quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Igualdade de gênero é tema central de curso oferecido às funcionárias do Sindpd

Igualdade gênero Sindpd
via Sindpd

No dia 24, sábado, o Sindpd realizou mais um Programa de Qualificação Profissional, oferecendo para as funcionárias da capital e interior o curso de Políticas Públicas de Gênero, desenvolvido pela Fundação Ulysses Guimarães e mediado pela Pontua, empresa especializada em cursos voltados para a capacitação profissional. A edição faz parte de uma das iniciativas promovidas pelo Sindicato para a valorização da mulher e a busca pela igualdade de gênero. O curso teve o objetivo de resgatar parte da história das mulheres no Brasil e avaliar conceitos como empoderamento, igualdade e equidade.

Durante a videoaula, foram abordadas questões como a diferença social entre homens e mulheres. "Não há razões biológicas que justifiquem as diferenças sociais entre homens e mulheres. Porém nenhuma sociedade se dedicou à valorização ou respeito às diferenças que existem entre homens e mulheres", destaca o curso em um trecho da apresentação. Outro ponto destacado foi o empoderamento das mulheres em cargos públicos e políticos. De acordo com pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o percentual feminino no Congresso Nacional, em 2014, não chegou a 10%. Dentro desse contexto, ainda foram debatidas questões como a violência doméstica, direitos sexuais e reprodutivos, educação e os limites que podem ser vencidos considerando os rompimentos das fronteiras impostas.

Debate

Os educadores da Pontua, Maria Auxiliadora Marques e Edvaldo Reis da Silva Filho, discorreram sobre a temática e promoveram um debate e estudo analítico entre as funcionárias. "Pensando no Outubro Rosa, trouxemos esse curso que trata sobre gêneros para que as mulheres possam entender a sua importância na sociedade e o posicionamento atual", disse Mara. Com o curso, as participantes puderam entender melhor o contexto social em que estão inseridas. Com muito bom humor, uma das funcionárias da Entidade destacou que todas as mulheres são portadoras da Síndrome MMP (Mulher, Mãe e Profissional). Outras abordaram o fato de que a tolerância e o respeito são elementos fundamental para se construir uma sociedade com mais igualdade entre os gêneros.

Para Antonio Neto, o tema mostrou que é preciso respeitar e valorizar as mulheres. "O Sindicato está levantando essa discussão para que as companheiras possam ter clareza do que está sendo discutido na sociedade a respeito de políticas públicas. Não é só a lei Maria da Penha, temos várias políticas voltadas para garantir o direito da mulher. O Sindpd tem se preocupado com isso e, aproveitando o Outubro Rosa, vamos realizar diversas intervenções, como uma oficina gratuita sobre tecnologia, em parceria com o Technovation Brasil, [que aconteceu domingo, dia 25], voltada para meninas de 10 a 18 anos", comentou. Clique aqui para ler a matéria. Joel Chnaiderman, secretário de Comunicação e Imprensa do Sindicato, destacou a importância de oferecer aos funcionários um curso que trata de uma questão de grande complexidade, mas extremamente necessário para que as mulheres possam lutar pelos seus direitos. Nossa intenção é ampliar ainda mais os cursos para a capacitação dos nossos funcionários. Esse Programa tem acrescentado muito à visão daqueles que participam, pois trata de questões fundamentais para a sociedade", concluiu.

Filme - Não sei como ela consegue

O curso de qualificação profissional teve início na sexta-feira (23), com a exibição do filme "Não sei como ela consegue", que levou as espectadoras a uma reflexão sobre descobrir o que faz cada pessoa feliz. Kate Reddy, personagem interpretada por Sarah Jessica Parker, divide seu tempo entre o escritório e a família. Assim como todas as mulheres desse século, Kate deseja ser bem-sucedida nos negócios, e, com a promoção que recebe na empresa onde trabalha, ela se vê com problemas para dar atenção ao marido e aos filhos, pois precisa estar em uma outra cidade durante a semana. Logo, ela passa a analisar quais são as prioridades que gostaria de seguir na sua vida. A obra ainda presta homenagem às mulheres que precisam lidar com os inúmeros imprevistos do cotidiano. Dirigido por Douglas McGrath, e elenco composto por Greg Kinnear e Pierce Brosnan, a comédia romântica fez sucesso entre as espectadoras do Sindpd, que fizeram uma analogia entre a história do filme e seu próprio cotidiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário