quarta-feira, 30 de setembro de 2015

EUA e China chegam a acordo sobre ciberespionagem

EUA China Barack Obama
via IDGNow

Os Estados Unidos e a China chegaram ao seu primeiro acordo sobre cibercrime e ciberespionagem. No entanto, o acordo é um tanto geral e como isso se transformará em ações ainda não está claro. Após dois dias de conversas, líderes dos dois países anunciaram o acordo em Washington na última sexta feira (25), porém ambos se esquivaram de questões sobre incidentes específicos, como a acusação de cinco hackers militares chineses pelos EUA no ano passado.

“Nós concordamos que nem os Estados Unidos ou o governo chinês irão conduzir ou apoiar conscientemente o roubo cibernético da propriedade intelectual, incluindo troca de segredos ou informações confidenciais de negócios para vantagens comerciais”, disse o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, durante coletiva de imprensa na Casa Branca. E isso parece ser o principal impulso do acordo - patrocinado pelo governo para o ganho econômico das empresas. Isso não cobre espionagem governamental e é bem específico em sua definição mas, como Obama indicou: é um começo.

O acordo também busca aumentar a cooperação legal entre os dois países no que diz respeito a investigações digitais. “Nós fizemos progressos significativos em concordar como nossos investigadores legais irão trabalhar juntos, como vamos trocar informações e como vamos buscar indivíduos ou entidades engajados em cibercrimes ou ataques”, informou Obama. O presidente da China, Xi, endossou o acordo e reconheceu que as divergências entre os dois países sobre hacking seriam evitadas. “Confronto e atrito não são as escolhas certas para nenhum dos lados”, completou.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Justiça determina reintegração de funcionária da Fidelity de Itu

Justiça determina reintegração de funcionária
via Sindpd

Na última terça-feira, 22, a Vara do Trabalho de Itu deliberou reintegração de funcionária da empresa Fidelity Processador e Serviços, dispensada durante o período gestacional. De acordo com a ação trabalhista, a demissão foi oficializada em 14 de abril deste ano, conforme aviso prévio constante no Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho, data em que já se poderia comprovar a gravidez. Dois exames (realizados em 12 de maio e 27 de julho de 2015, respectivamente) apresentados pela profissional comprovaram a dispensa indevida, uma vez que precede o aviso prévio, e à trabalhadora cabe o direito à estabilidade.

Segundo a Constituição Federal, em seu o Artigo 10, inciso II, do Ato das Disposições Constitucionais transitórias (ADCT), "fica vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa da empregada gestante, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto". Por esta compreensão, o Tribunal Regional do Trabalho determinou a reintegração da funcionária, bem como a manutenção do convênio médico, para a realização do acompanhamento pré-natal.

JURÍDICO

O departamento Jurídico do Sindpd está à disposição da categoria para combater os abusos nas relações trabalhistas. As consultas podem ser agendadas pelo telefone (11) 3823-5600, com Mara, Anderson ou Juarez.

Usuários estão trocando menos de smartphones e tablets, diz Gartner

Smartphones
via IDGNow

Os consumidores estão ficando por mais tempo com os seus smartphones, tablets e laptops, aponta um novo levantamento da Gartner. Por isso mesmo, a consultoria aposta que o mercado deve registrar uma queda de 1% nas remessas globais de todos os tipos de aparelhos em 2015. A previsão da Gartner, anunciada nesta semana, é uma mudança significativa em relação ao anunciado no trimestre passado, quando a empresa de pesquisas afirmou que o setor deveria registrar um crescimento global de 1,5% neste ano em comparação com 2014.

“A atividade de substituição diminuiu em todos os tipos de aparelhos”, afirmou o analista da Gartner, Ranjit Atwal. “Os usuários estão ampliando o tempo de vida dos seus aparelhos, ou decidindo por não substitui-los.” Até mesmo os smartphones estão sendo usados por mais tempo pelos consumidores, apesar da previsão de aumento de 14% nas remessas desses aparelhos em 2015 em comparação com o ano passado, segundo a Gartner.

Em comparação, as remessas de PCs desktop e laptops vão cair 7,3% neste ano, prevê a Gartner. Mas a consultoria também acredita, assim como outros analistas, que os PCs Windows 10 com chips Skylake, da Intel, vão aumentar significativamente em 2017, com um aumento previsto de 4% para aquele ano. Já os tablets devem cair ainda mais do que os PCs em 2015: 13%. Os usuários de tablets com telas entre 7 e 8 polegadas estão cada vez mais deixando de substituir seus aparelhos, aponta a Gartner.

A previsão da Gartner também mostra que os celulares, incluindo os smartphones, representam muito mais do que todos os outros tipos de aparelhos. Do total de aparelhos que devem ser vendidos em 2015, os celulares responderão por 1,9 bilhão desse total. Em 2017, os telefones celulares alcançarão a marca de 2 bilhões de remessas. Os smartphones mostraram um crescimento significativo nos últimos anos em relação a todos os celulares vendidos nos últimos anos, pulando de 54% em 2013 para 75% em 2015. Para 2017, a previsão é de que os smartphones respondam por até 89% do mercado global de celulares.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Haddad diz que vai regularizar o Uber em São Paulo em até dez dias

Uber
via UOL

O Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou nesta sexta-feira (25) que pretende regularizar o Uber na capital paulista em até dez dias, mesmo em meio à pressão dos taxistas para proibir o "aplicativo de caronas". "Estamos estudando os modelos do mundo, estamos encontrando soluções muito inovadoras, que preservam o direito dos taxistas, mantêm a regulação do Estado, mas não se fecham a tecnologia e a qualidade do serviço", disse Haddad em uma entrevista à Rádio França, durante um debate sobre urbanismo em Paris.

O prefeito não adiantou qual seria o modelo de regulação que pretende adotar.  "Penso que vai ser uma solução que preserva a família dos 30 mil taxistas paulistanos, que reserva o direito de quem está na fila aguardando um alvará, mas que se abre a tecnologia", apontou Haddad. Por 43 votos favoráveis, 3 contrários e 5 abstenções, a Câmara dos Vereadores de São Paulo aprovou no início de setembro o projeto de lei que torna irregular a utilização de aplicativos de carona remunerada, atendendo a reivindicação dos taxistas que entraram em uma guerra contra o Uber.

O projeto de lei é acompanhado de uma emenda --apresentada pela prefeitura no dia da votação-- que deixa uma brecha para uma futura regulamentação da Uber e de serviços semelhantes. O texto aguarda a sanção de Haddad. Criado em 2010, o Uber está em 60 países (mais de 320 cidades) e começou a operar no Brasil no ano passado. O app é semelhante ao de táxi, com a diferença de que, para ser motorista da empresa, não é preciso ter um registro para transportar passageiros, basta se cadastrar no site, ter carteira profissional EAR (Exerce Atividade Remunerada), automóvel e seguro APP (Acidente Pessoal a Passageiro), bem como não ter antecedentes criminais.

Antonio Neto é homenageado pelo Senado da Argentina

Antonio Neto CSB Sindpd
via Sindpd

Antonio Neto, presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros, recebeu, no 18 de setembro,  no Senado Federal da Argentina, a Medalha Governador Enrique Tomás Cresto. A distinção foi instituída pelo Senado Argentino, pela Federação Argentina de Municípios (FAM) e a Federação Latino-Americana de Cidades, Municípios e Associações Municipalistas (FLACMA).

A comenda homenageia líderes que trabalham pela integração sul-americana no desenvolvimento local sustentável. O prêmio é concedido a personalidades de destaque do ano em várias atividades, como arte, política e empreendedorismo. "Esta homenagem é dedicada a todos os companheiros da CSB e do Sindpd, que lutam diariamente ao nosso lado para ampliar os direitos dos trabalhadores e diminuir o sofrimento do nosso povo. Estou muito feliz. Trata-se de um reconhecimento internacional pelo trabalho que estamos desenvolvendo na defesa dos trabalhadores", disse o presidente.

O dirigente também participou do seminário "Diálogo sem Fronteiras - Por uma agenda de futuro", iniciativa do Senado do Chile, que pretende desenvolver uma agenda legislativa para trazer a sociedade civil , a comunidade acadêmica e o sistema científico-tecnológico à atividade parlamentar. Participaram do encontro representantes do Brasil, Argentina, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai. Como objetivo central do evento está a intenção de criar uma rede de intercâmbio e cooperação, na qual governos regionais, municípios e comunidades definam uma agenda estratégica, que combine medidas socioeconômicas, de infraestrutura e de segurança ambiental com soluções institucionais.

domingo, 27 de setembro de 2015

Brasileiro é o primeiro comprador do iPhone 6S do mundo

Primeiro comprador do iPhone 6S do mundo
via R7

Um brasileiro foi o primeiro consumidor a comprar um iPhone 6S nesta sexta-feira (25), em Sidney. O fã da Apple e estudante de intercâmbio Vitor Epiphanio ficou uma semana acampado na fila que se formou em frente à loja da marca na Austrália. O brasileiro virou até mesmo uma postagem do CEO da companhia norte-americana, Tim Cook, que parabenizou o consumidor.

— Obrigado, Vitor, em Sidney! Um dos primeiros consumidores no mundo a comprar um iPhone 6S.

Na realidade, o brasileiro tinha o terceiro lugar na fila, mas foi escolhido pela própria Apple porque os outros dois consumidores não eram fãs da marca, o primeiro era alguém que estava sendo pago para estar na fila, e o segundo lugar da fila era de um criador de vídeos para o YouTube dos Estados Unidos.

Há uma expectativa de que as vendas do iPhone 6S e o iPhone 6S Plus devem superar os 13 milhões de unidades no fim de semana. Ainda não há informações sobre o lançamento dos novos modelos aqui no Brasil. Com informações do canal Loop Infinito, do YouTube.

Gmail ganha recurso para impedir contatos de enviar e-mails

Google Gmail
via G1

O Google implantou nesta terça-feira (22) um novo recurso no Gmail para permitir a donos de contas de e-mail bloquearem contatos inconvenientes. A nova opção já pode ser utilizada na versão do serviço de correio eletrônico para computadores. O Google promete levá-la para o aplicativo do Gmail para Android já na próxima semana. Mas ainda não deu detalhes de quando será estendida a outros sistemas, como o iOS.

Futuramente, diz o Google, o bloqueio de remetentes chegará à pasta de spams, que geralmente reúne e-mails enviados por campanhas publicitárias e promocionais. Impedir contatos de enviarem mensagens é uma função que já é empregada em muitos serviços conectados. Até mesmo nos desenvolvidos pelo Google, como o Hangouts, de bate-papo. Facebook, Instagram, Twitter e WhatsApp também permitem a opção.

sábado, 26 de setembro de 2015

Daniel Forini assume PMDB Sindical de Araraquara

PMDB Sindical de Araraquara
via PMDB Sindical

Após reunião entre membros e militantes do PMDB de Araraquara, entre eles o prefeito Marcelo Barbieri e o secretário de Governo, Aluísio Braz, o sindicalista Daniel Forini foi indicado para coordenar as ações do movimento sindical do partido no município e região. “Daniel é o companheiro mais qualificado para esta missão. Reúne condições partidárias, militância e é membro destacado do nosso partido”, apontou o prefeito Barbieri.

O secretário Aluísio Braz, o Boi, ressaltou qualidades do novo escolhido. “O Daniel tem representatividade e respeito no meio sindical e com certeza irá colaborar muito com o trabalho para o fortalecimento do PMDB”, salientou. Após ser indicado, Forini falou sobre suas novas tarefas. “Encaro com responsabilidade essa missão que o presidente do PMDB Sindical-SP Antonio Neto me confiou e que foi referendada aqui [Araraquara] por nossas lideranças políticas, sindicais e partidária”, afirmou.

Conheça o robô 'mais humano' já feito

Revolução dos robôs
via iG

A BBC foi o Japão para conhecer os pioneiros da revolução dos robôs. A tecnologia de ponta inclui androides parecidos com seres humanos e um pequeno robô que trabalha como instrutor de ginástica em uma casa de repouso. As novas descobertas incluem também exoesqueletos que podem fazer amputados e deficientes voltarem a andar.

Clique aqui e assista ao vídeo.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Sindicato convoca categoria para discutir reivindicações para 2016

Seminário de Pauta Sindpd
via Sindpd

A diretoria do Sindpd acaba de anunciar a programação que irá compor o Seminário de Pauta da categoria, evento que marca o início do diálogo acerca das reivindicações que orientarão a Campanha Salarial do próximo ano. Nesta edição, realizada de 19 a 21 de outubro, os eixos de discussão serão: Dívida Pública, Soluções para a crise econômica, Greve: um direito antipático, Ética e vergonha na cara e Conjuntura político-econômica brasileira - análise e perspectivas.

Participarão do debate o ex-ministro da Fazenda, Ciro Gomes, a auditora fiscal Maria Lucia Fattorelli, o doutor em Comunicação Clóvis Barros Filho, o comentarista de Economia da TV Cultura, Luis Nassif, o vice-diretor de Crimes Eletrônicos da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), Marcos Bruno, o doutor em direito Francisco G. Marques, além do doutor em Economia Fernando Ferrari. Será realizada ainda sessão de autógrafos como jornalista Paulo Henrique Amorim, autor do recém-lançado "O quarto poder", em que apresenta ao leitor o "lado de dentro do jornalismo e do poder", ao longo dos seus 50 anos de carreira.

Para viabilizar a participação dos profissionais de TI na construção da pauta, o Sindpd mantém um canal exclusivo. Por meio deste e-mail, os trabalhadores podem direcionar suas sugestões, para que possam ser debatidas durante o Seminário, de modo a garantir a máxima unidade entre Sindicato e categoria.

Ao final do evento, em que participam diretores da capital e do interior, as propostas serão submetidas à deliberação da categoria, em assembleias distribuídas pelas cidades em que o Sindicato possui regionais. Após a aprovação, a pauta será direcionada ao sindicato patronal, de modo a iniciar oficialmente o processo de negociação da Campanha Salarial 2016. Participe! Você é parte determinante desta luta.

Clique aqui e veja o convite para Seminário de Pauta 2015

7 alternativas ao Skype confiáveis e promissoras

Alternativas ao Skype
via R7

O serviço de comunicação online da Microsoft, Skype, ficou fora do ar no dia 21 de setembro, durante quase todo o horário comercial da maioria das empresas. A falha foi corrigida o final da tarde, mas muitos usuários ficaram sem ter alternativas para fazer chat, ligações e videoconferências. O problema no software não é comum, já que apresenta um histórico de estabilidade. Mas o dia difícil fez muitos usuários recorrerem a dicas de outras alternativas. E, vamos ser sinceros, no mundo da tecnologia é sempre bom ter um back up pronto para usar. Conheça as principais alternativas:

1- Viber 
É gratuito e oferece uma gama abrangente de recursos. Tem sido muito elogiado por especialistas e usuários por conter uma gama de serviçosde mensagens de vídeos. Funciona com vários sistemas operacionais como Android, iOS, Windows Phone, BlackBerry, Windows 10 e Mac e tem vídeo e chamadas de áudio disponíveis, bem como as capacidades de instant messaging (IM). A empresa costuma fazer promoções e isso tem atraído cada vez mais usuários.

2- WhatsApp
Cada dia mais famoso e contestado pelas operadoras de telefonia, o app tem a maior vantagem na facilidade de uso. Funciona nas principais plataformas móveis. Mas é melhor para conversas em texto e envios de arquivos. O recurso de chamada em video é novo, começou em maio de 2015, e ainda precisa de melhorias.

3- Google Hangouts
É um concorrente robusto, com suporte para chamadas em grupos e a opção de mudar automaticamente para a pessoa que fala, enquanto silencia outros participantes. Hangouts não ganhou tanta força como o Google teria gostado, especialmente entre dispositivos móveis, mas o serviço ainda tem muito a oferecer.

4- ICQ 
Ele é um dos dinossauros da comunicação digital, mas foi renovado para adequar-se ao novo mundo. É realmente confiável, com mensagens instantâneas e chamadas de vídeo com um clique, bem como a capacidade de compartilhar mensagens com as contas de mídia social. Os usuários também recebem um número de identificação único, o que torna uma boa escolha se você não deseja compartilhar sua verdadeira identidade ou endereço de email com aqueles que você está conversando . Ele não tem a interface do usuário mais agradável esteticamente, mas tem tudo que você precisa de um serviço de mensagens.

5- WeChat 
Muito popular no seu país de orígem, a China, mas com bom crescimento nos últimos meses globalmente. Seu foco é combinar texto, Facebook, Twitter, Instagram e Skype em um único app. E consegue. Fornece voz, vídeo, chat em grupo e compartilhamentode emoticons. Tem recursos adicionais como encontrar outras pessoas por perto.

6- GoToMeeting 
Aplicativo da Citrix que vem sendo preparado para o mundo da colaboração e do trabalho remoto. Não é gratuito, mas tem um período de experimentação. Surge como alternativa para empresas que querem melhorar a comunicação e ter controles de localização e agenda. Tem excelente qualidade de audio e video.

7- Facetime 
Melhor alternativa para o mundo Apple. É tudo que o usuário teria no Skype e possui videoconferência em alta qualidade (HD). Essa função é tão simples de usar e confiável que os usuários applemaníacos preferem ela aos recursos de voz. Como se vê não faltam alternativas ao Skype. Outros programas estão ganhando espaço como o Voxox, Oovoo, Jitsi e Vsee.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Apesar da crise, número de contratações supera demissões no setor de TI

Setor de TI
via Sindpd

Na contramão das altas taxas de desemprego, resultado do debilitado nível da atividade econômica diante do cenário recessivo, o setor de Tecnologia da Informação registrou resultado positivo do emprego formal em 3.319 mil postos entre janeiro e julho de 2015. Os dados foram divulgados pelo Cadastro Geral de Empregos e Desempregados (CAGED) e evidenciam o saldo líquido das movimentações do mercado de trabalho, isto é, o número de contratações menos o de desligamentos, em todo o Brasil.

Apenas em São Paulo, principal responsável pelo efeito favorável da movimentação no setor de TI, foram mantidos 2.604 mil postos de trabalho. De acordo com análise elaborada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), o estado figura no topo do ranking sobre o fluxo do emprego para trabalhadores em empresas de Tecnologia da Informação no País, sendo Santa Catarina, com uma diferença de 1.440 mil, o segundo estado com saldo positivo (1.164).

Os números do CAGED, em que se consideram todos os demais segmentos da economia, apontam que no Brasil foram fechados 494.386 mil postos de trabalho nos primeiros sete meses do ano; somente em julho foram 158 mil, sendo este o quarto mês consecutivo de movimentação negativa na economia nacional. O ritmo de crescimento do setor de TI, um dos poucos em que as admissões prevaleceram, continua à frente do projetado para o PIB nacional que, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), recuará 2,8% em 2015, enquanto que a previsão para o mercado de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) é de crescimento na ordem de 5%, com perspectiva de movimentação financeira na casa dos US$ 165,6 bilhões, conforme prognóstico da International Data Corporation (IDC), divulgado no primeiro semestre do ano.

"Temos afirmado que o setor é superavitário com conhecimento de causa. As tendências apontam que esta realidade tende a continuar nos próximos anos. Diferente do que acontece em outros segmentos, Tecnologia da Informação continua associada à concepção de pleno emprego, cuja manifestação não se esgota no preenchimento dos postos de trabalho, ao contrário, tem ressonâncias no grau de investimento do setor", afirmou Antonio Neto, presidente do Sindpd (Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo) e da CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros).

Segundo Neto, o ponto de análise do cenário favorável é o volume de acordos de Participação nos Lucros e/ou Resultados firmados com as empresas de TI em 2015. O programa, cuja apresentação tornou-se obrigatória na Convenção Coletiva de Trabalho deste ano, além de contribuir à valorização e retenção dos recursos humanos, é importante sinalizador da partilha dos rendimentos do setor. Desde o começo do ano, o Sindpd firmou aproximadamente 1 mil acordos de PLR, que devem beneficiar mais de 70 mil trabalhadores do setor. Segundo levantamento do Sindicato, nesta amostragem há empresas que estão procurando a Entidade para repactuar acordos, já que os resultados ultrapassaram as metas corporativas.

O setor também registra avanço na geração de vagas. De acordo com a consultoria Catho, o segmento de Tecnologia da Informação registrou um aumento de 44,2% na demanda, considerando o primeiro semestre do ano. Somente no mês de junho foram abertas 10.105 oportunidades de trabalho, um aumento de 3.640 em relação ao mesmo período de 2014. Segundo análise da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), há um déficit de 45 mil profissionais, soma que chega a 35 mil apenas em São Paulo.

O balanço positivo se evidencia a pouco menos de um mês do início do processo de negociação da Campanha Salarial 2016 da categoria de TI no estado de São Paulo, com data-base em janeiro, cujo marco inaugural é o Seminário de Pauta, evento que oferece à diretoria diferentes perspectivas e análises sobre o setor, de modo a desenvolver a agenda de prioridades da categoria para o próximo ano.

Veja cinco aplicativos para aprender idiomas pelo celular

Obama Duolingo
via iG

Qualquer pessoa que tenha tentado aprender um segundo idioma sabe que não é uma tarefa fácil. Às vezes, só é preciso saber algumas frases simples para nos comunicarmos em uma viagem, mas isso não significa que a pessoa esteja fluente na língua. Assim, quando a intenção é aprender o máximo possível, pode-se utilizar qualquer momento morto, como a espera pelo ônibus, para aprender uma palavra nova. E seu smartphone pode ajudar na tarefa de aprender uma língua nova. Conheça alguns aplicativos úteis:

1. Duolingo
Este aplicativo gratuito funciona tanto para o iOS, sistema operacional dos iPhones, quanto para o Android e também pode ser usado no computador. Ele traduz e ajuda a pronunciar palavras em dez idiomas, incluindo inglês, francês, alemão, português e sueco. É possível escolher o seu nível de conhecimento do idioma e estabelecer metas diárias para superar. Cada lição inclui exercícios diferentes para falar, escutar e traduzir. O método se baseia em estimular o usuário a construir uma espécie de árvore de conhecimento, em que uma etapa vencida leve à seguinte. O criador do aplicativo, Luis von Ahn, nasceu na Guatemala e diz que a ideia de Duolingo é que todo o mundo tenha um acesso igualitário ao aprendizado de idiomas. Ele reconhece, no entanto, que muitas pessoas não têm acesso a celulares e que o aplicativo não substitui as aulas com um professor.

2. LinguaLeo
O aplicativo criado por uma empresa russa de ensino online é gratuito e traz uma série de jogos e desafios para aprender inglês. A versão para brasileiros usa músicas, piadas e até cenas de filmes famosos nas lições, além de um dicionário com a pronúncia correta das palavras. Também é possível escolher o nível de dificuldade dos exercícios. Uma assinatura paga dá acesso a mais conteúdo. Está disponível para iOS e Android, mas também pode ser usado no computador.

3. Busuu
Busuu é uma rede social gratuita – com a possibilidade de compras dentro do aplicativo – para aprender idiomas em sequência. Seu nome faz referência a um idioma falando em Camarões. A plataforma tem milhões de usuários em todo o mundo e é muito utilizada no Brasil, China, Turquia e Alemanha. Busuu oferece cursos audiovisuais gratuitos e pagos, além de permitir a interação direta com falantes nativos dos idiomas em todo o mundo. O aplicativo tem lições de nove idiomas, incluindo inglês, espanhol, alemão, italiano e russo. Também há nele uma divisão por temas cotidianos. Uma vez que você tenha aprendido as três mil palavras e frases-chave de um idioma, pode interagir com cerca de 50 de milhões de usuários.

4. Babbel
Este aplicativo é pago, a assinatura de três meses custa US$ 20, e está disponível para iOS, Android e para o relógio inteligente da Apple. Ele possui muitos testes e exercícios de vocabulário, gramática e elementos do idioma para todos os níveis. Babbel inclui cursos de inglês, espanhol, sueco, norueguês, alemão... São, no total, 14 línguas. As versões gratuitas de cada idioma permitem fazer lições específicas para aprender vocabulário de temas como trabalho, hobbies, etc.

5. HiNative
HiNative é uma plataforma gratuita para conversar com falantes nativos do idioma que se pretende aprender em todo o mundo. São 11 lições com jogos que funcionam de maneira semelhante a livros infantis, nos quais o usuário tem de resolver quebra-cabeças segundo seu nível de conhecimento da língua. Também é possível fazer perguntas aos falantes de cada idioma por meio de questionários pré-prontos do tipo: Como se diz isto? Isto soa natural? Qual é a diferença entre estas palavras ou frases?

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Prestação de contas do Sindpd é aprovada por unanimidade

Prestação de contas do Sindpd
via Sindpd

Nesta segunda-feira, 21, o Sindpd reuniu associados em Assembleia Geral Ordinária na sede do Sindicato, para apresentar o balanço da prestação de contas (2014) e o relatório da auditoria externa para o ano de 2013.  Na ocasião, e tendo por endosso o Conselho Fiscal da Entidade, representado pelos diretores Antonio Sérgio Stolagli, Sérgio Elias Rosa, João Barreto Santos Filho e Waldir Ferreira de Souza, o presidente Antonio Neto expôs à votação a administração financeira, aprovada por unanimidade de votos pela categoria.

Para Neto, a validação das contas do Sindicato reafirma a lisura com que a Entidade tem conduzido sua gestão. "As demonstrações contábeis foram aprovadas sem ressalvas e isto traduz em números nosso compromisso de transparência com os trabalhadores de TI. O Sindpd vem crescendo admiravelmente em tamanho e importância, mas este desenvolvimento não nos afasta do compromisso com a seriedade", disse.

De acordo com o presidente, a contratação de uma empresa de auditoria externa para apurar a movimentação financeira do Sindicato atende às exigências da diretoria em também oferecer a categoria uma análise independente e crível das contas. Durante a assembleia, o contador Manoel Ramos, responsável pelo exame de 2013 e 2014 (ainda em andamento), afirmou que "o parecer do auditor foi a aprovação das demonstrações contábeis, em conformidade com a legislação vigente, brasileira, sem ressalvas".

"É muito raro uma entidade sindical que tenha auditoria externa para examinar suas contas", ressaltou Antonio Neto sobre o pioneirismo do Sindpd. Na assembleia ainda foi apresentada para discussão, e posterior aprovação, a projeção orçamentária para o ano de 2016, além dos investimentos, compras, vendas, alienações, locações ou permutas de equipamentos, bens móveis, imóveis e serviços, bem como a adoção, alienação ou permuta de bens inservíveis - ambos aprovados por unanimidade de votos.

Em seu discurso de encerramento, Neto agradeceu o empenho dos profissionais que contribuem para que o Sindicato continue cumprindo seu compromisso com os trabalhadores de TI. "Queria parabenizar a diretoria toda, os funcionários, evidentemente, por este ano de trabalho que estamos tendo. Firmamos mais de 1 mil acordos, entre Acordos Coletivos e de PLR, o que prova que nossa diretoria tem cumprido aquilo que promete à categoria. Nós vamos começar janeiro do ano que vem com uma conquista enorme para os trabalhadores, que é a garantia de vale-refeição para todos, sem qualquer fator de limitação, além, claro, da parceria com a Ticket para facilitar o oferecimento do benefício.

Poderemos, com orgulho, iniciar a nossa Campanha Salarial 2016 com uma promessa cumprida. Dissemos que não sairíamos da mesa de negociação sem a garantia de PLR e vale-refeição para todos, e assim fizemos", concluiu o presidente. A ata da Assembleia da Prestação de Contas 2014 e a íntegra do relatório da auditoria externa para o ano de 2013 estarão disponíveis para consulta da categoria, em breve, na seção "Jurídico" deste site.

Ainda vale a pena investir no bitcoin? Especialistas discutem futuro da moeda digital

Bitcoin
via IDGNow

Há dois anos parecia que nada poderia dar errado para o bitcoin. O valor da moeda digital atingia os US$ 1 mil, fazendo fortunas repentinas e arrastando grandes investimentos para companhias que trabalhavam com o novo “ouro digital”. Hoje, o mercado esfriou significativamente. Desde janeiro, um único bitcoin não vale mais do que US$ 300, de acordo com o Coindesk. Tal desestabilização é resultado de uma série de fatores, incluindo aí o desinteresse crescente e escândalos como os que atingiram a Mt. Gox, uma das maiores casas de câmbio da moeda digital e que perdeu o dinheiro de seus clientes.

Para alguns, a moeda ainda atingirá o mainstream, em parte por que sua tecnologia se mantém sólida. A queda nos preços é resultado também de uma bolha, de acordo com Wences Casares, CEO da desenvolvedora de carteiras virtuais de bitcoin, Xapo. Na sua visão, muitas pessoas esperavam que o bitcoin explodisse em popularidade em um curto espaço de tempo e isso não aconteceu. Agora o bitcoin está pagando o preço pelo hype.

Para Nathaniel Popper, repórter do New York Times e autor de um livro sobre a ascensão do bitcoin, a criptomoeda é um passo tecnológico significante. Ele está convencido de que o próprio bitcoin será a plataforma que será usada daqui para frente. Casares e Popper participaram de painel para discutir o papel da moeda no TechCrunch Disrupt 2015, que acontece em São Francisco nesta semana. E agora que o grande hype ao redor da moeda baixou, a pergunta que fica é: ainda vale a pena investir nela?

Casares, apesar de ter uma companhia que depende de armazenamento de bitcoins dos usuários, defende que pessoas deveriam apenas investir dinheiro na moeda caso elas tenham uma quantia disponível para arriscá-la. No que ele considera uma visão otimista, ele acredita que há 20% de chances de que a moeda virtual irá perder seu valor no futuro. Enquanto o bitcoin é desenvolvido de forma que as partes para uma transação não precisem confiar uma na outra com o objetivo de tornar bem sucedido um negócio, para Popper o sucesso da moeda ainda exigirá que as pessoas confiem na própria moeda. E isso pode ser uma tarefa difícil, dada a sua curta história tumultuada e os altos e baixos em seu preço.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Trabalhadores de cinco empresas aprovam PLR em assembleias

Sindpd PLR
via Sindpd

Transmedia Produtora Ltda
Pela primeira vez, a empresa Sam Transmedia Produtora Ltda firmou o acordo de Participação nos Lucros e/ou Resultados. Cerca de 31 trabalhadores vão receber o benefício. O valor será pago em única parcela até 28 de fevereiro de 2016. Participaram da negociação os empregados Sandra Cordeiro de Morais e Débora Moreno Ferreira Luz, além da diretora do Sindpd Sue Ellen Naka.

Cardinal Tecnologia Ltda
No dia 11 de setembro, a Sue Ellen Naka se reuniu com a comissão dos trabalhadores da Cardinal Tecnologia Ltda para apresentar a proposta de acordo de PLR. A reunião que aconteceu na sede do Sindpd e teve a participação dos empregados Felipe Henrique Ribeiro da Silva Lino, Wanderlei Barbosa de Rezende e Juliana Del Alamo Rodriguez. 23 funcionários serão beneficiados e receberão o valor até o dia 29 de janeiro de 2016.

Zbra Soluções em Serviços Tecnológicos Ltda
A empresa Zbra Soluções em Serviços Tecnológicos Ltda firmou acordo de Participação nos Lucros e/ou Resultados. Esteve à frente da negociação a diretora Sue Ellen Naka. O pagamento da PLR está previsto para até 30 de janeiro de 2016.

Axpe Consulting Consultoria em Sistemas de Informação Ltda
Sue Ellen Naka realizou a assembleia de negociação do acordo de PLR com a empresa Axpe Consulting Consultoria em Sistemas de Informação Ltda. O pagamento será efetuado em uma parcela até o dia 31 de março de 2016 e beneficiará 25 trabalhadores.

ADD Value Participações, Comércio e Serviços de Informática e ADD Value Tech Comércio Serviços Informática Ltda
Por votação unânime, os funcionários da ADD Value Participações, Comércio e Serviços de Informática e ADD Value Tech Comércio Serviços Informática Ltda, que pertencem ao mesmo grupo, aprovaram o acordo de PLR. As diretoras Isabella Tsai Kawase e Priscila Sena representaram o Sindpd na reunião. O pagamento do acordo está previsto para 31 de março de 2016.

WatchOS 2 é lançado pela Apple após atraso por erro de programação

WatchOS
via G1

A Apple lançou nesta segunda-feira (21) a segunda versão do WatchOS, o sistema operacional do relógio inteligente Apple Watch. O WatchOS 2 tinha lançamento esperado para quarta-feira (16), mas ele foi adiado por conta de um erro de programação. "Descobrimos um erro no desenvolvimento do WatchOS 2 que está levando um pouco mais tempo para consertar do que esperávamos. Não vamos lançar o WatchOS 2 hoje, mas em breve", afirmou a Apple na ocasião ao site The Verge. A empresa não detalhou qual o tipo de problema que foi identificado.

O WatchOS 2 traz novidades consideráveis para o relógio inteligente da Apple, incluindo a possibilidade de se conectar diretamente a redes Wi-Fi, sem depender do iPhone para isso, e a opção de manter a tela acesa por mais tempo após um toque. Desenvolvedores também terão melhor acesso a sensores, como o acelerômetro, para a criação de aplicativos. Na última semana, a Apple revelou os preços do relógio inteligente para o Brasil. Ele custará a partir de R$ 2,9 mil no país, e terá versões em que o preço chega a R$ 135 mil, conforme informações disponibilizadas no site da empresa.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Quatro golpes que estão circulando na internet, e como não cair neles

Golpes de Internet
via UOL

As redes sociais são um dos meios preferidos dos criminosos virtuais. Basicamente, há duas razões que explicam o interesse deles em sites como Facebook, Twitter ou Instagram: o gigantesco número de usuários e o fato de essas plataformas aceitarem aplicativos de software aberto. Isso quer dizer que qualquer programador mais ou menos experiente pode escrever um código malicioso com o qual consegue enganar usuários.

Os golpes normalmente consistem em oferecer produtos ou serviços que os usuários nunca vão receber. Ao concorrer a supostos prêmios, eles acabam por abrir as portas a vírus ou malwares, compartilhando, assim, informações pessoais. Os hackers então vendem os dados ou obrigam os usuários a assinarem serviços de mensagens denominados "premium".

Assim, eles recebem mensagens com música, jogos, concursos, notícias, campanhas e outros tipos de conteúdo a um custo superior ao de um SMS. Há fraudes de todos os tipos. A BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, listou as quatro principais abaixo.

1. Cupons de desconto
Desconfie se um dia lhe oferecerem cupons de desconto de US$ 500 (R$ 2,000) em troca de resposta a questionários. É o que aconselha a empresa de segurança de internet Kapersky Lab. Quem está por trás desses golpes normalmente usa como isca o nome de empresas conhecidas, incluindo a criação de páginas inteiramente fictícias para conferir maior veracidade às campanhas. A estratégia costuma ser sempre a mesma: os hackers pedem que o usuário responda a um questionário, depois que o compartilhe, e, por último, solicitam seus dados pessoais para lhes enviar um suposto cupom de desconto. O benefício, entretanto, nunca chega, e o usuário acaba tendo de pagar uma fatura mais elevada de cartão de crédito no final do mês.

2. Solicitações de 'phishing'
"Alguém acaba de publicar uma foto sua", diz uma mensagem que aparece nas notificações do perfil do usuário nas redes sociais. Para ver a imagem em questão, o usuário clica no link, que, em seguida, o leva à página inicial do Twitter ou do Facebook. Ali ele coloca seu nome de usuário e senha. E ao fazer isso, um hacker obtém seus dados pessoais, porque a página de acesso às redes sociais era falsa.

3. Mensagens de voz no WhatsApp
Outro golpe comum envolve mensagens de voz no WhatsApp. Usuários recebem emails dizendo que um de seus contatos deixou uma mensagem de voz no aplicativo e um convite para acessá-la. Na verdade, trata-se de uma fraude, advertem os especialistas da Kapersky Lab. Ao cair no golpe, o usuário abre as portas para um malware que se instalará em seu equipamento. O próprio WhatsApp adverte que se trata de um golpe. Em sua página na internet, a empresa esclarece que não envia mensagens de texto nem emails, a não ser que o usuário tenha entrado em contato com o suporte técnico anteriormente.

4. Notificações de envio de remessa
Trata-se de um sistema similar ao da fraude dos cupons de desconto. O usuário recebe uma mensagem em nome de uma empresa de envio de remessas notificando-lhe sobre uma encomenda. Nesse caso, o arquivo em anexo provavelmente contém um código malicioso. Para não cair nesse golpe, especialistas recomendam confirmar o remetente, pois normalmente os dados são falsos e não correspondem aos da empresa de envio de remessas.

Quanto ao resto, a Kapersky Lab aconselha ter cautela e desconfiar sempre de promoções e de concursos virtuais. Dessa forma, se um dia você se deparar com uma promoção de uma marca conhecida nas redes sociais, especialistas em segurança recomendam checar se a empresa possui perfil oficial no Facebook ou no Twitter.

Eles também advertem conferir o URL da página a qual está atrelada a promoção. Se o link estiver cortado ou contiver erros ortográficos, trata-se de uma fraude. A Norton, divisão de antivírus da empresa de segurança na internet Symantec, recomenda não incluir informações pessoais como e-mail ou número de telefone ao criar ou atualizar o perfil em uma rede social.

Além disso, especialistas em segurança na internet aconselham ter cuidado com e-mails sobre o suposto fechamento de contas do Facebook ou do Hotmail; sobre morte de alguma celebridade, sobre pedidos de doação, e sobre qualquer outra solicitação que requer nome de usuário e senha.

Foreducation, Google e Fundação Lemann lançam curso gratuito para educadores

Fundamentos do Google para o Ensino
via IDGNow

A Foreducation e a Fundação Lemann acabam de lançar o curso online gratuito “Fundamentos do Google para o Ensino”. O programa, que começa no dia 21 de setembro, contará com o suporte de Augusto Portugal e Artur Jovanelli, ambos da Foreducation, especialistas em Google Apps for Education.

Indicado para professores, o programa é divido em atividades e um projeto final. Lições com vídeos explicativos, cases de educadores que usam as ferramentas Google, passo-a-passo de como fazer as tarefas básicas, links para aprender mais, exercícios para praticar as habilidades adquiridas e receber feedback e um fórum de discussão para compartilhar ideias e obter ajuda estão entre os conteúdos.

Para receber o Certificado de Conclusão, é preciso realizar todas as atividades e o projeto final. Interessados podem se inscrever pelo link. As vagas são limitadas. Todo o conteúdo está disponibilizado no aprenda.online, que concentra as melhores plataformas e aplicativos educacionais já mapeados e certificados pela Fundação Lemann e por um time de curadores e parceiros especialistas.

domingo, 20 de setembro de 2015

Pela 1ª vez, Justiça do Reino Unido condena homem por usar drone

Drone
via G1

Um homem de 42 anos foi condenado pela Justiça do Reino Unido a pagar 2,4 mil libras (o equivalente a R$ 14,4 mil) por usar um drone para produzir imagens aéreas de estádios. A decisão foi emitida na terça-feira (15) e, segundo a polícia de Londres, é o “primeiro processo desse tipo a ter sucesso no Reino Unido”. O condenado é Nigel Wilson, morador de Bingham, em Nottingham. Segundo a Justiça, ele é o responsável por sete violações a uma regulação de navegação aérea de 2009. Além da multa, ele não poderá nos próximos dois anos comprar, possui, pilotar drones ou sequer auxiliar quem queira controlar um.

Segundo a legislação britânica, é proibido sobrevoar multidões, áreas povoadas ou se aproximar de prédios com drones. Wilson pilotou seu drone para sobrevoar estádios, edifícios em Londres. Ele ainda não respeitou a regra de se manter 50 metros distante das construções e a de ter os drones sempre à vista. A lista de prédios públicos inclui o Palácio de Westminster, sede do parlamento britânico, e o Palácio de Buckingham.

“Usar drones para voar sobre áreas congestionadas ou prédios podem ser um risco à segurança pública, e Wilson colocou muitas pessoas em risco”, afirmou Nick Aldworth, inspetor-chefe do Comando de Operações Especiais da polícia metropolitana de Londres. Em setembro de 2014, ele sobrevoou o estádio Anfield, do Liverpool. Os trechos filmados da partida entre o dono da casa e o Ludogorets FC foram publicados em sua conta no YouTube. Ele ainda voou baixo, próximo da multidão, e chegou a passar pelos policiais da cavalaria montada.

A prisão de Wilson ocorreu em dezembro, quando a polícia de Manchester o flagrou pilotando o drone sobre o Etihad Stadium, casa do Manchester City. Ao ser liberado em janeiro, ele foi novamente preso pela polícia de Londres que já conduzia uma investigação jundo da Autoridade de Aviação Civil (CAA, na sigla em inglês) sobre suas atividades aéreas. “Conforme os drones se tornam amplamente disponíveis, é importante que qualquer um usando esse tipo de aeronave entenda que há regulações estritas e como e onde eles podem voar. E que a polícia, em parceria com a CAA, vai buscar processar qualquer que não seguir essas regras”, afirmou Aldworth.

sábado, 19 de setembro de 2015

Universal Pictures divulga novo trailer do filme sobre Steve Jobs

Filme Steve Jobs
via IDGNow

A Universal Pictures acaba de divulgar um novo trailer para o filme "Steve Jobs", com estreia prevista para 9 de outubro nos Estados Unidos. O trailer de dois minutos revela mais da personalidade do co-fundador da Apple e foca na introdução do Macintosh, sua demissão como chefe da companhia e seu retorno para a Apple, que levaria a companhia a sua notável reviravolta.

O filme traz Michael Fassbender no papel de Jobs e Seth Rogen como Wozniak e é baseado na biografia oficial do cofundador da Apple, escrita por Walter Isaacson e adaptado por Aaron Sorkin. A direção é assinada por Danny Boyle, vencedor do Oscar de melhor diretor por "Quem quer ser um milionário". No início de setembro, o cofundador da Apple, Steve Wozniak, se mostrou bem impressionado com o novo filme.

“Vi um corte inicial e parecia que estava realmente vendo Steve Jobs na tela. Dou crédito total a Danny Boyle e Aaron Sorkin por conseguirem entender tudo tão bem”, afirmou Woz em entrevista ao site Deadline Hollywood. Vale notar que Wozniak foi bastante crítico sobre a cinebiografia Jobs, lançada em 2013 com Ashton Kutcher no papel principal.

Antonio Neto fala sobre importância da regulamentação da prestação de serviços em evento de TI

Antonio Neto CSB
via Sindpd

Na tarde de ontem, 16, o presidente do Sindpd e da CSB, Antonio Neto, participou do 24º Congresso de Segurança da Informação, Auditoria e Governança TIC, em São Paulo, no painel de debates "Lei de Terceirização: suas consequências em relação ao setor de TI". Neto defendeu a necessidade da regulamentação da prestação de serviço especializado, por meio da aprovação, pelo Congresso, do PLC 30/2015 (antigo PL 4330/2004). O Projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados em 22 de abril e está em tramitação no Senado.

O presidente afirmou que o setor de Tecnologia da Informação responde por grande parcela de funcionários terceirizados, e que a criação de um marco legal para reger as relações de trabalho é essencial para a proteção dos trabalhadores. "Nós lutamos por um marco jurídico para evitar coisas como o calote das empresas depois que termina o contrato de prestação de serviço. Ou quando a empresa contratada desaparece, quem paga a conta? Por isso este marco legal é profundamente importante", disse Neto.

Há hoje no Brasil 14 milhões de trabalhadores terceirizados, circunscritos, muitas vezes, em relações de trabalho precárias. Segundo Antonio Neto, o que está em debate não é o estímulo à terceirização, mas, essencialmente, como é possível intervir para que estes trabalhadores possam ter garantias asseguradas por lei. No texto aprovado pela Câmara, há a responsabilidade solidária da empresa contratante quanto às obrigações trabalhistas e previdenciárias dos trabalhadores terceirizados. Com isso, a empresa que contrata os serviços também poderá ser responsabilizada na Justiça pelo pagamento integral das dívidas deixadas pela contratada.

"São 2,5 milhões de ações na Justiça todo ano porque as empresas não cumprem o que foi acordado em contrato, não cumprem a lei. O Projeto vem igualar a relações, porque a contratante é obrigada a treinar os trabalhadores, responder pelos acidentes de trabalho, entre outras obrigações", ressaltou o dirigente, reforçando que é preciso acabar com as ações, segundo ele, discriminatórias nas empresas.
A proposta aprovada pelos deputados estabelece que os prestadores de serviço tenham os mesmos direitos assegurados no local de trabalho aos funcionários da empresa contratante, tais como alimentação em refeitório - nos casos em que a empresa forneça esta condição; serviços de transporte; atendimento médico ou ambulatorial nas dependências da empresa; e treinamento nos casos em que a atividade necessite.

Durante sua intervenção, Antonio Neto lembrou que a Convenção Coletiva de Trabalho do Sindpd contém instrumentos que protegem o trabalhador em casos de contração de serviço especializado, mesmo sem a aprovação de uma lei específica ainda. "Na CCT do Sindpd, se a empresa quer contratar um serviço terceirizado, a contratada tem de seguir a Convenção do Sindicato, para proporcionar as mínimas garantias aos trabalhadores", falou. "Este marco legal, que está no Senado agora, vem para corrigir uma série de erros. O Projeto dá muitas garantias para quem contrata e para quem presta o serviço, e, principalmente, para os trabalhadores", concluiu.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Facebook confirma que terá botão "dislike"

Facebook
via iG

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, confirmou nesta terça-feira (15) que a rede social implantará o botão "dislike" ("não curtir", em tradução livre) em breve. Em um evento do site, ele afirmou que "as pessoas têm perguntado sobre o botão há muitos anos", mas que só agora a empresa está "trabalhando nisso". A resistência em implantar a ferramenta veio porque Zuckerberg não queria que as postagens no Facebook se tornassem uma competição – como no Reddit – ou que as pessoas dessem um "dislike" só para avaliar "negativamente um momento importante do seu dia".

Porém, estudos mostraram que os usuários só querem outra forma de se expressar. "O que eles querem é a habilidade de expressar empatia. Nós não queremos que o Facebook vire um fórum onde as pessoas estão avaliando os posts umas das outras para ficar acima ou abaixo", destacou. Ele explicou que quando são postadas notícias tristes, por exemplo, ou quando alguém escreve sobre um "momento triste de sua vida", as pessoas não se sentem "confortáveis" em clicar no botão curtir "porque curtir não é um sentimento apropriado para quando se está falando sobre um assunto difícil". "Acredito que dar às pessoas mais formas de expressar suas emoções seria algo poderoso. Mas, precisamos pensar em como fazer isso para as pessoas utilizarem [a ferramenta] para o bem e não para diminuir as postagens dos outros", finalizou Zuckerberg.

Google lança campanha para arrecadar 11 milhões de euros para refugiados

Refugiados
via IDGNow

O Google lançou campanha de doações com o objetivo de ajudar os milhares de imigrantes refugiados que chegam à Europa. Na semana passada, a gigante de buscas anunciou sua doação de 1 milhão de euros a organizações humanitárias que ajudam refugiados em todo o mundo. Agora, a companhia propõe bater a meta total de 11 milhões em arrecadação e para isso, pede a contribuição de internautas. Segundo o site da campanha, o Google cobrirá os primeiros € 5 milhões em donativos globais até angariar € 10 milhões.

“Hoje, nós estamos convidando você a se juntar a nós. Para dobrar o impacto da sua contribuição, nós iremos duplicar os primeiros € 5 milhões em doações globais, até que, juntos, levantemos € 10 milhões”, afirmou Rita Masoud, gerente de produto do Google.org, em comunicado oficial. Ao fazer o anúncio, Rita contou um pouco de sua trajetória pessoal que coincide com a dos refugiados. Aos sete anos, ela fugiu de Cabul com a família.

"Nossa jornada envolveu muitas viagens escuras de ônibus e trens, assim como fome, sede, frio e medo. Eu tive sorte. Mas como a crise de refugiados e imigrantes na Europa cresceu, muitas pessoas como a minha família estão desesperadas por ajuda", escreveu. O donativo arrecadado irá diretamente para a Network for Good, que será responsável por distribui-lo em quatros entidades: Médicos sem Fronteiras, International Rescue Commitee, Save The Children e a Agência da ONU para Refugiados (Acnur).

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Microsoft é acusada de discriminar mulheres em salários e promoções

Microsoft
via G1

A Microsoft foi alvo nesta quarta-feira (16) de uma proposta de ação coletiva em um tribunal dos Estados Unidos com acusações de que sua política de classificação de desempenho de funcionários para determinar salários e promoções levou à discriminação contra mulheres. O processo foi apresentado no tribunal federal em Seattle, Washington, pela ex-técnica Katherine Moussouris, que alega ter sido preterida em promoções dadas a homens menos qualificados e que seus supervisores teriam dito que não gostavam de suas "maneiras ou estilo".

A Microsoft, sediada em Redmond, Washington, dá aos funcionários classificações numéricas baseadas em avaliações de desempenho, e rotineiramente dá notas mais baixas às funcionárias baseando-se em critérios subjetivos, de acordo com o processo. "A Microsoft sistematicamente subestima os esforços e conquistas de suas funcionárias técnicas", disse Adam Klein, da empresa de advocacia especializada em legislação trabalhista Outten & Golden, de Nova York, uma das empresas que está representando Moussouris. A Microsoft não respondeu imediatamente aos pedidos de comentários.

Twitter terá serviço de doação a campanha eleitoral nos EUA

Twitter
via G1

O Twitter anunciou nesta terça-feira (15) um novo serviço para permitir doações a campanhas eleitorais nos Estados Unidos por meio de um tuíte. "Este é a forma mais rápida e mais fácil de fazer uma doação online. E a forma mais eficaz de captar fundos de campanha em tempo real na plataforma em que os americanos já começaram a falar sobre as eleições de 2016", indicou Jenna Golden, que dirige a propaganda política do Twitter.

Para este serviço, o Twitter está trabalhando com a Square, empresa de pagamento online de Jack Dorsey, um dos fundadores do Twitter e que ocupar interinamente o cargo presidente-executivo. As campanhas participantes deverão ser verificadas por Square. Depois desse processo, o internauta poderá tuitar um link para pedir doações para aquela campanha. A mensagem vai incluir uma imagem com um botão integrado. Será clicando nele que os doadores poderão contribuir financeiramente com a corrida eleitoral de seus candidatos. À procura de um novo executivo-chefe, o Twitter luta para se reposicionar no mercado com o crescimento de redes sociais rivais.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Profissionais da Cobra Tecnologia (SP) rejeitam proposta de escala de revezamento

Cobra Tecnologia
via Sindpd

Na tarde da última quinta-feira, 10, os trabalhadores da Cobra Tecnologia estiveram reunidos em assembleia deliberativa para negociar proposta de escala de revezamento apresentada pela companhia que, motivada pela obtenção de novas contas, tenta admitir escala de trabalho de 12/36 (horas de trabalho e de descanso, respectivamente).

Após amplo diálogo com a classe trabalhadora, a proposta trazida para votação foi rejeitada por unanimidade de votos. Na busca por um denominador comum, a representação da categoria sugeriu uma contraproposta de turnos ininterruptos de 6 horas, alternativa que também foi recusada pelos profissionais de São Paulo.

De acordo com o diretor do Sindpd, Celso Lopes, a indisposição dos trabalhadores em negociar é manifestação clara de protesto contra o desrespeito da gestão atual, em que se vê crescerem as ocorrências de abusos como o assédio moral - matéria que passou a integrar a pauta de prioridades das entidades de representação. "Os profissionais fizeram questão de dizer que estavam rejeitando a proposta não por ela em si, mas em protesto sobre a forma como eles tem sido tratados", disse.

Embora o ato de protesto tenha definido a votação nas assembleias de São Paulo e da Bahia (a rejeição absoluta também preponderou no Amazonas, em Goiás, Pernambuco, e no Rio Grande do Norte), ainda há estados em que a deliberação deverá ocorrer nos próximos dias (Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí e Rio Grande do Sul). Ao menos por enquanto, a alternativa de jornada ininterrupta de 6 horas foi aprovada por apenas quatro estados (Amapá, Distrito Federal, Maranhão e Rio de Janeiro).

DESRESPEITO

Durante negociação sobre o Sistema de Frequência, na tarde do dia 31 de agosto, a administração da Cobra Tecnologia tornou evidente o desrespeito com as entidades de representação dos trabalhadores de TI. No curso do diálogo, a empresa enviou comunicado aos trabalhadores informando a abertura de canal oficial sobre a Pauta de Reivindicação 2015/2016, entregue na mesma data à diretoria da Cobra para dar início às negociações do Acordo Coletivo de Trabalho.

Para os sindicatos, a ação foi clara tentativa de desmoralização das entidades enquanto representação máxima dos trabalhadores, uma vez que tenta imprimir que apenas os canais promovidos pela empresa são oficiais e críveis. O tom de desrespeito fez com que os dirigentes deixassem a mesa, interrompendo, assim, qualquer possibilidade imediata de conciliação.

Google pode definir eleições e deve ser controlado, diz pesquisador

Robert Epstein
via UOL

Em 2012, o pesquisador americano Robert Epstein se enfureceu quando o Google pôs um alerta de segurança em seu site pessoal. PhD em psicologia pela Universidade Harvard e pesquisador sênior do Instituto Americano para Pesquisa Comportamental e Tecnologia, ele ameaçou processar a empresa, temendo ter sua reputação abalada.

Epstein baixou o tom ao descobrir que o alerta se devia à invasão do site por hackers. Mas, àquela altura, sua mira já havia se voltado contra a companhia, que hoje tem nele um de seus principais críticos. "Ao longo da história, sempre que uma empresa teve muito poder - estivesse abusando dele ou não - tivemos de criar proteções", ele diz em entrevista à BBC Brasil.

Na véspera da eleição presidencial na Índia, em 2014, Epstein viajou ao país para estudar a influência que o Google poderia exercer em votações. Sua equipe apresentou resultados de buscas sobre os dois principais candidatos a 2.150 eleitores indecisos. Um grupo via primeiro artigos positivos sobre um candidato, enquanto ao outro eram apresentados artigos positivos sobre outro candidato.

A pesquisa revelou que 24% dos eleitores tinham propensão maior a votar nos candidatos cujos artigos positivos viam primeiro. Em alguns grupos demográficos, o efeito atingia 72% dos participantes. O experimento e pesquisas anteriores lhe fizeram concluir que o Google - principal site de buscas no mundo - tem o poder de determinar o resultado de um quarto de todas as eleições nacionais (para presidente ou Parlamento) do globo, principalmente, as mais disputadas.

Em nota à BBC Brasil, a empresa afirmou que "não há nenhum fato verídico na hipótese" levantada por Epstein e que jamais alterou resultados de buscas para manipular usuários (veja, ao fim do texto, a íntegra da resposta do Google).

Leia abaixo os principais trechos da entrevista, concedida por telefone.

BBC Brasil - A última eleição presidencial no Brasil foi decidida por uma margem de 3,28 pontos percentuais. Acha que o Google pode ter influenciado o resultado?
Robert Epstein - Eles podem ter não só influenciado, mas facilmente determinado o resultado. Não posso ter certeza, mas acho que há uma chance razoável de que isso tenha ocorrido (ainda que ninguém tenha tido essa intenção).

BBC Brasil - Há indício de que isso ocorra propositalmente?
Epstein - Só posso especular. Sabemos que o Google e seus executivos doaram mais de US$ 800 mil para (Barack) Obama e só US$ 37 mil para (Mitt) Romney (candidato derrotado na última eleição americana, em 2012). O Wall Street Journal reportou que, na noite anterior à eleição, Eric Schmidt, à época o presidente do Google, estava pessoalmente chefiando uma equipe para que as pessoas fossem votar no Obama (Segundo o jornal, Schmidt estava supervisionando o uso de um sistema eletrônico que combate abstenções, estimulando simpatizantes de Obama a votar. A reportagem não diz se ele teria agido como indivíduo ou funcionário do Google). Então, não há dúvidas de que eles tinham uma preferência muito forte por Obama. Pela minha pesquisa, nós também sabemos que, se Obama fosse favorecido em rankings de pesquisa, isso poderia lhe render muitos milhões de votos nos últimos minutos.

BBC Brasil - Como funcionaria esse mecanismo?
Epstein - Quando um candidato está mais alto nos rankings de busca, isso muda a direção de eleitores indecisos. Chamamos isso de efeito de manipulação de sites de buscas (Seme, na sigla em inglês). Dados do próprio Google mostram que houve mais buscas logo antes da eleição para Obama que para Romney. Uma forma de gerar mais buscas é pôr um candidato mais alto em rankings de busca. Eu tenho certeza absoluta de que um executivo do Google deliberadamente manipulou resultados de buscas para que Obama ganhasse a eleição? Claro que não. Isso requer um delator ou uma investigação do FBI (a polícia federal americana).

BBC Brasil - Ao agir assim, o Google não minaria sua credibilidade?
Epstein - É o que eles dizem, mas o tipo de manipulação de que estamos falando é invisível. Mesmo na nossa pesquisa, os usuários não tinham consciência de que estavam sendo manipulados.
Eles não perderiam nada ao usar isso para mudar uma eleição. Também seria legal - não há leis que proíbam isso. O fenômeno impacta mais que eleitores indecisos. Uma pesquisa de um instituto alemão mostrou que, ao pesquisar no Google sobre saúde - por exemplo, câncer de mama -, você recebe dez resultados de busca na primeira página. Um especialista verá que muitas das páginas contêm informações imprecisas. Pode-se ir além. Para qualquer informação que as pessoas buscarem na internet, há uma boa possibilidade de que o mecanismo de busca - e não porque alguém queira prejudicar os outros - esteja tendo um impacto nocivo nas atitudes de centenas de milhões de pessoas.

BBC Brasil - O que sabemos sobre como os algoritmos do Google são elaborados?
Epstein - Há milhares de empresas no mundo todo tentando descobrir isso todos os dias, para que coloquem seus produtos e serviços mais acima nas buscas. Nós não sabemos quais são as regras porque o Google diz mudar os algoritmos entre 500 a 600 vezes por ano. Mas sabemos que a popularidade de links é um fator que usam e outro, talvez menos importante, é a quantidade de buscas. O modelo de negócios do Google envolve pegar informações que as pessoas pedem e usá-las para aprender sobre as pessoas, de modo a ligá-las a empresas vendendo produtos e serviços. Isso significa que, quando ranqueiam a ordem das buscas, não é necessariamente porque querem que você tenha a melhor informação. É para que possam ganhar dinheiro.

BBC Brasil - Como se contrapor a essa influência?
Epstein - Estamos pensando em possíveis alertas em navegadores que possam proteger eleitores, dizendo no topo dos resultados de pesquisas que elas parecem favorecer um candidato ou outro. Também estamos misturando a ordem de resultados de buscas. Ao longo da história, sempre que uma empresa teve muito poder - estivesse abusando dele ou não - tivemos de criar proteções. Na eleição de 1876, não houve dúvida de que uma companhia, a Western Union (à época a principal operadora de telégrafos nos EUA), determinou quem seria o presidente. Eles fizeram de tudo para que os jornais só publicassem histórias positivas sobre seu candidato e também compartilharam com ele toda a comunicação do adversário.

BBC Brasil - O senhor decidiu pesquisar o Google por causa do episódio em que seu site foi bloqueado?
Epstein - É verdade que meu site foi hackeado e terminei na lista negra por alguns dias. É isso o que me fez me interessar neles como uma empresa. Mas o incidente em si não é muito importante. O que importa é que todos encarem o tema criticamente.

BBC Brasil - Existe alguma alternativa a sites de busca na forma como vivemos hoje? Poderíamos viver sem o Google?
Epstein - A esta altura, não dá para ter um mundo sem eles. Muitas pessoas no Parlamento Europeu querem dividir o Google na Europa em companhias menores. Em vez de ser um enorme mecanismo de busca, seriam centenas, talvez especializados. Isso nos protegeria, de certa forma. Outra possibilidade é que o mecanismo de buscas se torne público - como a empresa de abastecimento, as companhias que nos dão os serviços básicos. E já que o Google é a melhor, talvez se torne a base para essa empresa pública. Em vez de ser dirigida secretamente, saberíamos exatamente o que ela está fazendo.

BBC Brasil - Acha a ideia viável?
Epstein - Não nos Estados Unidos, mas na Europa é possível, ou mesmo na Índia. Lá eles são fanáticos sobre a democracia. É ilegal divulgar dados de pesquisas eleitorais até depois das eleições, porque eles têm muito medo de que os dados desequilibrem as disputas. Só é preciso de um país para que a coisa comece. A maior telecom alemã e o maior grupo editorial europeu querem que o Google e o Facebook sejam estritamente regulados.

BBC Brasil - Ao controlar a forma como Google opera, não correríamos o risco de agir como governos que censuram a internet?
Epstein - Sim, há um risco tremendo. Não há maior fã do Google que eu. Eles criaram uma ferramenta extraordinária. Mas não existe saída fácil.
Não importa se esses novos poderes de manipular estão sendo abusados neste instante, o que importa é que o poder existe. E isso basta para que façamos algo a respeito.

Leia a resposta do Google às declarações de Robert Epstein:

"Não há nenhum fato verídico na hipótese levantada pelo senhor Epstein de que o Google poderia trabalhar secretamente para influenciar o resultado de uma eleição. O Google nunca alterou a classificação dos seus resultados de busca em nenhum dos tópicos pesquisados pelos usuários (incluindo eleições) para manipular a opinião pública. Mais que isso, nós não produzimos nenhum ranking específico para eleições ou candidatos políticos. Desde o início, nosso objetivo com a busca é fornecer as respostas e resultados mais relevantes para nossos usuários e qualquer alteração nesta conduta acarretaria na diminuição da confiança em nossos resultados e, por consequência, em nossa empresa."

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Sete empresas assinam acordos de PLR que beneficiarão mais de 340 trabalhadores

Sindpd PLR
via Sindpd

Muve Digital S/A
Pela primeira vez, a Muve Digital S/A firmou acordo de PLR referente ao período de 01/01/2015 a 31/12/2015. A assembleia aconteceu no dia 10 de setembro na sede da empresa, em São Carlos.
Para Daniel Forini, diretor do Sindicato que esteve à frente da negociação, o pagamento da PLR não beneficia apenas o trabalhador, mas movimenta a economia. "A cada semana cresce o número de acordos de PLR fechados, que além de incentivar o trabalhador de TI, movimenta a economia", afirma. Cerca de 15 funcionários vão receber o benefício, em duas parcelas.

Cleartech
Os diretores do Sindpd Joel Chnaiderman, Adriana Rafaela Hilário e Pedro Luiz Saldanha realizaram assembleia na empresa Cleartech, em 08 de setembro, para votação do acordo de PLR referente ao ano de 2015. A proposta de renovação beneficiará 130 funcionários, que vão receber o benefício em duas parcelas.

Newcon Software S/A e Newcon Tecnologia e Serviços Ltda
Representando o Sindpd, o diretor Walter Volpe realizou assembleia de negociação de PLR com os trabalhadores das empresas Newcon Software S/A e Newcon Tecnologia e Serviços Ltda, que pertencem ao mesmo grupo. A reunião aconteceu dia 03 de setembro na sede das empresas, localizada em Tupã, interior de São Paulo. Por votação unânime, os funcionários aprovaram a renovação do acordo de PLR referente ao período de 2015, e vão receber o valor firmado até 31 de março de 2016. Para Luciana Trevisan, empregada do grupo Newcon, o acordo de PLR beneficia o trabalhador e a empresa. "Acredito que tanto os colaboradores da empresa quanto os diretores estão satisfeitos, pois em 5 anos a empresa sempre cumpriu com o que foi acordado", conta.

ACI Worldwide Brasil Ltda
Em 01 de setembro, a diretora Sue Ellen Thomasini Naka realizou, pela primeira vez, assembleia com os trabalhadores da ACI Worldwide Brasil Ltda para apresentar a proposta de acordo de PLR para o ano de 2015. Os empregados Denis Superchi Gonçalves e Renan Alves dos Santos, que fazem parte da comissão, estiveram presentes na sede do Sindicato e aceitaram o acordo. O benefício será pago em única parcela no dia 29 de fevereiro de 2016.

One Linea Serviços & Suporte Ltda
A empresa One Linea Serviços & Suporte Ltda renovou o acordo de Participação nos Lucros e/ou Resultados referente ao ano de 2015, no dia 24 de agosto. Participaram da negociação os empregados Raquel Aparecida Ferreira dos Santos, Patricia Jaqueline Moro, Taynnara Silva Trovão e a diretora do Sindpd Sue Ellen Naka. 27 trabalhadores serão beneficiados e vão receber o valor até 10 de fevereiro de 2016.

Skytef Soluções em Captura de Transações Ltda
Durante a negociação realizada no dia 18 de agosto, a Skytef Soluções em Captura de Transações Ltda firmou acordo de PLR. A proposta refere-se ao ano de 2015. De acordo com a diretora Sue Ellen Naka, a reunião aconteceu na sede do Sindpd, junto com a comissão de empregados composta por Pedro Paulo Custódio Carmona e Roselayne de Souza Domingues. O pagamento do benefício está previsto para 29 de fevereiro de 2016, em única parcela.

Seat Sistemas Eletrônicos de Atendimento Ltda
A proposta de PLR referente a 2015 da empresa Seat Sistemas Eletrônicos de Atendimento Ltda foi aprovada por unanimidade. Acompanhada pela diretora Sue Ellen Naka, a negociação prevê o pagamento aos funcionários no dia 26 de fevereiro de 2016.

Uber promete criar 30 mil empregos no Brasil até o fim de 2016

Uber
via IDGNow

A Uber assumiu publicamente, nesta sexta-feira, 11/9, o compromisso de criar 30 mil oportunidades no mercado de trabalho brasileiro até outubro de 2016. Segundo a empresa, postos de trabalho equivalentes aos de 5 fábricas de automóveis de médio porte. Hoje, cerca de 5 mil pessoas trabalham usando a plataforma Uber no Brasil, segundo a empresa. A declaração foi uma resposta à presidente Dilma Rousseff, que na quarta-feira da semana passada, dia 2/9, ao defender a regulamentação do Uber no país, declarou que o aplicativo de transportes “tira empregos” das pessoas.

O Uber diz ter chegado ao número de postos de trabalho a serem abertos no Brasil, projetando as taxas de crescimento da plataforma no país até agora, balizando esta projeção com dados de mercados onde atua, com perfis similares ao das cidades brasileiras, como a Cidade do México, que recentemente criou uma regulação para este mercado. Na última quarta-feira (9/9) na Câmara Municipal de São Paulo aprovou um projeto de lei que proíbe transporte de passageiros com o uso de aplicativos de carona renumerada, como o Uber, que seguirá para sanção do prefeito, Fernando Haddad (PT). Segundo o prefeito, o PL está sintonizado com o pensamento da Prefeitura.

No dia seguinte à aprovação (10/9), o prefeito declarou que o serviço de táxi é "um dos melhores do país" e que pode melhorar com a incorporação de tecnologia prevista no projeto de lei. "Pode melhorar? Deve melhorar. Com a incorporação de novos valores, dentre os quais TI e participação do usuário", disse Haddad. Caso o projeto seja sancionado sem vetos, a proibição começa a valer assim que a lei for publicada no Diário Oficial.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Prefeitura de SP e BID lançam portal de inclusão racial para empregos

Portal São Paulo Diverso
via IDGNow

No próximo dia 16 de setembro entra em atividade o portal São Paulo Diverso, uma plataforma eletrônica com informações e serviços sobre a população afrodescendente do município de São Paulo. O projeto é resultado das iniciativas para inclusão racial criadas pela Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial (SMPIR), em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Microsoft.

O foco é estimular o desenvolvimento econômico e social dos afrodescendentes na capital. O portal São Paulo Diverso vai divulgar informações gerais sobre programas de ações afirmativas nos setores público e privado. A plataforma aproximará candidatos e empresas por meio da Comunidade SP Diverso no LinkedIn e oferecerá dicas práticas e materiais para capacitação profissional.

Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego, em São Paulo, um cidadão negro recebe renda média domiciliar até 2,5 vezes menor do que um cidadão branco, além de ter menos acesso ao emprego formal, representando 32,5% dos empregados contra o percentual de 66,3% entre a população branca. Ainda, negros ocupam apenas 3% dos cargos ligados à chefia ou gerência, e, mesmo quando apresentam igual nível de escolaridade, recebem 31,5% (homens) e 37,5% (mulheres) menos que pessoas brancas para a mesma ocupação.

Para Maurício Pestana, Secretário de Promoção da Igualdade Racial, “o poder público deve ser exemplo de construção de uma sociedade igualitária, mostrando às grandes corporações que o negro também pode ocupar cargos estratégicos”. O site foi batizado com o mesmo nome de evento realizado no ano passado em São Paulo para debater a dificuldade das empresas em localizar candidatos afrodescendentes para seus postos mais qualificados. O portal quer, portanto, tentar reverter o problema de empregabilidade e funcionar como um espaço permanente de debate para a população negra.

A inauguração do site será à 9h00 no dia 16, na Prefeitura de São Paulo (Viaduto do Chá, 15 – auditório 7º andar ), quando também será divulgada a programação preliminar do 2º Fórum São Paulo Diverso, que acontece em 05 de novembro, com o tema “Investindo na igualdade de oportunidades para encontrar novos talentos”.

Funcionários da Muve Digital validam ponto por exceção, jornada flexível e fracionamento de férias

Muve Digital
via Sindpd

Na última quinta-feira, 10, os trabalhadores da Muve Digital S/A aprovaram a instituição de novas condições de trabalho, que incluem ponto por exceção, jornada flexível e fracionamento de férias. Validadas durante assembleia deliberativa na sede da empresa, em São Carlos, as medidas vigoram até maio de 2016.

De acordo com o diretor da regional do Sindpd em Araraquara, Daniel Forini, o ponto por exceção - cuja meta principal é facilitar a entrada e saída dos profissionais, bem como as ocorrências de trabalhos externos - representa importante alternativa para a rotina diária dos funcionários. "Essa opção dispensa a anotação do tempo de descanso, por exemplo, é isto é extremamente positivo para o trabalhador, pois os ajuda a maximizar o período de descanso para coisas afins, como relaxamento e alimentação; tempo que talvez fosse gasto com as longas filas para marcar os cartões durante os intervalos", ressaltou.

O funcionamento do sistema consiste no registro automático da carga horária estabelecida em contrato, sendo que as todas as ocorrências para além deste limite (hora extra, atraso, falta e etc.) devem ser computadas para análise posterior. Com o objetivo de valorizar a autonomia do profissional, a aprovação da jornada flexível representa grande avanço para a lógica corporativa. A modalidade permite que o funcionário possa configurar jornadas de trabalho com horários de entrada e saída mais maleáveis, respeitando, evidentemente, os horários pré-estabelecidos de presença inegociável. Quanto ao fracionamento de férias, a Consolidação das Leis do Trabalho permite a divisão, em casos excepcionais, desde de que um dos períodos não seja inferior a dez dias corridos.

domingo, 13 de setembro de 2015

Nova diretoria da Comissão Municipal de Emprego toma posse

Comissão Municipal de Emprego
via Sindpd

Em solenidade realizada na tarde desta quinta-feira (3), no Gabinete do prefeito Antonio Carlos Pannunzio, foi empossada oficialmente a nova diretoria da Comissão Tripartite de Emprego do Município de Sorocaba. A ComEmprego será presidida pelos próximos doze meses por Pedro Luiz Monteiro, representante do Sindicato dos Comerciários de Sorocaba, tendo na Secretaria Executiva, a funcionária municipal Rosane Otilia Gabriel, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet).

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Geraldo Almeida, ressaltou a importância da ComEmprego para a cidade, principalmente participando das ações desenvolvidas na cidade em prol dos trabalhadores. "Se pensamos, se queremos uma cidade melhor, temos de contar com parceiros e vocês
estão aqui, colaborando", disse o secretário.

Monteiro disse que as parcerias com as entidades e a Prefeitura serão sempre importantes para o bom andamento dos trabalhos e das ações que a Comissão terá ao longo do próximo ano. "A Prefeitura sempre apoiou, vontade política não falta. Temos boa parceria com as entidades que integram a Comissão e vamos procurar divulgar mais, fazer chegar ao conhecimento da população", disse o presidente da ComEmprego.

Criada em 1996, a Comissão Tripartite de Emprego (ComEmprego) é um órgão colegiado de caráter deliberativo, que envolve representantes do Poder Público, dos Sindicatos Patronais e dos Sindicatos dos Empregados. Do Poder Público fazem parte da Comissão representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet) e da regional da Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho.

A bancada dos Sindicatos Patronais é composta pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon), Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Sorocaba (Sinhores). Os sindicatos dos empregados são representados pelo Sindicato Único dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Sorocaba e Região (Sinsaúde), Sindicato dos Empregados no Comércio de Sorocaba (Sincomerciários) e Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (SINDPD).

Cada entidade participante é representada por dois membros, sendo um titular e o respectivo suplente. O Grupo de Apoio Permanente (GAP) envolve organizações que prestam apoio às atividades da Comissão e é composto pelas seguintes entidades: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Social do Transporte (Sest/Senat), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) e Associação dos Profissionais em Recursos Humanos de Sorocaba (APRH).

Cada uma das entidades é representada por um membro titular e respectivo suplente. As principais atribuições da ComEmprego são fiscalizar o Sistema Público de Emprego; fornecer informações para políticas geradoras de emprego e renda no município; criar mecanismos facilitadores para a qualificação e requalificação de trabalhadores em situação de desemprego, por meio de cursos profissionalizantes e organizar anualmente a Expo-Trabalho.

As reuniões dos membros da ComEmprego são mensais, oportunidade em que são discutidos assuntos relativos à empregabilidade no município, estudadas e propostas medidas que visam diminuir o nível de desemprego, bem como apresentadas propostas de políticas públicas neste setor. O mandato da presidência é pelo período de um ano, podendo ser reeleito por igual período.

Quem são
Presidente: Pedro Luiz Monteiro
Secretária Executiva: Rosane Otília Gabriel

Poder Público (GOVERNO)
Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho
Titulares: Jorge Alexandre Afeich Filho
Suplente: Marcos Antonio Salinas
Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho
Titular: Sandoval Fernandes Silva
Suplente: Norma Quintino

Empregadores
Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo
Titular: José Fernando Alonso
Suplente: Elias Stefan Júnior
Centro das Indústrias do Estado de São Paulo
Titular: Andrea Valio
Suplente: Eva Alexandra Corrêa Paulino
Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Sorocaba
Titular: Antonio Francisco Gonçalves
Suplente: Enemécio Antonio Ferrarezi

Empregados
Sindicato Único dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Sorocaba e Região
Titular: Milton Carlos Sanches
Suplente: Elielson Farias dos Santos
Sindicato dos Empregados no Comércio de Sorocaba
Titular: João Batista Navarrete
Suplente: Luiz Fernando Pássaro
Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo - Regional Sorocaba
Titular: Antonio Randolfo das Neves
Suplente: Luciano Gonçalves Porto

Grupo de Apoio Permanente
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Titular: João Carlos Campagnolo
Suplente: Rosana da Silva Luz Souza
Serviço Social da Indústria
Titular: Júlio César de Souza Martins
Suplente: Vilma Aparecida Martins Fabiano de Souza
Serviço Social do Transporte
Titular: Eleusa Garcia Pagotto Fioravanti
Suplente: Sérgio Luiz de Campos
Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial
Titular: Rodrigo Buzin Siqueira do Amaral
Suplente: Daniele Tomaz
Centro de Integração Empresa-Escola
Titular: Amanda R. N. de Lorenzzi
Suplente: Marina Melo Metidieri
Associação dos Profissionais em Recursos Humanos de Sorocaba
Titular: Edelton Fernandes de Freitas
Suplente: Katiúscia Fernanda Silva