissão dos empregados, destacaram a atuação do Sindpd na conquista do benefício. "O fechamento do acordo de PLR comprova que estamos no caminho certo e que fazemos parte das conquistas da empresa. O Sindpd nos auxilia a consolidar esse direito", reconhecem.

De acordo com os trabalhadores, o fechamento da PLR comprova a participação dos funcionários nas conquistas da empresa. "O PLR é o reconhecimento do resultado do nosso trabalho e uma forma de sentir-se parte do todo. A atuação do Sindpd contribui para que isso ocorra", analisam. Paulo César enfatiza a importância da representação do Sindpd aos trabalhadores de TI do estado de São Paulo. "Os trabalhadores demonstraram contentamento com a nossa atuação para a celebração dos acordos e das renovações", completa.

domingo, 15 de maio de 2016

"PLR ajuda a conquistar os nossos sonhos", afirma Daiane Barbosa, da Workfinity

Workfinity PLR Sindpd
via Sindpd

A Workfinity Plataformas Transacionais Seguras apresentou, no dia 13 de abril, a proposta do acordo de PLR referente ao período de 2016. Segundo Paulo César de Almeida, diretor do Sindpd, cerca de 38 trabalhadores aprovaram a pauta durante a assembleia realizada na sede da empresa.

De acordo com a Convenção Coletiva de Trabalho do Sindpd, desde 2015 as empresas de tecnologia da informação são obrigadas a apresentar proposta de acordo de PLR. Para Rodrigo Andrade Miranda, funcionário de gestão na Workfinity, a conquista do Sindicato consolidou o programa de Participação nos Lucros e/ ou Resultados. "Antigamente a PLR acontecia somente em algumas empresas. Com essa conquista pelo Sindicato, toda a categoria passou a se beneficiar", argumentou. O gestor comentou ainda que a PLR motiva os funcionários. "Como sou gestor do meu setor, consigo perceber o engajamento do time em atingir as metas. Do meu ponto de vista, esta é uma conquista muito importante, pois a PLR motiva os colaboradores", observou Miranda.

"PLR ajuda a conquistar os nossos sonhos, também nos motiva a conquistar sonhos futuros, e sem o Sindicato essa conquista não seria possível", alegou Daiane Lucas Barbosa, membro da comissão da empresa. A diretora Adriana Hilário, que também acompanhou as negociações, contou que os trabalhadores vão receber o valor do benefício até o dia 29 de fevereiro de 2017, mediante o alcance das metas estabelecidas na renovação do acordo.

sábado, 14 de maio de 2016

Regional de Araraquara leva mais de 5 mil trabalhadores ao cinema com ingressos pela metade do preço

Regional Araraquara Sindpd trabalhadores cinema ingressos metade do preço
via Sindpd

Milhares de pessoas desfrutaram momentos de lazer e cultura aliados à economia graças à parceria entre a regional do Sindpd em Araraquara e a rede de cinemas Moviecom. Desde 2009, mais de cinco mil ingressos com 50% de desconto foram distribuídos para os associados utilizarem em qualquer um dos 22 complexos, localizados em 20 municípios do estado de São Paulo. O benefício é mais um direito exclusivo dos profissionais de Tecnologia da Informação.

Funcionário da Hewlett Packard Enterprise (HPE), Isaias Niziato foi um dos trabalhadores que trocaram os vouchers promocionais, ofertados pelo Sindicato, por ingressos nas bilheterias da Moviecom. Segundo Isaias, além de incentivar o lado cultural, o benefício ainda proporciona a quebra da rotina "estressante e exigente" do profissional do setor. "É uma forma de oferecer um lazer diferenciado, algo que fuja da rotina e do estresse do dia a dia, e que pode ser aproveitado com a família", afirma o funcionário.

De acordo com Rafael Leopoldo, da Sonda IT do Brasil, o baixo custo e a facilidade do processo de "compra e troca" são outras vantagens do programa - opinião reiterada pelo associado Jeferson Luiz Leite. Para Jeferson, a iniciativa "é um benefício muito importante para [o trabalhador] relaxar e descontrair com um custo baixo a qualquer dia e horários disponíveis". "Os ingressos para cinema estão bem caros, e os do Sindpd cabem no nosso bolso", completa Rafael.

Cotados em cerca de R$ 18 pelo diretor da regional do Sindicato em Araraquara, Daniel Forini, os ingressos para sessões normais retirados na Entidade chegam a sair por R$ 9. Adão Amaral, também funcionário da HPE, e Cristiano Lira, da Netwan Serviços de Informática, afirmam que a exclusividade do direito é um estímulo para continuarem confiando na atuação do Sindpd. "Ter conquistado esse benefício foi um passo importante para aprimorar a relação do Sindpd com os associados. Saber que tenho esse recurso à disposição é mais um dos incentivos para me manter sócio", garante Adão.

Para Isaias Niziato, da mesma empresa, a conquista do benefício prova o comprometimento do Sindicato com o bem-estar e as lutas da categoria. Segundo o trabalhador, "a forma como [a Entidade] busca benefícios é vista com ótimos olhos, pois além de valorizar o profissional, mostra aos outros sindicatos que é possível, sim, trabalhar com qualidade". "Não conheço um único sindicato que trabalhe em prol de seus membros como o Sindpd", destaca. Jeferson Luiz Leite também avalia a parceria com a Moviecom como "uma atuação importante para oferecer algo que dê retorno em relação às mensalidades do sindicato".

Disponíveis para utilização das salas de cinemas da rede em municípios como Araraquara e Jaú, os interessados no desconto dos ingressos podem reservar os vouchers de troca na regional do Sindpd da região - pessoalmente ou por telefone - para garantir suas poltronas com antecedência. De acordo com o diretor do Sindicato em Araraquara, "a parceria é um sucesso absoluto e se consolida a cada dia".

"É muito gratificante a consolidação dessa parceria, pois temos a oportunidade de fazer algo melhor e diferente a cada dia. Traçar novas metas e sonhar novos sonhos: esse tem sido nosso diferencial para o quadro associativo. Nós sabemos que, com foco e determinação, este programa será mais um capítulo bem-sucedido da luta do Sindpd pelo bem-estar da categoria de TI", declara Daniel Forini. O Sindicato ainda fornece vouchers para sessões 3D.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

IBM abre seu computador quântico para o mundo todo #IBMnoSindpd

IBM computador quântico #IBMnoSindpd Sindpd
via Exame

A computação como conhecemos está perto de mudar. A IBM anunciou que qualquer pessoa do mundo poderá usar computação quântica na nuvem a partir de hoje. O acesso será remoto e possibilitado por um serviço. O computador em si fica em um laboratório da empresa em Yorktown Heights, Nova York.

O anúncio da IBM dificilmente afetará pessoas comuns. Por outro lado, deve trazer animação para cientistas e pesquisadores que enxergam na computação quântica esperança para suas pesquisas. Isso porque a computação quântica promete poder de processamento para analisar problemas que eram insolúveis com a computação tradicional. O serviço anunciado hoje serve como vitrine para a pesquisa e desenvolvimento da computação quântica por parte da IBM. Vale lembrar que esse assunto tem despertado interesse em outras empresas e órgãos. Um grande exemplo é o D-Wave. O computador é resultado de uma parceria entre Google e Nasa, com um investimento de 10 milhões de dólares em pesquisa.

Mas, afinal, o que há de tão especial na computação quântica? O conceito em si foi pensado há três décadas. Cientistas analisavam uma maneira de ir além do sistema binário usado na computação. Um computador tradicional pensa em bits, usando 0 e 1. É como se tudo fosse sim ou não. Em linhas gerais, a computação quântica foge desse sistema binário. Os bits são substituídos por qubits—ou quantum bits.

O qubit pode ter valores simultâneos, ser 0 e 1 ao mesmo tempo. A combinação de dois qubits pode ser quatro valores simultaneamente: 00, 01, 10 e 11. Na computação tradicional, a combinação de dois bits poderia ser apenas uma dessas alternativas. O computador da IBM tem capacidade de 5 qubits. O objetivo da empresa é alcançar uma capacidade de 50 ou 100 qubits com a abertura do seu computador para o uso do público—isso traria um salto computacional enorme, em comparação com o poder de processamento disponível atualmente.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Mais de 600 trabalhadores da ClearSale aprovam escala de revezamento

ClearSale
via Sindpd

No dia 3, os diretores do Sindpd Celso Lopes, José Hamilton Brandão e Pedro Saldanha realizaram assembleia com os trabalhadores da ClearSale para deliberarem o Acordo Coletivo de Trabalho em regime de turnos de revezamento. A empresa, que presta serviços especializados em mensuração de fraudes de transações eletrônicas, procurou o Sindpd para formalizar a necessidade de manter um regime de escala de revezamento, já que suas atividades devem ser mantidas 7 dias por semana.

Com a aprovação do ACT, os funcionários, que pertencem às escalas de trabalho 5 por 2 e 6 por 1 (horas de trabalho e de descanso, respectivamente) vão receber, integralmente, adicional de hora extra nos feriados ou quando ultrapassarem o horário do expediente. Pelo acordo, fica assegurado também que a empresa só poderá remanejar colaboradores de horários ou escalas se eles fizerem parte da mesma equipe.

Durante as reuniões que aconteceram ao longo do dia, 640 funcionários aprovaram, por maioria dos votos, a proposta. Danilo Silva do Amaral, empregado da ClearSale, comentou que as assembleias que o Sindicato realiza na empresa são de suma importância, porque mostram idoneidade. "Esse processo é bastante importante, pois demostra transparência, o que já faz parte da cultura da ClearSale. Nunca houve nenhum momento de estresse aqui, no sentido de que tivemos falha na comunicação, porque eles [Sindicato] sempre estão dispostos a esclarecer a dúvida dos trabalhadores", comentou.

Camila Muniz da Silva, que trabalha há 5 anos na empresa, avaliou positivamente a ação do Sindicato junto à ClearSale, destacando que os colegas tiveram, na assembleia, a oportunidade de saber quem luta a favor da categoria. "É importante saber que tem alguém cuidando da gente junto com a empresa, que também é bastante aberta para resolver conflitos ou outros temas que temos por aqui. Apesar de algumas pessoas terem entregue carta de oposição, é fundamental que elas vejam o trabalho do Sindicato, porque assim vão saber o que têm de direito", afirmou a funcionária.

Gustavo Godinho, gerente jurídico da ClearSale, disse que a empresa procurou pelo Sindicato pois deseja proporcionar aos funcionários, primeiramente, qualidade de vida e privacidade. "Com as escalas de revezamento, os trabalhadores vão ter mais liberdade para se programar em suas vidas pessoais. A ClearSale se preocupa com isso e oferece aos colaboradores maneiras de não ter estresse no ambiente de trabalho. Temos turmas que se reúnem para falar de futebol, esporte, religião, sexo, para usar o espaço destinado a música com piano, bateria e outros instrumentos", disse. O gerente conta ainda que a empresa oferece atividades para todos os funcionários. "Além disso, nós oferecemos, gratuitamente ou subsidiadas, aulas de educação física, dança, inglês e várias outras atividades. Tudo isso para que o trabalhador se sinta motivado a ficar aqui", explicou Godinho.

Para Celso Lopes, os trabalhadores e a empresa sentem segurança ao procurar o Sindicato para a formalização de acordos que visam proteger a categoria. "A empresa nos procura, e nosso relacionamento é muito bom, pois isso também é colaborativo para a visão do trabalhador, que sente segurança em ambas as partes", afirmou. Alguns funcionários também procuraram os diretores do Sindpd para esclarecerem dúvidas sobre a Convenção Coletiva do Trabalho, que discorre sobre os direitos da categoria. José Hamilton Brandão e Pedro Saldanha alertaram os trabalhadores sobre as vantagens de serem associados.

Cidade alemã instala 'semáforo' no chão para pedestres viciados em celular

Augsburg Cidade alemã semáforo chão pedestres viciados celular
via iG

Uma cidade alemã instalou uma espécie de semáforo no chão de suas ruas para que aqueles pedestres que não tiram os olhos dos celulares possam atravessá-las com menos riscos. A iniciativa teve início em Augsburg depois de duas pessoas sofrerem ferimentos leves em um acidente com bondes elétricos, além da morte de uma jovem em Munique. As informações são do The Mirror.

As autoridades da cidade oficializaram o início do funcionamento das luzes na última semana. As luzes se acendem quando algum veículo se aproxima ou quando os outros semáforos das ruas também indicam o vermelho. Dois meses atrás, uma menina foi morta em Munique ao ser atingida por um bonde elétrico enquanto atravessava a rua, olhando seu telefone. A Alemanha é um país especialmente afetado por esse fenômeno, já apelidado de “Smombie”, mistura de smartphone e zombie (zumbi), que atinge especialmente os jovens.

domingo, 8 de maio de 2016

Sindpd disponibiliza palestras gratuitas aos trabalhadores

Sindpd palestras gratuitas trabalhadores
via Sindpd

Preservar a saúde física e mental, para o Sindpd, é primordial para garantir ao trabalhador, que passa muitas horas do dia no ambiente de trabalho, bem-estar no âmbito familiar, social ou profissional. Para isso, o Sindicato oferece gratuitamente, desde 2013, treze palestras exclusivas com o objetivo de levar informações de saúde, proporcionar melhor qualidade de vida à categoria de TI e manter a interação entre o Sindicato e os trabalhadores.

Nas últimas décadas, o Brasil, diante de rápidas e contínuas transformações nas organizações, teve que revisar os modelos de gestão até então usados para, finalmente, adotar debates de aspectos ético-legais, ergonômicos, de saúde e segurança, entre outros, atendendo aos novos processos e relações de trabalho, temas de interesse do Sindicato por influenciar diretamente o bem-estar do trabalhador. No Sindpd, a palestra mais procurada atualmente é a que aborda o tema "Estresse e qualidade de vida".

De acordo com pesquisa realizada pela Universidade de Brasília (UnB) em parceria com o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), a depressão afasta cerca de 48,8% dos trabalhadores por mais de 15 dias do trabalho. Corroborando a informação, o Senado Federal divulgou informações de que a depressão laboral é hoje a segunda causa de afastamento do trabalho em território brasileiro, perdendo apenas para as Lesões por Esforço Repetitivo (LER), também denominadas Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT).

O Sindpd já atendeu mais de mil trabalhadores em cerca de trinta empresas em São Paulo com as palestras da Dra. Glene Rodrigues - médica especialista em ginecologia, com pós-graduação em psicossomática, sexologia, educação e terapia sexual e psicoterapia comportamental individual e familiar - e de Márcia Miura Suzuki, massoterapeuta e acupunturista especializada em tratamento de LER/DORT, com experiência no combate ao estresse e tabagismo.

As palestras podem ser solicitadas de forma gratuita pelo e-mail palestrasaude@sindpd.org.br. Basta informar o tema escolhido, empresa e data de agendamento.

São oferecidas palestras com os seguintes temas:

Qualidade de vida no trabalho: Aborda a motivação e qualidade de vida a partir de atitudes necessárias e possíveis para obtenção de uma vida plena e saudável, além da prevenção de LER/DORT (Lesões por Esforços Repetitivos/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho).

Sexualidade e qualidade de vida: A palestrante fala sobre prevenção de crises no casamento e sobre a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que a sexualidade é critério de bem-estar, além da importância da qualidade da relação a dois para o bem-estar pessoal e profissional.

Estresse e qualidade de vida: Como prevenir e administrar o estresse na vida pessoal e profissional.

HPV: Prevenção de câncer de colo uterino e vacina: Aprenda como é diagnosticada a doença e quais são os tratamentos indicados para o HPV.

Prevenção de AIDS e DSTs: A palestra incentiva o conhecimento mais apurado da doença, fala sobre o diagnóstico, ensina o uso da camisinha feminina e masculina, tratamentos e como a doença repercute individualmente e na vida do casal.

Prevenção e promoção da saúde na empresa: Saiba como se tornar um promotor da saúde orientando pessoas sobre melhorar a qualidade de vida, e quais são os exames de rotina que devem ser realizados para prevenir o estresse.

Tabagismo e alcoolismo: Descubra como lidar com uma incidência, como prevenir o que o abuso do cigarro e do álcool causa no organismo e quais são os tratamentos.

Anticoncepção: qual o método ideal para você?: Muitas mulheres e seus companheiros ainda não conhecem quais são os melhores métodos contraceptivos. Conheça na palestra o mais adequado e personalizado para cada mulher e como a escolha repercute na vida familiar, pessoal e profissional.

Relacionamento interpessoal no ambiente de trabalho: Aprenda formas de desenvolver uma melhor comunicação visual, comunicação não-verbal, como lidar com fofocas e como crescer no trabalho em equipe.    

O perfil do profissional do futuro: Progrida profissionalmente aliando competência, relacionamento interpessoal, comunicação e inovação.

Produtividade e a importância da família e no trabalho: Saiba como administrar e prevenir crises no relacionamento e como a família influencia na produtividade pessoal e profissional.

Assédio Moral: Entenda as questões éticas, o conceito de assédio moral e sexual e saiba como prevenir e orientar o assediado e qual a conduta para cada caso.

Mulher no século XXI: A mulher deste século acumula múltiplas jornadas de trabalho, aliando e equilibrando a vida profissional e familiar. Nessa palestra, saiba como organizar e melhorar seu desempenho diante dessa nova realidade.

Rival do Uber, espanhola Cabify chega ao Brasil aberta aos táxis

Cabify Uber
via IDGNow

O Uber está prestes a ganhar mais um rival no Brasil, onde já atua desde 2014. Em maio, chega a São Paulo a empresa espanhola Cabify, que fará companhia aos “táxis pretos” e à startup indiana WillGo. Maior país da América Latina, o Brasil será o sexto mercado da Cabify no mundo, mas não o primeiro da empresa na região. Além da sua terra natal, a companhia também está em quatro locais da AL: Chile, México, Peru e Colômbia.

Em sua chegada ao país, mais especificamente em SP, que será seu único mercado no início, a Cabify terá três modalidades de carros: Cabify Executivo (mais luxuoso e caro, para rivalizar com o Uber Black), Cabify Light (mais barato, concorrente direto do Uber X) e o Corporate, que, como o nome indicada, é voltado para o uso por empresas. Como o nome sugere, a Cabify não possui uma postura tão restrita quanto o Uber e diz estar aberta a cadastrar motoristas de “táxi preto” em São Paulo – para quem não sabe, a categoria de luxo de táxis foi criada como uma resposta ao Uber pela prefeitura da capital paulista. Na Espanha, aliás, o aplicativo opera com taxistas.

A maior maleabilidade da empresa pode ser vista como uma estratégia para se adaptar a um mercado competitivo e cheio de carros como São Paulo. “Lógico que existe um ambiente enorme de competição em São Paulo, mas vemos que temos diferenciais para a nossa entrada no mercado brasileiro. Inclusive pensamos em trabalhar com o táxi preto aqui. Não somos rígidos quanto à forma de trabalho, nos moldamos ao mercado", explica o Head de Operações e Logística da Cabify no Brasil, Daniel M. Velazco-Bedoya, lembrando que a empresa já teve encontros com a prefeitura de São Paulo e vem acompanhando de perto as assembléias e a discussão sobre a regulamentação de serviços como Uber e o próprio Cabify na cidade.

Taxas

Assim como o Uber, a Cabify considera os motoristas como parceiros em vez de funcionários. No entanto, a empresa ainda não revelou a divisão das porcentagens que ficarão com o aplicativo em cada categoria, o que já causou até greve entre motoristas do Uber que acusam a empresa norte-americana de ficar com um valor muito alto da corrida – o Uber fica com 25% no Uber X e 20% no Uber Black, que é mais caro.

Além de ser aberta aos táxis, a Cabify possui uma diferença importante em relação aos rivais: a forma como calcula o preço da corrida. A empresa faz o cálculo do preço com base apenas na distância, sem levar em conta o tempo do percurso. Questionado se isso poderia causar irritação entre os motoristas da empresa em SP, cidade conhecida pelo trânsito caótico, o executivo afirmou que a empresa acredita muito nessa modalidade. “A modalidade é muito boa porque é transparente com o usuário e permite que o motorista consiga se planejar melhor.”

Outra reclamação recente entre os motoristas do Uber é que a empresa estaria aceitando muitos novos motoristas, o que estaria diminuindo suas corridas e, consequentemente, os seus ganhos com os aplicativos. A Cabify afirma que, dependendo da situação, pode sim considerar trabalhar com um número limite de motoristas parceiros na cidade.

Escritório local 

Ainda sem uma data oficial para o lançamento em São Paulo, a empresa só garante que inicia suas operações na capital ainda em maio. Em fase de contratações da equipe local, a Cabify diz já ter um local reservado para o seu escritório em SP, mas não revela quantos motoristas terá em sua chegada à maior cidade do país - interessados em tornarem-se motoristas da Cabify podem clicar aqui para mais informações.

sábado, 7 de maio de 2016

Há dez anos acordos de PLR beneficiam trabalhadores da ADP Brasil

ADP Brasil Sindpd
via Sindpd

No dia 14 de abril, o diretor Celso Lopes esteve reunido com trabalhadores da ADP Brasil para discutir a PLR referente ao exercício de 2015 e 2016. Ao todo, serão 642 funcionários beneficiados com o pagamento em única parcela, a ser liquidada em 31 de outubro desse ano. A empresa possui um notório histórico de negociações de Participação nos Lucros e/ou Resultados - desde 2006 assina os acordos.

Ao longo desses dez anos, o Sindicato se empenhou para que a distribuição da PLR fosse feita de maneira justa a todos os empregados. Atualmente, após um longo e contínuo processo de maturação, a evolução pode ser facilmente notada. "Nós conseguimos, através do trabalho de conscientização, uma melhoria significativa nos índices de PLR da ADP. Hoje o trabalhador tem condições de ganhar um pouco mais do que no passado", destaca Celso.

A assembleia de negociação contou com a presença dos membros da comissão de empregados Roseli Dolowts Rodrigues, Maria Carolina de Carvalho Cruz, Roberto Reis Pereira Santos Junior, Rafael dos Santos e Camila Gonçalves Oshima. Mariane Guerra, vice-presidente de Recursos Humanos da ADP e representante da Comissão de negociação da empresa, reconhece o acordo como ferramenta fundamental de motivação e integração. "Acho que o PLR permite que os funcionários se sintam recompensados e reconhecidos pelo esforço. Eles percebem que o trabalho está surtindo efeito e está trazendo bons resultados", aponta. Mariane também destaca a transparência no estabelecimento de metas como uma maneira de melhorar a relação e estimular a confiança entre a empresa e os funcionários.

Na ADP, a comissão de empregados é renovada a cada negociação. A atitude faz com que os funcionários tenham, a cada ano, uma nova perspectiva sobre os acordos. Mariane reafirma, ainda, a relevância da PLR. "A gente vem mexendo e ajustando o PLR porque ele é um documento vivo e tende a refletir a área econômica e tudo o que está acontecendo no universo da empresa. Por isso, só tenho coisas positivas para falar sobre o tema", elogiou.

Antonio Neto leva ao vice-presidente Michel Temer preocupações dos trabalhadores

Antonio Neto
via Sindpd

Clique aqui e confira a matéria completa.

Nesta terça-feira, 26, o presidente do Sindpd, Antonio Neto, esteve com o vice-presidente da República, Michel Temer, para tratar de temas de amplo interesse dos trabalhadores brasileiros. O encontro aconteceu no Palácio do Jaburu, em Brasília. A reunião foi pautada por debates voltados às mudanças na política econômica, retomada do crescimento e manutenção dos direitos trabalhistas, além da ampliação de direitos sociais.

Em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, Neto expôs as necessidades dos trabalhadores brasileiros. "Nós vamos ter que exigir que tomem atitudes imediatas no sentido de resolver o problema principal do Brasil hoje, que é o desemprego. Segundo, a retomada do crescimento, do desenvolvimento, da inclusão social. É isso que nós viemos dizer aqui hoje", falou o presidente do Sindpd.

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Hackers publicam centenas de senhas do Spotify na web

Spotify
via Exame

No último sábado (23), hackers publicaram na web dados de acesso, como e-mails e senhas, de centenas de usuários do aplicativo de transmissão de músicas via internet Spotify. Alguns assinantes do serviço chegaram a notar que músicas começaram a aparecer vinculadas às suas contas sem que eles as tivessem selecionado ou escutado, de acordo com o site americano TechCrunch.

O Spotify informou que seus servidores não foram invadidos, mas a lista divulgada mostra em detalhes as informações das contas de diversos usuários. Uma possibilidade é que os dados tenham sido capturados por meio de golpes online, que podem ter sido aplicados por hackers por meio de mensagens via e-mail ou aplicativos de comunicação. Em todo caso, essa é uma boa hora para mudar a sua senha no Spotify e garantir que a sua conta esteja segura. O serviço tem planos individuais e família no Brasil, com preços por volta dos 20 reais.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Participação nos Lucros e Resultados beneficia trabalhadores de três empresas do Grupo Metro

Sindpd PLR
via Sindpd

O diretor do Sindpd Celso Lopes acompanhou as negociações de PLR do Grupo Metro, formado pelas empresas Metro Tecnologia Informática, Metro Sistemas de Informática e Metro Dados. Na reunião, ocorrida em 15 de abril na sede da empresa, em São Paulo, debateu-se o acordo referente ao exercício de 2015. A comissão de empregados foi composta por dezessete funcionários.

Desde 2005 a empresa apresenta propostas de Participação nos Lucros e/ou Resultados. Esse ano o pagamento irá beneficiar 58 trabalhadores, que receberão parcela única em 30 de abril. Durante esse período, a forte atuação do Sindicato conquistou avanços significativos segundo o diretor do Sindpd. "Conseguimos fazer com que o grupo aderisse à PLR para as três empresas, coisa que antigamente não acontecia. Hoje, o Grupo Metro trabalha de forma a buscar a participação de todos", comemora Celso Lopes. Outro ponto essencial foi a antecipação no prazo de pagamento da contribuição - de outubro para abril.

Entre os representantes da Metro Sistemas estavam Elizabeth de Cassia Antunes da Silva, Ferdinando Stefani Neto, Jose Fernando Zamora Medina, Sandra Regina Santana Baldovinotti e Silvia Cristina de Castro Paula. Já os funcionários da Metro Tecnologia foram representados por Eduardo Pereira da Costa Junior, Fabio de Melo Souza, Felipe Nogueira Moral, Flavio de Lamare, Gabriel Batista Pereira, Genivaldo Venancio de Souza, Jessica Martins Guerra e Marcelo Provenzano. Por fim, estiveram presentes os funcionários da Metro Dados Antonio Marcio de Medeiros Pacheco, Carlos Alberto M. Moita, Carlos Amadeu Musi Pepinelli e Lauro Renan Moreira.

Após sugestão popular, proibição do limite para internet pode virar lei

Proibição limite internet virar lei
via iG

Bastaram seis dias para que a ideia de pôr fim ao limite ou corte de velocidade à internet residencial alcançasse o apoio de mais de 20 mil pessoas. Por meio do Portal e-Cidadania, do Senado, a população reuniu as assinaturas onlines necessárias para transformar a ideia em uma Sugestão Legislativa que vai tramitar no Senado. A Sugestão Legislativa é uma contribuição popular. Ela precisa ser avaliada em comissões do Senado para, depois, se tornar um projeto de lei. A Sugestão Legislativa que proíbe o corte de acesso à internet será examinada pela Comissão de Direitos Humanos.

O assunto da limitação da internet banda larga gerou grande mobilização nas redes sociais após algumas operadoras anunciarem que passarão, a partir de 2017, a cortar o acesso dos usuários que atingirem o limite de sua franquia de dados e oferecerão pacotes com franquias diferenciadas. O serviço seria semelhante ao que já é oferecido pela internet móvel, usado em aparelhos de celular, por exemplo.

Na segunda-feira, 18, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) suspendeu por 90 dias a implementação do corte e determinou que as operadoras informem os usuários sobre seus planos. No entanto, o presidente da agência reguladora, João Rezende, disse, em entrevista à imprensa, que as operadoras não têm mais condição de oferecer internet ilimitada.

Debate

O anúncio das operadoras de banda larga também incomodou alguns senadores. Walter Pinheiro (Sem Partido-BA), um dos principais líderes no Congresso para a aprovação do Marco Civil da Internet – lei que destacou o Brasil mundialmente em 2014 –, vê como mais um absurdo o anúncio das operadoras. "As operadoras já tinham adotado uma postura dessa na internet móvel. Agora é adotar efetivamente uma postura de cerceamento, uma violência ao Marco Civil da Internet, que é, na prática, você começar a limitar o uso da internet. É uma forma dissimulada de dizer que não estão cortando o conteúdo, que eu estão cortando uma quantidade de dados, mas isso é cortar conteúdo", afirmou o senador.

Na manhã desta quarta-feira, 20, senadores aprovaram um requerimento para a realização de uma audiência pública para discutir o tema. As comissões de Serviços de Infraestrutura, do Meio Ambiente, e de Ciência e Tecnologia vão se reunir para discutir as providências que devem ser tomadas para evitar problemas apontados pelos consumidores. Serão convidados Eduardo Moreira, presidente da SindiTelebrasil, que representa as empresas de telefonia, além de representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), do Ministério das Comunicações e de órgãos de defesa do consumidor, como o Procon de Goiás e o Proteste. A data para realização da audiência pública ainda não foi definida.