domingo, 25 de outubro de 2015

Paulo Henrique Amorim: 'Esse livro é o testemunho da minha vida'

via Sindpd

O jornalista Paulo Henrique Amorim encerrou o 1º dia do Seminário de Pauta com a sessão de autógrafos do livro 'O quarto poder', obra que conta histórias escondidas e pouco conhecidas da grande mídia, passando pela criação e consolidação da Rede Globo, durante o governo militar, incluindo também momentos da história brasileira. PHA narra os encontros reveladores que teve com os principais nomes da imprensa e do poder no Brasil.

Uma dessas revelações diz respeito ao processo de construção da indústria de TV no País, com a ligação entre a empresa Time Life e a Globo. "A Time Life criou um dos maiores grupos de TV do Brasil. Vendo isso, o Costa e Silva mandou o Roberto Marinho comprar as ações que a Time Life tinha. Porque o ex-presidente Castelo Branco já não tinha gostado da Time Life ser sócia da Globo, e o Costa e Silva herdou esse problema, porque o Castelo não quis sujar as mãos. E ele deu uma instrução clara a um de seus ministros: 'Resolva esse problema de ter uma companhia estrangeira sócia de uma rede de televisão no Brasil'", narrou Amorim.

O escritor reitera que essa negociação de tirar a Time Life da sociedade só aconteceu depois do acordo de Roberto Marinho com o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Petrobrás. "O Banco do Brasil, a Caixa e a Petrobrás financiaram a Globo em troca de publicidade", disse. Revelando ainda as articulações feitas pelo poder, Amorim relata como Antonio Carlos Magalhães foi nomeado ministro das Comunicações por Tancredo Neves, sendo confirmado no cargo por José Sarney, além da ligação do presidente com a Globo. "Eu conto também como o Magalhães foi escolhido ministro das Comunicações pelo Tancredo. E a ligação do presidente Sarney com a Globo. Pois quem mandava no governo Sarney era o Roberto Marinho. A Globo é muito pelo que não deu do que pelo que deu", revelou.

Paulo Henrique Amorim é categórico ao resumir sua obra. "Esse livro é uma tentativa de explicar a indústria brasileira de televisão e a minha participação nesse processo como repórter e personagem de alguns episódios", finalizou. O quarto poder é resultado de intenso trabalho do jornalista durante quatro anos, em um longo processo de catalogação, pesquisa e reunião das anotações de PHA em seu trabalho como jornalista nos últimos 50 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário