quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Toshiba vai demitir 6.800 funcionários e prevê perda anual recorde

Toshiba demitir funcionários perda anual recorde
via G1

A japonesa Toshiba, que tenta se recuperar de um escândalo contábil, anunciou nesta segunda-feira (21) o corte de 6.800 postos de trabalho em suas divisões de produtos para o grande público, o que equivale a um terço do quadro de funcionários. A reestruturação provocará importantes gastos e o grupo prevê uma perda anual recorde de 550 bilhões de ienes (quase US$ 4,5 bilhões) para o exercício de abril de 2015 a março de 2016.

Ainda não há informações sobre os países que serão afetados pela decisão da companhia. A Toshiba teve um ano muito ruim em 2008-2009 com a crise financeira internacional, mas o prejuízo na ocasião foi de 343 bilhões de ienes. As 6.800 demissões previstas para acontecer até março de 2016 são adicionadas ao corte de 1.200 postos de trabalho no setor de semicondutores e à transferência para a Sony de outros 1.100 funcionários. O grupo também pretende cortar quase 1.000 empregos administrativos.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

PLR beneficia trabalhadores de mais três empresas

Sindpd PLR
via Sindpd

GoPoints Tecnologia em Incentivos Ltda
No dia 07 de dezembro, o diretor do Sindpd Paulo César de Almeida esteve na empresa GoPoints para realizar a assembleia de negociação de PLR. A proposta refere-se ao período de 2015. Patricia Silva do Amaral, da comissão dos empregados, também esteve presente na reunião de renovação do acordo, que beneficiará cerca de 17 trabalhadores. O pagamento acontece até o dia 05 de abril de 2016.

TQS - Planear Consultoria e Informática Ltda
A TQS - Planear firmou acordo de PLR pela primeira vez. A assembleia de negociação aconteceu dia 01 de dezembro. Segundo Paulo César, que esteve na reunião, os trabalhadores vão receber o valor em única parcela até o dia 15 de março de 2016. "A assembleia se deu de forma descontraída, todos participaram, deixamos clara a participação do Sindpd nas negociações para o programa de 2015 e as sugestões para o ano de 2016, e destacamos a importância de se avançar sempre, ou seja, ganhar todo dia", concluiu o diretor do Sindpd.

VBS Informática Ltda
Paulo César de Almeida também realizou assembleia de negociação de PLR com os trabalhadores da VBS. A reunião aconteceu dia 02 de dezembro e teve a participação da comissão dos empregados, composta por Juliana Alves dos Santos e Viviane Feitoza de Carvalho. É a primeira vez que a empresa apresenta o acordo, que foi aceito pela maioria dos funcionários. O valor do benefício será pago em duas parcelas, sendo a primeira parcela até 20 de dezembro e a quitação em 31 de março de 2016.

domingo, 27 de dezembro de 2015

Nova Zelândia autoriza extradição de fundador do Megaupload

Kim Dotcom Megaupload Mega
via iG

Um tribunal da Nova Zelândia aprovou nesta quarta-feira (23) a extradição para os Estados Unidos do fundador do já extinto portal Megaupload, Kim Dotcom, e de mais três de seus ex-sócios. Após quatro anos de disputas legais envolvendo Kim Dotcom e outros fundadores do Megaupload, o juiz Nevin Dawson decretou que há provas contundentes para autorizar a extradição dos réus.

Dotcom e seus ex-sócios Mathias Ortmann, Finn Batato e Bram van der Kolk são acusados pela justiça norte-americana de 13 delitos vinculados com pirataria informática, crime organizado e lavagem de dinheiro. As autoridades acreditam que o portal de downloads, que já chegou a ter 50 milhões de usuários, arrecadou ao menos US$ 175 milhões com supostos materiais ilegais. Até o momento, dos sete membros acusados no EUA, apenas o programador Andrus Nomm foi condenado, recebendo uma pena de pouco mais de um ano de prisão, que já foi cumprida.

Em decisão inédita da Justiça, Connectcom pede desculpas a ex-funcionário

decisão Justiça Connectcom desculpas funcionário
via Sindpd

Dispensado por justa causa em dezembro de 2013, ex-funcionário acusado de ter apresentado atestado médico falso à empresa Connectcom Teleinformática Comércio e Serviços recebeu, por determinação da juíza Maria Fernanda de Queiroz da Silveira, da 15ª Vara do Trabalho de São Paulo, pedidos formais de desculpa durante audiência relativa ao processo trabalhista, além de indenização por danos morais.

O ex-funcionário, que trabalhou cerca de um ano e meio na empresa, foi acusado pela Connectcom de ter forjado o atestado médico, já que a letra do médico era parecida com a do suposto autor do delito trabalhista. A advogada Bárbara Ignez Caroni Reis, do Departamento Jurídico do Sindpd, fez a ação baseada no pedido de reversão da justa causa e no pagamento de todas as verbas, como se tivesse sido demitido imotivadamente. Ao documento foram juntadas as declarações da operadora de saúde, do hospital e do médico, sendo os dois últimos oficiados pela magistrada.

Mesmo após a confirmação da veracidade dos documentos que comprovavam a inocência do ex-funcionário, a defesa da Connectcom alegou que a "ação era uma aventura jurídica e configurava litigância de má-fé". Atitude grosseira, de acordo com Bárbara Reis. "O hospital confirmou que eram deles os documentos apresentados pelo trabalhador e que, de fato, ele tinha passado por atendimento lá, confirmado pelo médico que havia atestado um dia para ele e, especialmente, afirmado que era a letra dele, e não do acusado", explicou.

Foi então que, na audiência realizada no dia 10 de dezembro de 2015, a empresa apareceu com um acordo que foi negado pelo trabalhador, fato que intrigou a juíza que julgava a ação. "Eu expliquei que a questão não era o valor da indenização; o problema era que o reclamante estava inconformado com a situação e desejava uma punição para a empresa pela forma como foi demitido, pela falsa acusação, e por todas as coisas que foram escritas pela reclamada. Ele não queria apenas uma punição material", disse a advogada do Sindpd.

Diante do fato, a juíza exigiu retratação da Connectcom e do advogado da empresa, que pediram desculpas formais ao trabalhador. "Ele se sentiu acolhido e satisfeito com a iniciativa", descreveu Bárbara Reis. O fato constou no termo da audiência, situação inédita nos 20 anos de atuação da Dra. Bárbara Ignez Caroni Reis na Justiça do Trabalho.

JURÍDICO 
O departamento Jurídico do Sindpd está à disposição da categoria para combater os abusos nas relações trabalhistas. As consultas podem ser agendadas pelo telefone (11) 3823-5600, com Mara, Anderson ou Juarez.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Golpe do boleto: saiba como evitar essa fraude

Golpe do boleto
via G1

Esta coluna foi uma das primeiras publicações a alertar sobre o "golpe do boleto", um tipo de fraude em que criminosos brasileiros alteram a linha digitada de boletos para desviar os valores pagos para contas fraudulentas. O golpe, que ocorre ao menos desde 2013, ainda acontece e há alguns cuidados importantes que podem ajudar a identificar a fraude. Existem três meios de a fraude ocorrer:

1. Quando você visualiza um boleto no navegador de internet, o vírus percebe o acesso a um boleto e troca os números em tempo real. O boleto que você passa a visualizar, portanto, não é mais um boleto legítimo e, caso você pague esse boleto, a conta não irá para a loja ou prestador de serviço contratado;

2. No momento de pagar o boleto, o vírus altera o código cadastrado em um pagamento no internet banking no momento do cadastro.

3. Golpistas atacam a própria infraestrutura de geração dos boletos das lojas e forneçam números incorretos aos clientes.

Para evitar a fraude nos dois primeiros casos, é bom lembrar das dicas de sempre para evitar pragas digitais: manter o Windows, navegador e plug-ins atualizados; manter o antivírus atualizado e exercer cuidado no acesso a links em e-mails. Se você tiver dúvida ao abrir um e-mail, não acesse o link. Golpistas usam diversas artimanhas em mensagens fraudulentas para conseguir o "clique" das vítimas. Mesmo mensagens que parecem inofensivas - como algum "aviso de entrega de encomenda" inesperado -, pode ser uma fraude.

O terceiro caso é mais raro e, se isso acontecer, o problema é infelizmente do lojista ou prestador de serviço. Ele terá de arcar com o prejuízo. Note que alguns serviços já são oferecidos com os chamados "boletos registrados". Esses boletos são atrelados ao CPF e não podem ser alterados por vírus. Se alguma empresa que você contrata oferece esse serviço, use a opção de "boletos registrados" no seu internet banking para fazer os pagamentos - você não vai precisar nem digitar o código e isso evita que o boleto seja alterado na hora da visualização dele no navegador.

Outra dica é visualizar os boletos no seu celular. Muitas lojas enviam e-mails com links para o boleto. Basta abrir o e-mail no celular e seguir o link para ver se o código de barra confere com o que aparece no computador. Não há registro de pragas ou ataques em celular capazes de fazer a alteração de boletos, então isso também pode servir de diagnóstico para identificar se o seu computador está contaminado. Por conta dessa fraude, algumas lojas também começaram a oferecer a linha digitada dos boletos diretamente nos e-mails ou no fim da compra para efeitos de comparação. Sempre que houver essa opção, aproveite-a. O golpe existe é difícil de detectar - vale usar todas as ferramentas que estiverem à disposição.

Negociação da Campanha Salarial 2016 terá primeira rodada em 7 de janeiro

Negociação da Campanha Salarial 2016 Sindpd
via Sindpd

A primeira rodada de negociação da Campanha Salarial 2016 está marcada para o início de janeiro, no dia 7, às 15h, na sede do Seprosp (Sindicato das Empresas em Processamento de Dados e Serviços de Informática do Estado de São Paulo). Na ocasião, será discutida a pauta de reivindicação, recém-aprovada em mais de 14 assembleias deliberativas realizadas pelo Sindpd por todo o Estado. De acordo com o presidente Antonio Neto, o grande pleito da Campanha será consolidar as cláusulas de vale-refeição, Participação nos Lucros e/ou Resultados e ampliar as condições do seguro-saúde.

Clique aqui para acessar a pauta de reivindicação completa

"Eu tenho dito que, primeiro, precisamos inserir a cultura dos benefícios para, depois, ampliá-los. Nosso grande desafio, além de romper com as barreiras do pessimismo econômico, é melhorar uma Convenção Coletiva de Trabalho já bastante estruturada. Nosso setor, na contramão de tantos outros segmentos da economia, continua crescendo. O que vamos exigir do patrão é isto, a reposição real para os trabalhadores, aqueles que são força vital desde desenvolvimento", destacou Neto.

Nesta negociação, a categoria irá pleitear aumento real. Também volta à discussão a exigência de plano de saúde 100% subsidiado pelas empresas, sem qualquer ônus à categoria, bem como o prazo de licença-maternidade de 180 dias. Para a Campanha, 14 cláusulas têm proposta de alteração, e cinco novos itens terão sua inclusão na CCT pleiteada (auxílio-alimentação, bolsa estudo, Dia do Profissional de TI, vale-cultura, quinquênio). Para garantir uma negociação transparente, a cobertura completa das reuniões será divulgada nos canais de comunicação do Sindicato. Fique atento!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Eleições americanas serão grande alvo para hackers, prevê especialista

Eleições americanas alvo hackers
via IDGNow

Um grande ataque cibernético deve acontecer no próximo ano e tem como alvo as eleições norte-americanas, prevê o especialista em segurança Bruce Schneier. Segundo ele, o ataque não atingirá o sistema de votação e pode não envolver a eleição presidencial, mas a tentação para os hackers em fazê-lo é grande, mesmo em corridas eleitorais locais e estaduais. “Haverá hacks que afetarão políticos nos Estados Unidos”, disse Schneier. Cibercriminosos devem invadir sites de candidatos, contas de e-mails e redes sociais para descobrir o material de campanhas que eles querem que não chegue a público.

Ele vê a segurança e privacidade de dados cada vez mais entrando no reino político, tanto em metas e motivações dos hackers e no crescimento das diferenças políticas entre fronteiras. Ele cita o ataque a base de dados da Sony no final do ano passado que, na ocasião, o governo americano relacionou à Coreia do Norte. Riscos legais e relações públicas estão fazendo com que algumas empresas repensem o valor de seus dados, disse Schneier.

Para alguns, dados estão começando a ser encarados como “ativos tóxicos”, no sentido de trazerem dores de cabeça com o cumprimento de leis de privacidade e proteção contra brechas. Algumas companhias estão decidindo se é bom ou não ter acesso a dados, em primeiro lugar. “Alguns dados sobre seus clientes é útil, mas muito dados não ajudam você de forma alguma”, disse. Pelo menos, uma coisa está melhorando. Mais dados estão sendo criptografados, aumentando a segurança dos dados de usuários.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Juíza de SP derrubou WhatsApp por causa de investigação de facção

Juíza SP derrubou WhatsApp investigação facção
via G1

A Justiça em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, determinou a derrubada do WhatsApp por 48 horas, desde a madrugada desta quinta-feira (17) em todo o Brasil, por causa da investigação de uma quadrilha de roubo a banco e caixas eletrônicos, de acordo com o SPTV. No início da tarde, uma decisão da 11ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça determinou o restabelecimento do aplicativo de mensagens no país. Segundo o SPTV, a determinação judicial foi uma punição ao Facebook, dono do WhatsApp, que não liberou mensagens usadas pelos criminosos no aplicativo para a investigação policial. A quadrilha é investigada há dois meses.

A Justiça havia autorizado a interceptação das conversas pelo WhatsApp para investigar a facção criminosa que também tem envolvimento com o tráfico de drogas. A decisão foi da  juíza da 1ª Vara Criminal de São Bernardo, Sandra Marques, que tinha autorizado e determinado o grampo oficial e ainda estabeleceu multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento. Como o WhatsApp não se manifestou, a multa já estaria em R$ 6 milhões, de acordo com o SPTV. Diante disso, a polícia e o Ministério Público (MP) pediram a interrupção do serviço à Justiça, que concordou.

'Dia triste para o país'

Mark Zuckerberg, cofundador e presidente-executivo do Facebook, comentou nesta quinta-feira (17) o bloqueio do WhatsApp no Brasil e disse que este é "um dia triste para o país". Em mensagem publicada em seu perfil, ele também citou que está "trabalhando duro para reverter a situação" (leia, abaixo, a íntegra do comunicado). O Facebook anunciou a compra do WhatsApp em fevereiro de 2014, por US$ 22 bilhões.

O Facebook enviou uma mensagem aos celulares dos usuários dizendo: "Estamos trabalhando para restaurar o WhatsApp. Enquanto isso, use o Messenger". Usuários de três operadoras de telefonia móvel do Brasil – Claro, Tim e Vivo – relataram que o WhatsApp saiu do ar no final da noite desta quarta-feira (16). Os relatos começaram por volta de 23h30. As principais operadoras de celular do país foram intimadas pela Justiça a bloquear o aplicativo de mensagens em todo o território nacional por 48 horas, a partir da 0h desta quinta (17).

Decisão da Justiça

O recebimento da determinação judicial foi confirmado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal, o SindiTelebrasil, que representa as operadoras Vivo, Claro, Tim, Oi, Sercomtel e Algar. Segundo o TJ-SP, o WhatsApp não atendeu a uma determinação judicial de 23 de julho de 2015. A empresa foi notificada mais uma vez em 7 de agosto, com uma multa fixada em caso de não cumprimento.

O WhatsApp não atendeu à determinação novamente, de acordo com o TJ-SP. Por isso, "o Ministério Público requereu o bloqueio dos serviços pelo prazo de 48 horas, com base na lei do Marco Civil da internet". Eduardo Levy, presidente do SindiTeleBrasil, diz que as operadoras são obrigadas a atender a determinação e que não é do interesse delas bloquear o WhatsApp no país. "Temos interesse em regras que sejam mais leves para o setor", disse Levy ao G1.

Star Wars: extensões bloqueiam spoilers, inclusive nas redes sociais

Star Wars
via iG

Já está aberta, infelizmente, a temporada de spoilers de 'Star Wars: O Despertar da Força', o tão esperado sétimo capítulo da saga de George Lucas. Se você é um dos muitos que não conseguiram garantir ingresso para uma das primeiras exibições no cinema, é bom usar de toda a sua força – piada infame – para não dar de cara com alguma informação importante antes de ver o filme. A internet, sempre ela, já deu um jeito de ajudar você a se defender dos spoilers.

As extensões são, neste caso, as armas mais indicadas, mas vale dizer que só funcionam no desktop, ou seja, no celular ou no tablet você estará por sua conta e risco. Extensões nada mais são do que aplicativos para navegadores da web que facilitam a vida do usuário. No caso de extensões contra spoilers a ideia é identificar conteúdos que possam ser informações relevantes da história a partir de termos e palavras-chave relacionadas para então bloquear visualmente esse dado. Uma vez evitado, o spoiler só será acessado pelo usuário se ele decidir colocar fim ao bloqueio. Além disso, nenhuma extensão é 100%, logo, todo o cuidado é pouco.

Chrome

Spoiler Alert
Para fugir dos spoilers enquanto você navega na web uma boa opção é o Spoiler Alert, uma extensão para o navegador Chrome. Para instalar o recurso, basta visitar a loja do Chrome. Em seguida, conforme explica a CNET, clique no ícone da barra de ferramentas para começar. A extensão vai pedir que você crie uma conta e preenche uma cadastro como algumas informações. O Spoiler Alert divide suas opções em cinco categorias: esportes, programas de TV, eventos, pessoas e filmes. Dentre filmes já está o novo 'Star Wars'. Em alguns casos, o Spoiler Alert pode bloquear o site inteiro ou só manchetes, mas algumas fotos ele ainda deixa passar de acordo com a CNET. Com o tempo, o usuário pode aprofundar as configurações para cada alerta e especificar datas finais, pessoas específicas no Facebook e no Twitter, mas apenas na experiência desktop.

Unspoiler
Outra extensão interessante sugerida pelo The Verge é a Unspoiler. Disponível na loja do Chrome, o Unspoiler bloqueia conteúdos sobre o assunto escolhido com caixas vermelhas que o usuário pode tirar da frente se assim desejar. A ferramente funciona mesmo durante a navegação no Twitter e no Facebook. Segundo o The Verge, não é perfeito, às vezes faltam bloqueios a textos estilizados como Star Wars em itálico. Além disso, o recurso tem dificuldades de bloquear imagens associadas a uma palavra-chave não tão óbvia.

Star Wars Spoiler Blocker
Uma dica do site Mashable é a extensão específica para Star Wars, Stars Wars Spoiler Blocker. Ele escaneia rapidamente a página aberta em seu navegador para bloquear qualquer menção a Star Wars e outros termos específicos, até mesmo elementos como o logotipo do filme e algum texto em amarelo com fundo preto. Segundo o Mashable, ele não bloqueia apenas spoilers, mas qualquer menção de Star Wars. Na prática, isso significa que qualquer site de notícias pode ser bloqueado. Além disso, ele é um pouco demorado no seu processo de busca por termos relacionados, mas funciona.

Force Block
Já o Engadget testou o Force Block, também uma extensão para o Chrome que bloqueia qualquer história que tenha o título do filme ou o nome da franquia. Algumas palavras-chave relacionadas ao filme já estão inseridas no banco de dados da ferramenta, mas, se desejar, o usuário pode cadastrar mais e mais termos. Essa é a mais engraçadinha das extensões, pois bloqueia o conteúdo e faz piadas à moda Star Wars nos textos de alerta. Uma pena que seja apenas em inglês.

Facebook
Já a Forbes deu dicas de como evitar spoilers especificamente no Facebook e no Twitter. No caso do Facebook, no desktop, a sugestão é o FB Purity, uma extensão para navegador que funciona com Firefox, Google Chrome, Safari, Opera e permite a personalização completa de sua experiência no Facebook. Remover histórias patrocinadas e bloquear pedidos de jogos e aplicativos são algumas de suas ferramentas, além desse interessante recurso de filtro com base em palavras-chave. No programa, o primeiro menu mostra opções de espaços no Facebook nos quais você pode filtrar conteúdos, como o Feed de Notícias. Aqui, basta adicionar as palavras ou frases que você deseja bloquear. O FB Purity irá tirar da frente quaisquer mensagens contendo palavras dentro dos filtros, incluindo ações de sites ou páginas de grupos que você segue e até comentários.

Twitter
No caso do Twitter, o Tweetdeck é uma boa opção, pois permite que você coloque em mudo não apenas usuários, mas também fontes de informação e palavras específicas. Basta entrar no site, autorizar sua conta, clicar na engrenagem no canto inferior esquerdo e selecionar "Configurações" e depois "Mudo". Tal como acontece com FB Purity no Facebook, os tweets que contenham qualquer palavra ou frase dentro de sua lista do que deve ser silencionado some de vista. Incluir hashtags é uma ótima ideia. Há algumas soluções mais específicas para o Twitter, como o Tweetbot para iOS, que custa US$ 5 e, no Android, Tweetings e TweetCaster, aplicativos que permitem que o usuário esconda tweets com determinadas hashtags ou palavras-chave. Se você realmente quiser investir em fugir dos spoilers.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

WhatsApp será bloqueado no Brasil por 48 horas a partir da 0h do dia 17/12

WhatsApp
via IDGNow

O aplicativo de mensagens WhatsApp terá seu funcionamento bloqueado por dois dias (48 horas) no Brasil por uma decisão da Justiça brasileira. As operadoras de telefonia do país receberam uma ordem judicial nesta quarta-feira, 16/12, para bloquear o WhatsApp a partir das 0h desta quinta-feira, 17/12, ou meia-noite de hoje . O SindiTelebrasil informou em nota que as operadoras locais vão cumprir a decisão da Justiça. A medida foi imposta sob pena de uma multa diária cujo valor não foi revelado.

Diz a nota: "As prestadoras de serviços de telefonia móvel, representadas pelo SindiTelebrasil, receberam na tarde desta quarta-feira (16) intimação judicial e cumprirão determinação da Justiça para bloquear o aplicativo WhatsApp, em todo o território nacional, a partir da 0h00 desta quinta-feira (17/12), pelo prazo de 48 horas, de acordo com as possibilidades técnicas e operacionais. O SindiTelebrasil esclarece ainda que as prestadoras não são autoras e não fazem parte da ação que resultou na ordem judicial".

O autor da ação que originou o bloqueio do aplicativo está sendo mantido sob sigilo pela justiça.
Sabe-se apenas, através de nota publicada pelo site do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), que a ordem foi emitida pela 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo. A decisão foi proferida em um procedimento criminal,porque o WhatsApp não atendeu a uma determinação judicial de 23 de julho de 2015. Em 7 de agosto de 2015, a empresa foi novamente notificada, sendo fixada multa em caso de não cumprimento. Como, ainda assim, a empresa não atendeu à determinação judicial, o Ministério Público requereu o bloqueio dos serviços pelo prazo de 48 horas, com base na lei do Marco Civil da internet, o que foi deferido pela juíza Sandra Regina Nostre Marques.

Bloqueio por IP
Segundo a reportagem do IDGNow apurou, a ordem é para bloqueio dos IPs do serviço pelos provedores de acesso fixo e móvel e pelos provedores de conexão. Por isso, de acordo com técnicos especializados, o bloqueio do WhatsApp pode ser efetivo, uma vez que será feito a nível IP.

Regional em Araraquara arrecada 1.050 itens para as campanhas 'Doe um livro' e 'Natal Solidário'

campanha Doe um livro Natal Solidário Sindpd Araraquara
via Sindpd

A regional do Sindpd em Araraquara promoveu as campanhas "Doe um livro" e "Natal Solidário". As ações arrecadaram cerca de 1050 itens, entre livros, brinquedos, materiais escolares e didáticos. Este ano o projeto "Doe um livro" recebeu 600 exemplares e 4 "Reciclotecas" - refrigeradores já fora de uso que são reformados e transformados em estantes para as obras.

Uma das "Reciclotecas" está instalada na Casa Mater, que presta assistência a famílias carentes que tenham crianças com idades entre 0 a 6. As outras 3 estão passando por processo de reciclagem e serão destinadas a outras instituições. "Para a próxima edição, vamos instalar as Reciclotecas em praças públicas, garantindo assim o acesso da Comunidade aos livros e ao conhecimento", disse o diretor do Sindpd em Araraquara, Daniel Forini. Os outros itens doados foram arrecadados por meio da campanha "Natal Solidário", lançada no início de novembro para também presentear as crianças da Casa Mater. Cerca de 450 itens entre brinquedos, roupas, alimentos, calçados, uma moto elétrica e uma bicicleta foram recebidos pelo Sindicato e serão entregues no dia 22 de dezembro.

Forini ainda ressaltou a responsabilidade social que o Sindpd assume a cada ano e agradeceu a todos que colaboraram com as campanhas. "Quero novamente agradecer ao Antonio Neto, presidente do Sindpd, ao meu coordenador Gustavo [Jose Gustavo Oliveira, secretário-geral do Sindicato], pela confiança e pelo apoio que têm dado a todos os projetos da regional de Araraquara. Agradecer aos sócios, familiares e a população que têm apoiado de maneira significativa nossos projetos", concluiu.

Veja como aplicar o filtro de Star Wars na foto do Facebook

Star Wars C3PO Luke Skywalker
via UOL

Com a proximidade da estreia de Star Wars: O Despertar da Força, o Facebook disponibilizou uma ferramenta para que seus usuários deixem claro de que lado da Força estão. Na última segunda-feira, 14, a rede liberou o acesso ao esquema de troca temporária de avatar com a temática do filme. Até então a ferramenta só tinha sido disponibilizada para demonstrar apoio em acontecimentos como os ataques de Paris e em eventos esportivos. Para participar, basta clicar aqui e escolher um dos lados. Dá para trocar a foto que será usada e também definir um prazo para que a imagem do perfil volte ao normal.

domingo, 20 de dezembro de 2015

Mais de mil trabalhadores aprovam pauta da Campanha Salarial

Campanha Salarial Sindpd
via Sindpd

Presidente Prudente
Realizada no dia 3 de dezembro, a assembleia de pauta em Presidente Prudente contou com a presença de cerca de 240 trabalhadores. De acordo com o diretor da regional, Ademir Santos, os trabalhadores presentes se mostraram ansiosos por aumento real, reposição da inflação, valorização e reconhecimento dos profissionais de Tecnologia da Informação. Marcaram presença o secretário-geral, José Gustavo Oliveira, e os diretores Ismael Antônio de Souza, Valcir Fernando da Silva e Walter Volpe.

Assis
Também superando as expectativas dos anos anteriores, Assis recebeu o dobro de trabalhadores, contando com cerca de 280 profissionais na assembleia de pauta realizada no último dia 4 de dezembro. "Os trabalhadores estão confiantes na comissão de negociação, esperando para 2016 conquistas e vitórias, sabendo que as empresas cresceram 7% em 2015, e há escassez de mão de obra especializada na categoria", declarou o diretor Ademir Santos. A esperança dos trabalhadores, segundo Ademir, é de que haja aumento real e reposição da inflação. Em Assis participaram o secretário-geral, José Gustavo Oliveira, e o diretor Walter Volpe.

Bauru
Realizada no dia 5 de dezembro, a assembleia na regional de Bauru contou com a participação de mais de 350 pessoas, que deliberaram, por unanimidade, a pauta de reivindicações prevista para o próximo ano. De acordo com o diretor Erick Prado Arruda, os trabalhadores esperam que a negociação seja positiva. Participaram da assembleia o secretário-geral José Gustavo Oliveira, e os diretores Wagner Grassi Gomide, Sérgio Stolagli, Walter Volpe e Pedro Saldanha.

Marília
Os 40 trabalhadores que participaram da assembleia de pauta em Marília aprovaram por unanimidade a pauta de reivindicações da Campanha Salarial. "O setor de serviços, em especial o de TI, vem atravessando esse período [de crise econômica] com bastante estabilidade. Reflexo disso é a manutenção da empregabilidade, verificada pela paralisação do número de demissões em nossa região", falou o diretor da regional Erick Prado Arruda.O diretor Wagner Grassi Gomide marcou presença na assembleia.

Campinas
No dia 10 de dezembro, o Sindpd realizou a assembleia de pauta de Campinas na Sede Social do Clube Fonte São Paulo, quando reuniu cerca de 150 trabalhadores para conhecer as reivindicações da categoria para a Campanha Salarial de 2016. "Foi uma assembleia muito diferente das outras, que ultrapassou as expectativas que nós tínhamos, pois em Campinas sempre foi muito difícil trazer os trabalhadores para as assembleias, mas há 3 anos os números só têm aumentado", disse a diretora da regional, Loide Belchior.

Muito elogiado pelos trabalhadores pela postura e a maneira democrática como são realizadas as assembleias, o Sindpd já realizou 13 pelo interior, incluindo Campinas. "O encontro foi muito bom, muito explicativo. Às vezes as pessoas falam mal, mas não tem conhecimento do trabalho do Sindpd. É o primeiro ano que venho e, no ano que vem, trarei o pessoal para escutar o Sindicato, porque o interesse é do trabalhador em conhecer como é a negociação com o sindicato patronal", declarou Davi Tavares, da empresa Ícaro Tech.

Do ponto de vista da diretora, os trabalhadores acharam a pauta excelente e com bastante benefícios e aguardam ansiosamente o resultado das negociações. "Nunca foi fácil, a gente sabe disso. O patrão sempre vem oferecendo zero. Mas, por conta da crise que existe, obviamente o patronal pode usar isso como trunfo para dificultar as negociações", declarou. A pauta foi aprovada por unanimidade em todas as cláusulas. "A assembleia foi muito boa e explicativa", aprovou o trabalhador Reinaldo Oliveira Pimenta, da empresa Wareline Sistema de Gestão Hospitalar. Também estiveram presentes em Campinas o secretário-geral José Gustavo Oliveira e os diretores Ismael Souza, Adriana Hilário, Sue Ellen Thomasini Naka e Abaitaguara do Amaral Gonçalves.

sábado, 19 de dezembro de 2015

FBI volta a atacar criptografia e quer 'mudança de modelo de negócios'

FBI ataca criptografia
via G1

Em uma audiência pública no senado norte-americano na semana passada, o diretor do FBI James Comey afirmou que a adoção de criptografia por parte das empresas de tecnologia é uma questão de "modelo de negócios" e que as empresas devem mudar esse modelo para poder cumprir ordens da Justiça. Ele chegou a fazer um apelo para que os consumidores dessem um recado aos fabricantes, pedindo que a tecnologia fosse removida.

A criptografia, que consiste em embaralhar dados, funciona em celulares e mensagens para proteger informações de interceptação e para impedir criminosos que roubarem o telefone de ver o que está armazenado. Nem mesmo a fabricante do sistema do celular (como Google ou Apple) pode intervir: as tecnologias que vêm sendo adotadas são realmente inquebráveis sem muitas (milhares) de horas de cálculo em um supercomputador. Até a quebra ocorrer, os dados já não são mais relevantes. Para o FBI, a tecnologia colabora com terroristas, já que não é possível abrir os dados de um telefone apreendido e nem usar grampos para interceptar a comunicação.

Comey, no entanto, admitiu que parte do problema não tem solução: usuários mais sofisticados continuarão podendo usar aplicativos com funções criptográficas. É como se Comey advogasse contra a "inclusão criptográfica". Quem sabe usar, que use - até porque nada pode ser feito a respeito -, mas quem não sabe usar deve ficar mais inseguro. O problema é que tecnologias de criptografia são extremamente simples. Elas são abertas e suas fórmulas são conhecidas; pode-se até usá-las de graça.

Uma das tecnologias de criptografia mais poderosas existentes, a "one-time pad", pode ser facilmente programada e transformada em aplicativo. Desde que os terroristas possam uma única vez compartilhar uma chave grande - digamos um pen drive cheio -, a comunicação é praticamente inquebrável. A criptografia é um dos maiores embates políticos dentro da área de segurança. O assunto, porém, é por natureza técnico. A facilidade de se obter e usar programas para embaralhar dados precisa entrar na equação. No fundo, é apenas matemática.

E também não se pode imaginar que apenas criminosos têm interesse em esconder informações. Executivos precisam proteger dados de suas empresas. Hospitais e médicos precisam resguardar o histórico dos seus pacientes. Bancos precisam ter criptografia em seus dados para manter o sigilo dos correntistas. Colocar uma "chave mestra" em soluções criptográficas na mão dos fabricantes significa que todas essas proteções também ficariam em risco caso o fabricante sofresse um ataque. Temos cada vez mais dados em nossas mãos - nos celulares, nas mensagens que trocamos. É como se todos nós estivéssemos constantemente carregando nosso diário pessoal no bolso. Qualquer um, portanto, merece poder usar criptografia.

Ao mesmo tempo, mesmo que ela seja completamente proibida para uso não autorizado, a criptografia é tão dinâmica que não há meio fácil de detectá-la. Proibir comunicações protegidas exigiria que toda nossa infraestrutura seja repensada e isso nem de longe está em discussão no legislativo americano - pelo menos não por enquanto. E isso supõe que as autoridades vão estar mesmo observando as comunicações certas entre milhares de mensagens e ligações feitas todos os dias. Pouco importa se uma mensagem foi transmitida sem proteção se a comunicação não está sendo vigiada. Já há evidências, por exemplo, de que os ataques em Paris foram planejados sem o uso de criptografia, segundo o site "The Intercept".

O CEO da Apple Tim Cook já se posicionou contrário a qualquer medida que enfraqueça a criptografia. O Google, o Yahoo e o Facebook também estão com uma postura pró-criptografia. Junto delas estão especialistas de segurança que entendem a fragilidade de se criar uma "chave mestra" em qualquer sistema de criptografia. Se a proibição prática da criptografia para consumidores for levada ao Congresso norte-americano, é possível que as empresas - cuja credibilidade já ficou balançada após as revelações de Edward Snowden - se posicionem contra a medida. Em termos simples, a aposta das autoridades - pelo menos as que estão de boa-fé - é de que o problema da criptografia é sua acessibilidade. Mas se o problema não é a acessibilidade da criptografia, ou seja, se os criminosos que podem se beneficiar com a criptografia já sabem como usá-la, acabar com a "inclusão criptográfica" não vai deixar ninguém mais seguro. Na verdade, o resultado será o oposto.

Trabalhadores de mais seis empresas aprovam acordo de PLR

Sindpd PLR
via Sindpd

Caiena Desenvolvimento de Software Ltda
No dia 10 de dezembro, o secretário-geral do Sindpd, José Gustavo Oliveira, e a diretora Mirian Vieira Santos Kronka participaram de assembleia para a votação da proposta de acordo de PLR na empresa Caiena. O acordo firmado pela primeira vez refere-se ao ano de 2015. 43 funcionários receberão o benefício, com pagamento em duas parcelas, sendo primeira em março e quitação em junho de 2016.

Post Digital Computação Criativa Ltda
Representando o Sindpd, a diretora Sue Ellen Naka esteve à frente da negociação de PLR da empresa Post. O acordo refere-se ao ano de 2015. Os trabalhadores vão receber o valor do benefício em única parcela até o dia 10 de março de 2016.

DocWise Soluções em Tecnologia da Informação Ltda
Pela primeira vez, a empresa DocWise firmou o acordo de Participação nos Lucros e/ou Resultados referente ao ano de 2015. Os trabalhadores vão receber a PLR em única parcela até 10 de janeiro de 2016. A diretora Sue Ellen articulou a negociação.

MGR Informática Ltda
Por votação unânime, os funcionários da MGR aprovaram o acordo de PLR de 2015 proposto pela empresa. A diretora Sue Ellen representou o Sindpd na reunião com a comissão responsável pela negociação. O pagamento do benefício está previsto para 20 de dezembro de 2015.

Datamace Informática Ltda
Representando o Sindpd, os diretores Celso Lopes e José Hamilton Brandão realizaram assembleia de negociação de PLR com os trabalhadores da empresa Datamace. A reunião aconteceu dia 25 de novembro, na sede da empresa em São Bernardo do Campo. É a primeira vez que a Datamace firma o acordo, que beneficiará cerca de 70 empregados. O pagamento do benefício ocorre até 01 de março de 2016.

Gradum Tecnologia Ltda EPP
Os trabalhadores da Gradum aprovaram o acordo de PLR oferecido pela empresa. O benefício refere-se ao ano de 2015. Segundo a diretora Sue Ellen Naka, que acompanhou as negociações, os funcionários vão receber o valor em única parcela.

Netflix promete dobrar número de séries originais em 2016

Netflix dobrar número séries originais 2016
via IDGNow

O Netflix anunciou nesta semana que vai aumentar significativamente o número das suas produções originais em 2016, um dos principais diferenciais do serviço de streaming. As informações são da Wired. Após lançar novas temporadas de 16 séries próprias em 2015, a plataforma vai dobrar esse número no próximo ano com um total de 31 lançamentos. Além disso, a empresa vai ampliar os formatos que produz. Enquanto em 2015 foram 10 especiais de stand-up comedy e 12 documentários, o próximo verá 30 séries e desenhos para crianças e 10 filmes de ficção – em 2015, foram dois filmes.

“São coisas de muita qualidade. Essa é a programação que as pessoas querem assistir”, afirmou o diretor de conteúdo do Netflix, Ted Sarandos, durante evento em Nova York nesta semana. Já uma realidade, a programação original do Netflix, que inclui programas de sucesso como House of Cards, Demolidor, Jessica Jones e Master of None, permitiu que a companhia atingisse um público realmente internacional.

E foi uma produção com brasileiros que se destacou nesse sentido. A série Narcos, produzida por José Padilha e estrelada por Wagner Moura, fez barulho muitos dos 80 países em que o Netflix está presente no mundo. Tanto que Moura foi indicado ao Globo de Ouro de melhor ator por seu papel como Pablo Escobar e o seriado ainda recebeu outra indicação por melhor série dramática no prestigioso prêmio. “É o primeiro sabor do que a televisão global pode ser”, afirmou Sarandos sobre Narcos, que já tem uma segunda temporada garantida para 2016.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

GoPro anuncia drone Karma para 2016

GoPro drone Karma 2016
via iG

Com um vídeo teaser e uma promoção, a GoPro anunciou que terá um drone em 2016, chamado Karma. Não há muitas informações sobre o produto na página do Karma, apenas um vídeo de imagens aéras supostamente feitas com o novo equipamento. Sobre a promoção que dará 100 unidades do drone Karma para os fãs da marca que se inscreverem no site, porém, há mais dados no regulamento. E um deles é que os brasileiros não podem participar da ação. A promoção é proibida na China, Brasil, Noruega, Bélgica, Suécia, Itália, Portugal, Índia e Porto Rico e onde mais for proibido por lei.

Logo, o concurso está aberto a residentes legais dos Estados Unidos, de 18 anos de idade ou mais, ou um cidadão maior de idade e de um país e jurisdição onde o concurso seja permitidos por lei ou regulamento. Os interessados podem se inscrever até 31 de março. O resultado será divulgado até o dia 15 de abril. Os vencedores levarão para a casa um drone GoPro Karma e um pacote de prêmios GoPro.

Trabalhadores de TI aprovam pauta da Campanha Salarial 2016

Campanha Salarial 2016 Sindpd
via Sindpd

No último sábado, 12, trabalhadores de diferentes regiões de São Paulo compareceram à sede do Sindpd para discutir e deliberar sobre quais reivindicações devem nortear as negociações da Campanha Salarial 2016. A categoria, cuja Convenção Coletiva de Trabalho é considerada uma das quatro melhores do País, aprovou, por maioria massiva de votos, a composição da pauta. Ao todo foram realizadas 14 assembleias de pauta em todo o estado (Araçatuba, Araraquara, Assis, São José do Rio Preto, Presidente Prudente, Jundiaí, Ribeirão Preto, Sorocaba, Bauru, Santos, São José dos Campos, Marília, Campinas e na sede em São Paulo). Mais de 4 mil profissionais compareceram à discussão e aprovação da pauta de reivindicações, por aumento real e ampliação dos benefícios consolidados na Convenção Coletiva de Trabalho.

De acordo com o presidente, além da luta por aumento real e reajustes dignos, a intenção do Sindicato é consolidar culturas recém-incorporadas à Convenção, como a Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR), e a garantia de vale-refeição (no valor mínimo de R$20 para jornada de oito horas, e R$ 15 para a de seis) a toda a categoria (a partir de 1º de janeiro de 2016). Para a campanha do próximo ano, também volta à discussão a exigência de plano de saúde 100% subsidiado pelas empresas, sem qualquer ônus para os trabalhadores, bem como o prazo de licença-maternidade de 180 dias.  Ao todo, mais de 14 cláusulas têm proposta de alteração, e cinco novos itens terão sua inclusão na CCT pleiteada (auxílio-alimentação, bolsa estudo, Dia do Profissional de TI, vale-cultura, quinquênio).

Consciente das projeções econômicas para o novo ano, Neto reafirmou a importância de romper com o pessimismo do patronato para conseguir realizar uma campanha bem-sucedida. "Este ano tem causado muita agitação por conta das crises políticas, econômicas e fiscais pelas quais o Brasil está passando. Sabemos que o empresariado utilizará o velho argumento da cautela para barrar nossas propostas. Mas é preciso ter certo que, mesmo diante da crise, o setor de Tecnologia da Informação continua crescendo, aliás, cresceu mais do que todas os demais segmentos econômicos. O Estado de São Paulo continua sendo o mais forte do setor na geração de emprego e renda", destacou o presidente.

Em recente levantamento elaborado pela subseção do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) do Sindpd, o segmento de TI injetará, com o pagamento da segunda parcela do 13º, cerca de R$ 966,7 milhões no Estado. O número representa 2,5% do valor total do benefício de todo o conjunto dos empregados dos setores público e privado, com carteira assinada, da região. Outros dados, como os da movimentação do emprego em São Paulo (+2707 novos postos apenas de janeiro a agosto deste ano), os mais de 1250 acordos de PLR firmados e as projeções de crescimento para o setor (de até 7,5%, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Software - Abes) dão fôlego, segundo Neto, para a categoria exigir suas demandas.

"Vamos sentar na mesa de negociação com uma perspectiva boa para o setor. Sabemos que será uma Campanha Salarial difícil, mas vamos ter muita responsabilidade ao dialogar. Levaremos ao patronal uma pauta enxuta, bem definida, para que o processo negocial possa avançar", declarou. Na ocasião, a categoria também aprovou a manutenção da contribuição assistencial - cujo índice tem sido mantido desde 2002 (1% limitado a R$ 15 reais para sócios e de 1% limitado a 30 reais para não sócios) -, a aplicação de taxa negocial para os acordos de PLR (6% limitado a R$ 240 reais), a ser cobrada dos profissionais que se opõem à atividade sindical. Ao final da assembleia, os profissionais autorizaram a diretoria do Sindicato para deliberar sobre as negociações com o patronato para celebrar Acordo, Convenção Coletiva e/ou suscitar Dissídio Coletivo. A pauta final será apresentada ao sindicato patronal no início de janeiro e poderá ser conferida integralmente no site do Sindpd nos próximos dias.

Categoria unida, sindicato forte

A assembleia encerrou-se com a entrega dos 21 prêmios sorteados na 19ª SindpdFest. Embora ainda emocionados, alguns trabalhadores expressaram suas perspectivas para a negociação do próximo ano. "Acredito que vai ser difícil pela resistência das empresas, mas não para a Justiça que, com certeza, nos dará ganho de causa", afirmou Wladimir Rovai, funcionário da Prodesp e ganhador do carro 0km. Para ele, "o mercado de TI é um mercado crescente, em constante ascensão, e as empresas precisam reconhecer o valor do trabalhador".

Vanessa Ribas, da Fidelity de Jundiaí e ganhadora do Notebook, ressaltou a importância de estabelecer a taxa negocial de acordo de PLR. Segundo afirma, "está todo mundo lutando, contribuindo, e é injusto quem não contribui ganhar", disse. Funcionária do Serpro e sorteada para receber o Iphone 6, Helena Clarice Felíc Pedro Issagawa mencionou a união entre categoria e sindicato como elemento fundamental para superar os desafios da negociação. "Acho que vai ser muito difícil, mais do que nos outros anos. Mas junto com o Sindpd, nos dando forças, vamos conseguir". A opinião foi avalizada por Renata Gabriela Alves, da Lemontech, ganhadora de uma das bicicletas. "É importante esta aproximação dos associados para poder lutar junto, entender melhor e até exigir da empresa o que está sendo discutido aqui", finalizou.

Com saída de Cristina, Twitter da Casa Rosada vira 'tributo aos Kirchner'

Twitter da Casa Rosada
via G1

A ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, está sendo acusada por usuários do Twitter de se apoderar do perfil oficial da Casa Rosada. Na quarta (9), último dia de seu mandato, o perfil autenticado teve seu nome alterado para “Casa Rosada 2003 – 2015”, período que corresponde aos mandatos de Cristina e seu antecessor, seu marido Néstor, e a foto da Casa Rosada foi trocada por uma da ex-presidente.

A descrição do perfil, que tem 324 mil seguidores, também mudou. Onde antes havia “Twitter oficial da Casa de Governo da República Argentina” agora consta a seguinte mensagem: “Twitter tributo às presidências de Néstor Kirchner e Cristina Kirchner, de 25 de maio de 2003 a 10 de dezembro de 2015. Não oficial desde 10/12/2015”. Na quinta, dia da posse do novo presidente, Mauricio Macri, o perfil postou fotos do público aguardando a cerimônia e o discurso inaugural de Macri, mas também uma foto de Cristina celebrando o fim de seu mandato, na quarta, com a legenda “não foi magia...foi mágico”. Com muitos comentários negativos nos posts, a atitude vem sendo condenada por usuários argentinos do Twitter, que reclamam do "roubo" da conta e chamam a ação de "vergonha". O governo argentino ainda não se manifestou sobre o assunto.

Ausência na posse
Cristina Kirchner cumpriu o anunciado e não assistiu à cerimônia de posse de Macri. A decisão foi motivada por causa de uma determinação judicial que antecipou o fim do mandato dela para meia-noite de quarta-feira (9). Foi Macri quem entrou na justiça para pedir essa antecipação, o que irritou Cristina. A disputa começou quando Macri pediu em uma ligação telefônica a Kirchner que o bastão de comando e a faixa presidencial fossem entregues na Casa Rosada (sede governamental) e não no Congresso, onde prestará juramento. Kirchner disse que na ligação Macri lhe faltou o respeito como mulher. Cristina queria passar as funções presidenciais a Macri no Congresso, onde a esquerdista Frente para a Vitória, de Cristina, detém a maioria dos assentos.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Venda de smartphones despenca 25% no Brasil e deve fechar ano em baixa

Venda smartphones despenca Brasil
via IDGNow

O mercado de smartphones no Brasil fechou o terceiro de trimestre com uma queda significativa nas vendas, segundo dados da IDC. De acordo com a consultoria, foram vendidos 10,7 milhões de aparelhos desse tipo no período, 25,5% a menos do que no mesmo trimestre de 2014. Contando os celulares mais básicos, chamados de feature phones, as vendas chegam a 11,7 milhões de aparelhos vendidos no Brasil, número 35% menor do que o registrado no ano passado.

Com isso, as vendas de smartphones voltaram ao patamar de dois anos atrás. “A última vez em que as vendas ficaram abaixo de 11 milhões de unidades foi no terceiro trimestre de 2013”, afirma o analista da IDC, Leonardo Munin. Além da alta do dólar e da crise econômica no Brasil, o IDC diz que o aumento do ciclo de vida dos smartphones também contribuiu para esses números mais baixos. A expectativa da consultoria é que o mercado brasileiro de smartphones termine 2015 com baixa de 12,8% nas vendas, com 47,5 milhões de aparelhos comercializados. Já o mercado total de celular deve cair 26,8% em relação a 2014. Para 2016, quando começa a valer o Fim da Lei do Bem, o que vai aumentar os preços no Brasil, a IDC prevê queda de pelo menos 8% nas vendas de smartphones.

Google trabalha em wearable que usa gás pressurizado para testar glicemia

Google wearable gás pressurizado testar glicemia
via IDGNow

O Google entrou com pedido de patente para um dispositivo vestível que pode testar níveis de açúcar no sangue de diabéticos sem a necessidade do uso de uma agulha. O pedido, entregue no dia 3 de dezembro ao escritório de patentes e marcas registradas dos Estados Unidos, trata-se de um dispositivo que envolve o pulso do usuário e que faz uso de gás pressurizado para perfurar a pele do usuário e extrair uma micro-amostra de emergência do sangue a ser testado.

O dispositivo, inclusive, pode não ser dedicado exclusivamente a diabéticos. O pedido de patente indica que o sangue poderia ser testado para outros fins, como níveis de hormônios, proteínas e enzimas. De forma geral, diabéticos usam uma pequena agulha que perfura a pele e extrai uma gota de sangue, que depois é testada usando um medidor de glicose. O teste, na maioria das vezes, é feito em um dedo. Quanto menor a agulha, menos doloroso é para o paciente. Porém, a medida que elas se tornam mais finas, elas estão mais suscetíveis a se encurvarem ou mesmo quebrarem e, dessa forma, não perfurarem apropriadamente a pele do usuário.

Diabéticos geralmente testam seus níveis de glicose pelo menos uma vez ao dia, quando não duas vezes e até quatro vezes por dia, o que torna todo o processo desencorajador. E não verificar e, portanto, não equilibrar os níveis de glicose no sangue pode levar à consequências drásticas como cegueira e danos nos nervos, bem como no coração e danos nos rins. Em resumo, é por esses motivos que o Google disse estar trabalhando em um método menos invasivo para diminuir o inconveniente e dor que pacientes sentem com as agulhas tradicionais. De acordo com o pedido de patente, o gás pressurizado consegue “perfurar imperceptivelmente a derme sem um elemento de perfuração”. O Google não respondeu a pedidos de comentários sobre o pedido de patente.

Essa não é a primeira iniciativa da companhia na criação de dispositivos inteligentes para diabéticos. Há cerca de um ano, várias reportagens apontaram que a companhia estava em conversas com o FDA (Food and Drug Administration) para criar lentes de contato que usassem sensores, chips e antenas para testar níveis de açúcar no sangue. Na ocasião, as lentes - desenhadas para testar o nível de glicose nas lágrimas de usuários - se encontrava em fase de protótipo. No ano passado, a companhia anunciou que seus cientistas estavam procurando lentes que também pudessem oferecer um alerta a usuários sobre seus níveis de glicose, caso eles estivessem muito altos ou muito baixos. Uma pequena luz LED nas lentes poderia ser ativada para servir como um aviso, por exemplo.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Assembleias de pauta em Araçatuba, Ribeirão Preto, Sorocaba e Santos reúnem quase 500 trabalhadores

Assembleias de pauta Sindpd
via Sindpd

Araçatuba
Realizada no dia 1 de dezembro, a assembleia de pauta na regional de Araçatuba reuniu mais de 85 trabalhadores para discutir as reivindicações para a Campanha Salarial de 2016. Os participantes aprovaram a pauta por unanimidade. Com manifestações e sugestões, a participação dos trabalhadores foi massiva, e todas as questões foram discutidas e esclarecidas pelo secretário-geral do Sindpd, José Gustavo Oliveira e pelos diretores Walter Volpe, de Araçatuba, Ismael de Souza, de Campinas, e Ademir dos Santos, de Presidente Prudente.

Ribeirão Preto
As cerca de 80 pessoas que participaram, no último dia 4 de dezembro, da assembleia da regional de Ribeirão Preto aprovaram, por unanimidade, a pauta de reivindicações para a Campanha Salarial do próximo ano. Os trabalhadores presentes se manifestaram sobre os rumos da negociação; eles esperam fechamento do acordo de forma amigável, dado o momento econômico atual, além de deixarem claro que esperam a reposição da inflação do ano mais aumento real de 2,5%. "Esta diretoria regional espera que, para as negociações de 2016, as conquistas atuais sejam consolidadas e sejam melhoradas as cláusulas sobre saúde e alimentação", disse o diretor José Roberto de Souza. Participaram desta assembleia os diretores Carlos do Carmo Silva e Walter Pereira Ponce.

Santos
No dia 6 de dezembro, a regional de Santos organizou a assembleia de pauta para os trabalhadores da Baixada Santista. Participaram 230 pessoas, que aprovaram por unanimidade a pauta de reivindicações explanada pelos diretores do Sindpd Jeronimo Bitencourt e José Carlos dos Santos. Confiante nas propostas dos trabalhadores de TI para a Campanha Salarial de 2016, Jeronimo Bitencourt expôs suas expectativas para o próximo ano. "Creio que pelo crescimento apontado pelas publicações dos próprios empresários, devemos ter o nosso pleito atendido", disse o diretor.

Sorocaba
Com 63 trabalhadores presentes, a assembleia de pauta de Sorocaba aconteceu no dia 4 de dezembro no Grand Hotel Royal. De acordo com o diretor da regional Antonio Randolfo das Neves, os trabalhadores da categoria demonstraram aguardar resultado positivo da próxima Campanha Salarial, como nas negociações anteriores. A pauta de reivindicações foi aprovada por unanimidade. Também participou da assembleia o diretor Luciano Gonçalves.

Vírus roubam dados do iPhone em backups do iTunes

Vírus roubam dados iPhone backups iTunes
via G1

Criminosos estão roubando dados de dispositivos BlackBerry e iOS - como iPhone e iPad - a partir dos backups realizados por programas no computador, como o iTunes e o BlackBerry Desktop Software. O alerta é da empresa de segurança corporativa Palo Alto Networks, que nesta segunda-feira (7) revelou que existem ao menos seis famílias de códigos maliciosos que roubam essas informações. A empresa disse que já identificou 700 amostras dos códigos dessas famílias. Uma amostra é um arquivo diferente que realiza a mesma função, enquanto uma família é uma série de códigos que operam de maneira significativamente diferente das demais. Segundo a empresa, os códigos já foram descobertos em 30 países, inclusive no Brasil.

Além de programas usados por criminosos como o DarkComet, a Palo Alto identificou ainda que programas de "adware" (software publicitário mantido por empresas) também copiam essas informações em alguns casos. O ataque não depende de qualquer código instalado no celular, pois atua somente com os dados que são copiados para o computador. O pacote de backup guarda uma série de informações, incluindo o histórico de chamadas, contatos, calendário, e-mail, fotos, vídeos, gravações em áudio, histórico de navegação, dados de localização e dados do telefone, entre outros.

O ataque ocorre há pelo menos cinco anos, mas é a primeira vez que um estudo reúne dados sobre diversos códigos diferentes que se fazem uso dessa técnica. Segundo a Palo Alto, o ataque também poderia ser realizado contra o Android, mas nenhum dos códigos ataca o sistema do Google. Como não há um software oficial para fazer backups do telefone no computador, não há local específico onde esses backups poderiam ser buscados. Para quem tem um sistema iOS, é possível se proteger desses ataques configurando os backups criptografados no iTunes. A Apple oferece um guia sobre backups criptografadas para realizar essa configuração. Backups sem criptografia já criados podem ser removidos (veja outro guia da Apple) para evitar a exposição dos dados.

Outra recomendação é evitar o uso de conexões USB desconhecidas e não clicar em "Confiar" quando o telefone for ligado a um USB apenas para carregar a bateria. Usuários também devem utilizar senhas fortes no iCloud, que também recebe backups do telefone. A Palo Alto Networks batizou esses ataques como "backstab", ou "punhalada pelas costas" em português.

Vertic é condenada a pagar período de estabilidade a ex-funcionária

Vertic condenada pagar estabilidade funcionária
via Sindpd

Sentença proferida pela juíza da 1ª Vara do Trabalho de Sorocaba Maria Cristina Brizotti Zamunér reconheceu e condenou a empresa Vertic Tecnologia ao pagamento de indenização a ex-funcionária, demitida durante a greve de 2014. De acordo com o documento, a rescisão da trabalhadora aconteceu em 3 de junho de 2015, justamente quando ainda se discutia o dissídio coletivo, ou seja, atendia ao período de estabilidade.

Para a magistrada, com base nos elementos dos autos e nos termos de fundamentação, a empresa estava equivocada quando afirmou que a data da dispensa da trabalhadora não atendia ao Dissídio Coletivo de Greve. "O artigo 7º, da Lei nº7.783/89, notadamente no seu parágrafo único, veda a rescisão do contrato de trabalho durante a greve.

Durante audiência realizada no dissídio coletivo, houve acatamento pelo Sindicato suscitante de suspensão do movimento paredista, com declaração da categoria de que retornaria ao trabalho permanecendo em estado de greve até a decisão do aludido dissídio coletivo", aponta a sentença. "Nesse sentido, tem-se que a vedação legal para rescisão contratual tem a finalidade de evitar discriminações por conta do movimento grevista", reitera o documento. Apoiado na Lei 7.783/89, o TRT-15 definiu devida a indenização correspondente aos salários da data da demissão até o período de estabilidade, com reflexos nas férias +1/3 (3/12) e 13º salário (3/12).

JURÍDICO DO SINDPD
Os advogados do Sindpd têm atuado intensamente nos casos equívocos de demissão, de modo a amparar os trabalhadores que foram prejudicados durante o curso da greve dos profissionais de TI. As consultas devem ser agendadas pelo telefone (11) 3823.5600, com Mara, Anderson ou Juarez, do departamento jurídico.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

EUA querem ajuda de empresas de tecnologia em luta contra terrorismo

Barack Obama
via IDGNow

O presidente norte-americano Barack Obama quer ajuda das empresas de tecnologia para combater as ameaças terroristas, que vê em uma nova fase. As afirmações de Obama podem colocar novamente em foco a demanda das autoridades dos EUA para que as empresas de tecnologia forneçam maneiras para o governo poder acessar comunicações criptografadas. Em um comunicado feito neste domingo, 6/12, Obama disse que ele “pediu que líderes de grandes empresas de tecnologia e autoridades dos EUA para dificultarem o uso de tecnologia pelos terroristas para escapar da justiça”.

O pedido acontece logo após um ataque com armas de fogo que deixou 14 mortos e 21 feridos em um centro de serviço social em San Bernardino, na Califórnia. O governo americano chegou a conclusão que esse foi um ataque fundamentalista após uma das atiradoras, Tashfeen Malik, ter feito um post no Facebook alegando uma aliança com o grupo terrorista Estado Islâmico. “Como a Internet apaga a distância entre os países, vemos esforços crescentes dos terroristas para envenenar as mentes das pessoas”, afirma Obama. No entanto, o presidente não revelou detalhes sobre como seu governo planeja trabalhar com as empresas de tecnologia para combater o terrorismo.

Florianópolis recebe ponto de ônibus com telhado verde e painel fotovoltaico

Florianópolis ponto de ônibus telhado verde painel fotovoltaico
via IDGNow

Usuários de ônibus de Florianópolis (SC) que passarem em frente à Casa do Governador contarão com um ponto de ônibus diferente dos demais a partir desta terça-feira (8), de dezembro
Desenvolvido pelo Núcleo de Paisagismo da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif), o ponto é o primeiro da cidade a contar com estrutura integralmente reciclável, telhado verde e placas fotovoltaicas. As informações são do Diário Catarinense.

Todos os materiais e tecnologias incorporados no ponto têm como proposta minimizar o uso de recursos naturais e potencializar sua reutilização. A geração de energia por meio das telhas fotovoltaicas permitirão não só a iluminação do local, feitas por lâmpadas LED, como também que usuários recarreguem seus celulares via saídas USB instaladas no ponto. O projeto se inspira em outros pontos de ônibus pelo mundo, segundo a coordenadora do núcleo Maria Cecília Guinle. O modelo ainda deve receber um espaço dedicado a um bicicletário e um painel para fornecer informações das linhas de ônibus que passarão pela parada. Por enquanto, não há previsão de reproduzir o ponto de ônibus ecossustentável em outras áreas da cidades.

YouTube negocia com estúdios para ter direito a programas de TV e filmes

YouTube negocia estúdios programas de TV filmes
via G1

O site de compartilhamento de vídeos YouTube pretende obter direitos de transmissão de séries de TV e filmes para seu serviço de assinatura, em estratégia para enfrentar Netflix e Amazon, informou o jornal "Wall Street Journal", citando pessoas próximas ao tema. O jornal informou que executivos da companhia reuniram-se com estúdios de Hollywood e outras produtoras nos últimos meses para considerar propostas e negociar licenças para conteúdo novo.

O YouTube quer garantir esses direitos e está focando em novo material. Não está claro, no entanto, quais séries de TV ou filmes a companhia está buscando, segundo o "WSJ". O YouTube ainda está decidindo quanto conteúdo irá licenciar, mas pretende ter uma boa coleção de programação original e licenciada de 2016 em diante, disse "WSJ", citando pessoa próxima ao tema. A companhia está usando relações existentes do Google Play com estúdios de cinema e outros detentores de conteúdo de vídeo premium para negociar acordos de transmissão, disse o "WSJ".

O serviço, chamado YouTube Red, pode ficar exclusivamente com esse conteúdo. Os programas ou filmes também podem ser lançados por canais tradicionais como cinemas, emissoras de TV a cabo e DVDs junto com o YouTube Red, disse a fonte. Representantes do YouTube não estavam imediatamente disponíveis para comentar.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Trabalhadores da Luz Engenharia Financeira aprovam acordo de banco de horas e auxílio educação

Luz Engenharia Financeira
via Sindpd

Nos dias 17 e 26 de novembro, o Sindpd convocou assembleia geral com os funcionários da empresa Luz Engenharia Financeira em São Paulo e São Carlos, respectivamente, para discutir e aprovar os acordos de banco de horas e auxílio-educação. Os dois itens foram aprovados por unanimidade pelos trabalhadores. Alinhada à cláusula 39ª da Convenção Coletiva de Trabalho - CCT 2015, a empresa resolveu adotar um critério mais vantajoso para os funcionários: pagará as horas extras mensalmente, não deixando acumular para o acerto do quadrimestre.

Com relação ao auxílio-educação, ficou firmado que, para usufruir do benefício, o trabalhador deverá possuir mais de um ano de empresa; se atendido esse primeiro critério, o subsídio concedido pode ser de até 50% do valor da mensalidade nos cursos de graduação, pós-graduação e outros cursos que beneficiem tanto a empresa quanto o funcionário em suas atividades. "Iniciativas como a concessão de auxílio-educação são incentivadas pelo Sindicato, pois fomentam o desenvolvimento dos profissionais de TI e trazem mais bagagem cultural ao trabalhador, influenciando as práticas e o desenvolvimento das empresas", explicou a diretora responsável pela negociação em São Paulo, Sandra Maria Domingues Bueno.

A atuação do Sindicato nas duas questões tem como objetivo auxiliar os trabalhadores, garantido valorização profissional e motivação com a implantação de benefícios.  Em São Carlos, quem acompanhou a negociação foi o diretor da regional de Araraquara, Daniel Forini. "Fomos muito bem recebidos pelos trabalhadores e aproveitamos para divulgar os benefícios de se associar ao Sindpd", contou. "O desenvolvimento das ações implantadas mostra aos trabalhadores da base que nosso intuito é estar próximo a eles e somar, cada vez mais, nossa contribuição como entidade representativa", finalizou Sandra Bueno.

domingo, 13 de dezembro de 2015

Acordo fará Samsung pagar R$ 2 bilhões à Apple por infringir patentes

Acordo Samsung Apple infringir patentes
via UOL

A Apple e a Samsung podem ter chegado a um capítulo importante nesses quatro anos de disputas judiciais envolvendo infração de patentes. A Samsung concordou em pagar à Apple US$ 548 milhões (equivalente a R$ 2 bilhões) como parte de um acordo, conforme documento apresentado a um tribunal da Califórnia por ambas as empresas na quinta-feira (4). A disputa começou em 2011, quando a Apple disse que a Samsung estava usando algumas de suas tecnologias patenteadas sem permissão, como os movimentos de pinça e de toque duplo para obter zoom, entre outros gestos multitoque.

Os US$ 548 milhões precisariam ser pagos pela Samsung antes de 14 de dezembro, se a empresa receber uma notificação da Apple antes deste final de semana. A declaração também reforça que a Samsung "continua a reservar todos os direitos para obter o reembolso", caso o processo tenha outros desdobramentos. O valor acordado é parte de uma indenização de US$ 1 bilhão que a Apple obteve em 2012 na Justiça. Esse total foi reduzido após recurso para US$ 930 milhões. Outras ações legais dividiram esse total: uma parte, de US$ 548 milhões, para pagar patentes de tecnologia, e outra, de US$ 382 milhões, pelas alegações de que a Samsung copiou materiais de embalagem da Apple.

No entanto, o Escritório de Patentes dos Estados Unidos (USPTO) está atualmente revendo algumas das patentes da Apple utilizadas no processo, o que justifica a parte da declaração em que a Samsung pedirá reembolso se novas decisões judiciais forem a seu favor. Uma das patentes, por exemplo, abrangendo formas de adicionar o recurso de pinça para zoom nas telas dos smartphones, já foi considerada inválida pelo USPTO. A Apple está apelando contra esta decisão. Logo após o USPTO tomar a decisão de invalidar a patente requisitada, Samsung entrou com pedido para analisar o caso com toda a corte de apelações dos Estados Unidos. Este apelo foi rejeitado.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Apoiado por Snowden, app criptografado de mensagens chega ao Chrome

Signal criptografia
via IDGNow

O muito falado app de criptografia Signal lançou uma versão beta para desktop, que vai rodar no navegador Google Chrome. O Signal Desktop é um app para Chrome que vai sincronizar as mensagens transmitidas entre ele e um aparelho Android, afirmou Moxie Marlinspike, um especialista em criptografia que ajudou a desenvolver o aplicativo. O aplicativo é da Open Whisper Systems, que já tinha desenvolvido os antecessores do Signal: Redphone e TextSecure, que eram dois aplicativos Android que criptografam ligações e mensagens. Os dois foram consolidados no Signal.

O Signal Desktop não conseguirá sincronizar mensagens com o iPhone por enquanto, apesar de existirem planos para compatibilidade com o iOS, segundo o especialista. Além disso, o app não terá suporte para voz neste início. O Signal, que é gratuito, se destacou em um campo cheio de aplicativos de mensagens criptografadas, que são notoriamente difíceis de serem desenvolvidos, e foi até apoiado por ninguém menos do que o ex-funcionário da NSA, Edward Snowden.

A versão móvel do Signal para iPhone e Android usa criptografia end-to-end para ligações de voz, mensagens e envio de fotos. A própria Open Whisper Systems não consegue visualizar o texto das mensagens ou acessar as ligações, uma vez que não armazena as chaves de criptografia. Vale destacar que o Signal é open source, o que permite aos desenvolvedores inspecionarem seu código de perto. Há uma preocupação crescente de que fabricantes de software poderiam ser pressionadas para adicionar recursos em seus produtos que ajudariam os programas de vigilância do governo. Na teoria, o uso do código aberto significa que essa prática poderia ser identificada.

Empresa do Japão cria 1º celular que pode ser lavado com água e sabão

Kyocera celular que pode ser lavado com água e sabão
via G1

A empresa japonesa Kyocera começará a vender na próxima semana o primeiro smartphone do mundo que pode ser lavado com água e sabão, anunciou a companhia nesta quinta-feira (3). Batizado como Digno Rafre, o aparelho será posto à venda no dia 11 de dezembro com um preço de 57 mil ienes (cerca de R$ 1,7 mil). Por ter "funcionamento impermeável", tela e carcaça podem ser lavados "à mão" com sabão.

A impermeabilidade do telefone Digno Rafre permitirá ao usuário limpá-lo em uma torneira, tal como mostra seu vídeo promocional, ou que o aparelho não estrague se acidentalmente cair em um recipiente cheio de água, como em uma banheira ou um vaso sanitário. Além disso, a tela tátil pode ser utilizada enquanto está molhada. Segundo a Kyocera, o smartphone é voltado a famílias com crianças pequenas ou para aqueles que queiram consultar receitas enquanto cozinham.

Este aparelho conta com uma bateria que permite utilizá-lo durante 21 horas sem interrupção e uma câmera de alta qualidade. Com este lançamento, o fabricante japonês pretende "ajudar" os usuários dos smartphones a manter limpos seus aparelhos limpos, cujas telas podem conter até 600 tipos de bactérias (30 vezes mais que as que existem em um vaso sanitário), segundo um estudo recente da Universidade de Barcelona.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Novos acordos de PLR beneficiam mais 170 trabalhadores

Sindpd PLR
via Sindpd

Exceller CRM e Informática
A empresa firmou, pela primeira vez, acordo de PLR com os 10 funcionários para o período de 2015. Programado para ser pago em uma parcela, o benefício será disponibilizado no dia 31 de março de 2016. O acordo foi acompanhado pelos diretores Sue Ellen Thomasini Naka e Waldir Ferreira de Souza.

Palma e Melo Prestação de Serviços
Acompanhados pela diretora do Sindpd Sue Ellen Thomasini Naka, os funcionários da empresa Palma e Melo receberão, de forma inédita, a PLR referente ao ano de 2015 no dia 31 de janeiro de 2016, em parcela única. Serão 25 trabalhadores beneficiados com o direito.

ZS Consultoria e Desenvolvimento de Sistemas
Os funcionários da empresa ZS Consultoria e Desenvolvimento de Sistemas conseguiram firmar, no dia 1º de novembro, acordos de PLR referentes aos períodos de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2015 e 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2016. Serão beneficiados com a iniciativa 13 trabalhadores e o pagamento será realizado em duas parcelas. "A mobilização é fundamental e tem facilitado o fechamento de novos acordos. Prova disso é que a cada semana cresce o número de acordos de PLR. O Sindpd tem tido um trabalho fundamental nesse sentido. Além de ser um incentivo para o trabalhador em TI, a PLR movimenta a economia", afirmou Daniel Forini, diretor do Sindpd responsável por acompanhar os funcionários no fechamento do acordo.

Procad Softwares
A diretora Sue Ellen Thomasini Naka acompanhou a negociação do acordo de PLR entre a empresa Procad Softwares e os trabalhadores. O pagamento, programado para dia 31 de janeiro de 2016, beneficiará 23 trabalhadores de TI.

BSA Brasil Comércio e Serviços de Informática
A empresa BSA Brasil firmou acordo de PLR referente ao ano de 2015. O pagamento será realizado em parcela única no dia 31 de março de 2016 para 14 empregados. Acompanhou o processo de aprovação a diretora do Sindpd Sue Ellen Naka.

CIJUN
No dia 2 de dezembro a diretora Loide Mara Valent Belchior esteve reunida em assembleia com os trabalhadores na empresa CIJUN - Companhia de Informática de Jundiaí para apresentação do ACT de PLR para o ano de 2014. O acordo foi aprovado por unanimidade e beneficiará cerca de 85 trabalhadores, que receberão o valor devido em 30 de dezembro de 2015. "Este ACT é uma renovação e aumentou em 10% com relação a 2013", comemorou a diretora. "Foi uma grande conquista, visto que é uma empresa de economia mista, que presta serviços para a prefeitura de Jundiaí". O sucesso da atuação do Sindpd foi corroborado pelos trabalhadores, que se filiaram ao sindicato.

Operador de site de 'revenge porn' é condenado a 30 meses de prisão

Operador site revenge porn condenado prisão
via IDGNow

O operador de um site de revenge porn chamado Is Anyone Up foi condenado a dois anos e meio de prisão nos EUA, de acordo com informações do site Motherboard, da Vice. Além disso, Hunter Moore também terá de pagar uma multa de 2 mil dólares e ficará sujeito a um período de três anos de acompanhamento após cumprir a pena, quando terá de ser acompanhado pelo seu oficial de condicional quando for fazer login em qualquer computador e serviço relacionado.

Já fora do ar, o Is Anyone Up seguia o mesmo modo de operação de outras páginas de pornô de vingança: publicava fotos de nudez sem o consentimento das vítimas e ainda trazia informações de contato, incluindo nome completo e outros dados. Apesar de o site alegar que era um local apenas de conteúdo enviado por usuários, as autoridades descobriram que Moore pagava por fotos que eram roubadas de contas de e-mail hackeadas. No mês passado, o sócio de Moore, Charles Evens, foi condenado a dois anos e um mês de prisão após admitir ter roubado fotos de nus de centenas de contas de e-mails.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Trabalhadores da Cobra aprovam proposta de reajuste de 9% feita pelo TST

Trabalhadores Cobra Tecnologia reajuste TST
via Sindpd

Na última terça-feira, dia 01, o diretor do Sindpd Celso Lopes esteve reunido com representantes da Cobra Tecnologia em audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Os empregados estavam em greve desde o dia 18 de novembro, depois de a empresa oferecer proposta de aumento salarial bem abaixo da inflação (4%). Clique aqui para ler a matéria. Após pedido de contingenciamento de 30%, feito pela companhia, a categoria decidiu manter a paralisação, uma vez que a Cobra não aceitou a contraproposta de 5%, bem como reiterou que não mais negociaria as cláusulas da pauta de reivindicação da Campanha Salarial de 2015/2016.

"Nossa única saída era entrar com pedido de dissidio coletivo de greve. A empresa não quis negociar, e os valores oferecidos eram considerados desrespeitosos. Temos que lutar pelo direito do trabalhador, e é isso que fizemos. Não conseguimos o esperado de 10,33%, mas os 9% oferecidos durante a negociação foram aceitos pelos trabalhadores. Avalio como um bom resultado", afirmou Celso, que esteve à frente da negociação. Durante a audiência, foi apresentada a proposta de 9% para o reajuste salarial, que será retroativo a 1º de outubro, mais 9,5% (inflação acumulada no período) a todos os benefícios do Acordo Coletivo. A Justiça ainda determinou que o vale-refeição e alimentação serão ajustados em 10,4%, percentual que corresponde à inflação. "Levando em consideração a atual conjuntura e como tem sido o julgamento do Tribunal, estamos fechando um bom acordo. Os índices que foram repassados a 9,5% atenderam à inflação, e os benefícios de VR e VA superaram-na", completou o diretor.

Outra questão abordada no TST foi o pedido de abono aos dias de greve. O Tribunal estabeleceu que dos 16 dias de paralisação, os funcionários devem compensar 10, dentro do prazo de 180 dias. "Abonaram 40%, e os outros 60% os trabalhadores terão um prazo de 180 dias para compensar, ou seja, uma ótima conquista. Em especial, quero ressaltar que a conquista se deu através da mobilização do trabalhador, não só de São Paulo, mas do Brasil todo", finalizou Celso Lopes. Os trabalhadores aceitaram os percentuais estabelecidos pelo TST depois de tomarem ciência da proposta nas assembleias realizadas em vários estados.

Confira a cobertura da negociação nas matérias abaixo:
Trabalhadores em greve na Cobra rejeitam contingenciamento de 30% pedido pela empresa
Trabalhadores da Cobra Tecnologia entram em greve no dia 18
Proposta de 3% de reajuste salarial provoca greve na Cobra Tecnologia

Ford atualiza sistema Sync que permite integrar recurso Siri Eyes-Free

Fors Sync Siri Eyes-Free
via IDGNow

Enquanto a Ford ainda decide se implantará o sistema de conectividade da Apple, o CarPlay, em seus veículos, a montadora anunciou que vai incorporar algo um pouco próximo disso, no caso o recurso Siri Eyes-Free. A Siri Eyes Free permite que usuários acessem uma série de habilidades controladas por voz do sistema iOS sem ter de falar com seus telefones, geralmente acessados através de um botão físico encontrado no volante. Por exemplo, usuários conseguem fazer ligações, ditar mensagens, obter direções, buscar pontos de interesse e rodar suas músicas.

A montadora anunciou que está lançando uma atualização de software que dá suporte ao Siri Eyes-Free. Porém, a atualização fica disponível para os veículos lançados a partir de 2011 que contam com o sistema FordSync ou MyFord Touch. Rumores da atualização para o Siri Eyes-Free começaram a circular em outubro deste ano, com alguns proprietários dizendo que haviam recebido o novo software. Agora a Ford torna a feature oficial.

Apesar da Ford ser uma das fabricantes que declarou ter intenções de apoiar o CarPlay, a companhia também defendeu que não quer desistir de seu próprio sistema Sync, e está buscando formas de integrar as duas ofertas. A falta do suporte ao CarPlay é um ponto discutível para os proprietários de carros Ford, que não contam com nenhuma alternativa para adicionar o sistema da Apple no painel do carro sem instalar uma solução de terceiros. Enquanto clientes da montadora esperam uma integração mais próxima da Apple com seus veículos, nesse meio tempo eles terão, pelo menos, acesso a algumas habilidades de seus dispositivos iOS enquanto dirigirem.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Sindpd convoca associados para a assembleia de pauta na sede em SP

Sindpd associados assembleia de pauta SP
via Sindpd

A última assembleia de pauta da Campanha Salarial 2016 acontecerá na sede do Sindpd, em São Paulo, no dia 12 de dezembro. Após a realização de 13 assembleias nas regionais do Sindicato por todo o estado, a Entidade convoca os trabalhadores da capital para analisar a pauta de reivindicação do próximo ano.

Prontos para novos desafios, o Sindpd inicia mais uma jornada em busca de aumento real de salário e consolidação dos benefícios conquistados na Convenção Coletiva de 2015. Neste ano, os trabalhadores de TI obtiveram conquistas históricas, como o auxílio-refeição e à PLR para todos. Para ampliar os direitos, o apoio da categoria é fundamental, portanto compareça à Avenida Angélica, 35, a partir das 9h30. Participe da assembleia da Campanha Salarial 2016 em São Paulo. Clique aqui para ler a matéria sobre as assembleias regionais.

Serviço
Assembleia de Pauta na sede do Sindpd
Data: 12 de dezembro
Horário: 9h30 em primeira convocação
Endereço: Av. Angélica, 35, Santa Cecília, SP

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Metade dos softwares usados no Brasil são ilegais

softwares Brasil ilegais
via IDGNow

Os números apontam um cenário de risco: 50% dos softwares instalados no Brasil são piratas, segundo Levantamento da BSA - The Software Alliance. A associação, que une empresas de software e inovação de todo o mundo, também revela que existe uma taxa de 31% de equipamentos contaminados com malwares no Brasil. “Quanto maior o índice de software sem licença em um país, maior é a quantidade de malware encontrado em seus computadores”, explica Rodger Correa, diretor de programas de compliance da BSA.

De acordo com Correa, a eliminação do software sem licença pode ajudar a reduzir o risco de incidentes de segurança digital para governos, empresas e usuários finais. "As infecções de malware podem causar um dano significativo e as organizações estão se esforçando como podem para se proteger", conta o executivo. Para ele, os ativos de software devem ser entendidos pelos gestores como algo estratégico, um fator que pode contribuir para aumentar a produtividade da empresa, se gerenciado corretamente. “A administração de ativos de software é uma ferramenta efetiva para reduzir os riscos de ataques digitais e uma forma de instituir práticas de segurança em empresas e escritórios”, explica.

O percentual da pirataria no Brasil significa ainda que US$ 2,8 bilhões em licenças não foram pagos no país. O índice brasileiro de uso de softwares sem licença, embora significativo, é o menor da América Latina. A Venezuela lidera o ranking regional, com 88% de softwares piratas instalados. Globalmente, o país só perde para a Moldávia e Georgia, ambas disputando o primeiro lugar do ranking, com 90% dos softwares instalados sem licença. Os Estados Unidos é o país com o menor índice, de 18%, e com 13% de detecção de malwares.